Pravda.ru

Mundo

Venezuela, Missão 'Barrio Adentro': 1 Milhão 458 mil 339 Vidas Salvas em 13 Anos

19.04.2016
 
Venezuela, Missão 'Barrio Adentro': 1 Milhão 458 mil 339 Vidas Salvas em 13 Anos. 24185.jpeg

Programa de atenção médica cumpre 13 anos oferecendo, gratuitamente, serviços de saúde eficientes e com a mais alta tecnologia

Edu Montesanti

No último dia 16, a Missão Barrio Adentro (MBA: http://www.fmba.gob.ve/) cumpriu 13 anos trazendo como saldo 1 milhão 458 mil 339 vidas salvas. O presidente Nicolás Maduro esteve em um dos Centros de Diagnóstico Integral construídos pela Missão, afirmando que "Barrio Adentro teria sido impossível se tivesse triunfado e consolidado o golpe de Estado da direita em 2002 e em 2003", em referência ao golpe de 48 horas de 2002 cuja oposição, em 12 de abril daquele ano, havia sequestrado ao então presidente Hugo Chávez a fim de assassiná-lo e colocar no poder a velha oligarquia que esteve no poder até 1999. Tentativa de golpe que se estendeu até 2003 através de boicote econômico, sobretudo contra a indústria petrolífera local.

Entre essas vidas salvas que testificam a eficiência e alta tecnologia dos Centros de Diagnóstico Integral está a própria esposa deste autor, que afirma: "Nunca fui tratada desta maneira em toda a minha vida, em meu próprio país [Brasil]". Consultas sem demora e com a maior atenção, prontos exames no mesmo local da consulta, logo em seguida e através de equipamentos de tecnologia avançada, resultados entregues em tempo incrível e os devidos remédios entregues, tudo isso gratuitamente somado à dignidade humana no trato de profissionais da saúde (venezuelanos e cubanos) com a paciente, motivaram tal comentário. Fruto de investimentos sociais que, na Venezuela, estão na casa dos 62% do Produto Interno Bruto (PIB), a MBA está espalhada por todo o país oferecendo consultas médicas, exames, internações e remédios gratuitamente.

Neste sentido, o dignatário venezuelano aprovou um total de três bilhões de bolívares (1 bilhão 600 milhões de reais) para investir em infra-estrutura e equipamento de Barrio Adentro. Estes recursos provêm do Fundo de Saúde criado em 2015, através do qual os planos de saúde, tanto públicos como particulares, têm a obrigação de depositar entre 1% y el 3% de seus ingressos. 

Pois este valor anunciado (http://www.vtv.gob.ve/articulos/2016/04/16/3-mil-millones-de-bolivares-del-fondo-de-inversion-destinaran-a-barrio-adentro-100-1518.html) do Centro de Diagnóstico Integral do bairro23 de Enero em Caracas pelo presidente Maduro no dia 16 para ser aplicado ainda neste ano (vídeo abaixo), representa 100% do Fundo.

Segundo o mandatário, as verbas serão utilizadas com estes fins: 


● Infra-estrutura e equipamentos;

● Manutenção preventiva e corretiva de equipamentos;

● Aquisição de suprimentos e medicamentos;

● Fortalecer a organização do Poder Popular da MissãoBarrio Adentro.

Origens e Fundamentos de 'Barrio Adentro'

 "A saúde é um direito, não um produto de mercado"

(Hugo Chávez)

Em 1999, primeiro ano de Hugo Chávez na Presidência, houve no estado de Vargas (nordeste da Venezuela) uma das piores catástrofes naturais registradas no país: um deslize de terra deixou como saldo cerca de 30 mil vítimas.

O presidente Chávez convocou o setor médico a acudir aos setores populares a fim de oferecer assistência médica, sem, contudo, ter obtido resposta humanitária à convocação. O país havia estado mergulhado em mais de quatro décadas de governos que privilegiavam os setores privados, de maneira que não havia na Venezuela a consciência solidária de hoje.

Foi desta maneira que o monopólio elitista dos serviços de saúde na Venezuela motivou o Comendante Eterno Chávez a criar a missão Barrio Adentro cerca de quatro anos mais tarde, que se converteria em mais um modelo venezuelano a ser seguido em toda a região, além de romper com o mercantilismo que prejudicava a saúde dos setores populares.

Conforme aponta o Ministério do Poder Popular para a Saúde:


"Os artigos 83, 84, 85 e 86, 122, 76 e 78 da Constituição da República Bolivariana da Venezuela [a mais democrática do mundo aprovada através de referendo popular em 1999[ consagram a saúde como direito, definem o modelo de atenção integral generalizada e enfatiza grupos de vulnerabilidade social.

"Os mandatos ordenam que é obrigação do Estado garantir a saúde e promover políticas voltadas ao aprimoramento da qualidade de vida, bem-estar coletivo e acesso aos serviços através da gestão de um Sistema Público Nacional de Saúde com viabilidade orçamentário de estrita responsabilidade do Estado y sus instituições."

Padrão Mundial em Saúde

"A Venezuela Mudou para Sempre!"

(Hugo Chávez)

Modelo para a ONU em termos de combate à pobreza (http://edumontesanti.skyrock.com/104.html),desnutrição (http://edumontesanti.skyrock.com/120.html), analfabetismo (http://edumontesanti.skyrock.com/88.html) (erradicado em 2005), urbanismo (http://edumontesanti.skyrock.com/101.html) (o governo bolivariano é o que mais moradias populares construiu nos últimos 15 anos) e na defesa de direitos humanos, o país caribenho é também padrão mundial em termos de saúde pública.

Antes de Chávez assumir a Presidência, o país contava com 20 médicos para cada 100 mil habitantes; atualmente, este número está acima do dobro de doutores disponíveis: 70. O governo bolivariano construiu mais de 14 mil clínicas em bairros que, anteriormente, o Estado não alcançava, e o sistema público de saúde conta com mais de 100 mil médicos.

No caso particular da Missão Barrio Adentro, até agora foram construídos 7.335 consultórios populares, 572 Centros de Diagnóstico Integral e 586 salas de reabilitação integral (exames e tratamentos específicos). 

Vídeo: Frente do Centro de Diagnóstico Integral "Hermanos Quintero" Cidade de Barquisimeto, estado de Lara (centro do país)

 

 

VídeoEntrevista com enfermeiro do Centro "Hermanos Quintero" "Estão certos os grandes meios de comunicação internacionais, quando dizem que a Venezuela vive terrível ditadura? Que lhe parece a ingerência dos Estados Unidos? Por que tanto interesse norte-americano com a Venezuela?"

VídeoEntrevista com paciente do Centro "Hermanos Quintero"

'Sou Socialista!'

A jornada da esposa deste autor, cidadã brasileira na Venezuela de ponta a ponta, envolve um caso bem particular. Às vésperas da chegada ao país caribenho, ela havia sofrido terror psicológico por parte de cidadãos desinformados, convictamente dessituados em suas ideias pré-concebidas impostas pela ditadura da grande mídia oligárquica.

A mente da cidadã em questão foi bombardeada com as juras de que seria metralhada em um país cujo governo é opressor, nação onde não há comida nem produtos básicos. Já decidida a não seguir viagem com relação amorosa em risco, foi necessário todo um trabalho "didático" envolvendo a Revolução Bolivariana.

Em resumo, a hoje "companheira" dos irmãos venezuelanos bolivarianos, antes da viagem mais um cérebro fortemente lavado dentre milhões, encantou-se com o país e é mais que defensora apaixonada da Revolução Bolivariana: não titubeia em exclamar: "Sou socialista!". Tudo isso, por testemunhar de maneira presencial o que é a Revolução em questão, e o quanto manipulam os meios de comunicação empresariais que atendem a interesses elitistas, dos quais a nova socialista pela prática sente o mais profundo asco.

Vale destacar: mais que beneficiária da saúde pública e dos mais diversos benefícios sociais venezuelanos, a entusiasmada "companheira" de hoje testemunhou a profunda diferença entre o caráter de um cidadão local defensor do bolivarianismo, generoso, manso e acolhedor, dos que se opõem a ele, segregacionistas, vaidosos, agressivos e discriminadores. Estes últimos, comumente expressavam verborragias e ofensas do tipo, "esses pobres de merda!". Subproduto da mesma mídia, inversora de papeis, que não quer por nada que o mundo tenha conhecimento desta realidade.

 


Loading. Please wait...

Fotos popular