Pravda.ru

Mundo

UE reitera vontade de resolver crise na Líbia

19.01.2020
 
UE reitera vontade de resolver crise na Líbia. 32503.jpeg

UE reitera vontade de resolver crise na Líbia

 Bruxelas, 17 de janeiro (Prensa Latina) A União Européia (UE) reiterou hoje a disposição de contribuir para a busca de uma solução política para a crise na Líbia, confirmando sua participação em uma conferência internacional sobre o conflito no próximo domingo, na Alemanha.

A UE está determinada a desempenhar um papel forte e ativo em todos os níveis para ajudar a alcançar e manter um cessar-fogo duradouro e a pavimentar o caminho para uma solução política para o conflito em curso, afirmou em comunicado.

Criticado pelos eurodeputados de esquerda por ajudarem a destruir esse país do norte da África, o bloco comunitário considerou que a reunião de Berlim é uma oportunidade para levar a cabo esse processo.

Além disso, ele disse que estava pronto para mobilizar as ferramentas e os recursos necessários para a implementação dos resultados da conferência e reiterou seu apoio à Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia.

Os presidentes do Conselho Europeu e a Comissão Europeia, Charles Michel e Ursula von der Leyen, respectivamente, juntamente com o alto representante para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Josep Borrell, participarão da reunião, na qual também estarão presentes o Secretário de Estado dos EUA. , Michael Pompeo, e os líderes turcos e russos, Recep Tayyip Erdogan e Vladimir Putin, entre outros países.

Os eurodeputados da esquerda criticaram recentemente as ações da União, em meio a protestos contra a gestão do fluxo migratório dos países africanos, com guerras e fome, em direção ao chamado velho continente.

'Os estados membros da UE ajudaram a destruir a Líbia. Em seguida, militarizamos nossas fronteiras para repelir seus refugiados. Agora fornecemos ajuda à' guarda costeira 'da Líbia para arrastá-los de volta aos campos na costa norte da África. Europeus ', disse a política irlandesa Clare Daly.

Os confrontos em Trípoli entre o marechal Khalia Haftar e o Exército afiliado ao Conselho Presidencial, um governo reconhecido pela Organização das Nações Unidas, com milhares de vítimas entre os mortos, feridos e deslocados, estão aumentando há meses.

De fato dividida em três administrações e com a presença de várias milícias armadas, a Líbia está imersa no caos e na guerra civil desde a derrubada do governo de Muammar Gaddafi e seu assassinato em 2011, no qual os Estados Unidos e seus aliados participaram como a Organização do Tratado do Atlântico Norte.

agp/lla/jcfl

https://www.prensalatina.com.br/index.php?o=rn&id=28599&SEO=ue-reitera-vontade-de-resolver-crise-na-libia

 


Fotos popular