Pravda.ru

Mundo

Exclusivo FARC: PRAVDA.Ru entrevista Raúl Reyes

18.09.2006
 
Pages: 12

O Intercambio Humanitário alcançou já níveis de clamor nacional e conta com importante apoio internacional. Nós há tempos estamos prontos, não atrasamos essa possibilidade. Basta que o Governo despeje os Municípios Florida e Pradera, situados no Estado do Valle del Cauca, contemplados em nossa proposta. Por que despeje? Para fazer o Intercambio com tranqüilidade e segurança, só. A Troca de Prisioneiros provará uma vez mais que a saída à crise que vive Colômbia não necessita que sejam disparadas as armas da República contra os cidadãos, nem necessita da força bruta, mas da força da ração, do entendimento, do sentido de Pátria e soberania.

7. Há países dispostos a ajudar a facilitar o clima necessário para que as partes se disponham a dialogar em procura de um Acordo de Paz?

A Comunidade Internacional sabe perfeitamente que o conflito interno que ensangüenta nossa Pátria, se resolve só por meio da solução política, pois em essência o nó gordiano da confrontação é de caráter político. Desde há mais de 50 anos os sucessivos governos vêm fazendo da violência uma forma de governo, através do sempiterno “estado de sitio”, hoje chamado “estado de exceção”. Isto, significa que à oposição em suas diversas formas, o regime sempre tem-la perseguido, e de que maneira! Exterminando-a! Ante essa barbárie o povo tem respondido resistindo corajosamente. Por isto desde sua gênesis, a causa do alçamento armado tem sido e segue sendo eminentemente política. Vejamos o que diz o Programa Agrário dos Guerrilheiros, citado anteriormente:

“Nós, somos revolucionários que lutamos por uma mudança do regime. Queríamos e lutávamos por essa mudança, usando a via menos dolorosa para nosso povo: a via pacífica, a via democrática de massas. Mas, essa via nos foi fechada violentamente com o pretexto fascista oficial de combater supostas “repúblicas independentes”, e como somos revolucionários que de uma ou outra maneira jogaremos o papel histórico que nos corresponde, tivemos que buscar a outra via: a revolucionária armada para a luta pelo poder”.

Daí que sempre hajamos dito que o melhor espaço para a solução política do conflito sejam os Diálogos, a Mesa de Conversações. E a Comunidade Internacional, especialmente nossos países vizinhos, podem nos ajudar a criar o meio ambiente necessário para a retomada das Conversações.

8. Por que vários presidentes latino-americanos desistiram de ir pessoalmente à posse do segundo mandato de Uribe na Cidade de Bogotá?

A ausência de importantes e mui destacados estadistas de América Latina e El Caribe, na posse para o segundo mandato do atual Chefe de Estado, pode ser entendida como sinal claro de que buscar a solução dos problemas sociais por meio da guerra contra o povo é ir a contra-via dos ventos que em nossa região agitam bandeiras que, em mãos das maiorias, significam busca da Paz com Justiça Social, por vias pacíficas. Como disse a jornalista María Jimena Duzán, em artículo recente, essa ausência deveria ser entendida pelo Governo como “um alarme” e ver nela “a necessidade de reformular nossas relações regionais e afastarmos do círculo de Washington” E agrega, “Para ninguém é um secreto que no Continente, nosso presidente é o aliado incondicional de George Bush, hoje tão desprestigiado dentro fora de seu país”. Resulta que pretender dominar a ponta de guerras desnecessárias é ir contra os mais nobres anseios dos povos e da Humanidade. Daí a solidão de Uribe e de mister Bush.

Raúl Reyes

Chefe da Comissão Internacional

das FARC-Exército do Povo

Montanhas da Colômbia, setembro de 2006

Pages: 12

Fotos popular