Pravda.ru

Mundo

Brasil e Espanha propõem fundo humanitário para o Haiti

18.05.2008
 
Brasil e Espanha propõem fundo humanitário para o Haiti

Brasil e Espanha vão propor aos países europeus e latino-americanos a criação de um fundo humanitário para garantir o abastecimento de alimentos para a população do Haiti. A proposta será apresentada na 5ª Cúpula dos Chefes de Estado e de Governo da América Latina, Caribe e União Européia, que começa nesta quinta-feira (15) em Lima, no Peru.


O assunto foi discutido, no Palácio da Alvorada, pelos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Jose Luis Zapatero, no único compromisso da escala do espanhol no Brasil a caminho do Peru. Os presidentes vão aproveitar o encontro de cúpula para também formalizar acordo de cooperação trilateral com a Bolívia para viabilizar ações na área de saneamento em território boliviano.

O presidente Lula destacou as perspectivas de investimentos abertas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e pela Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), além de ressaltar o potencial das novas reservas de gás e petróleo descobertas recentemente no País. O mandatário espanhol realçou a importância das economias brasileira e espanhola para as respectivas regiões. “Espanha e Brasil são dois pilares essenciais, duas locomotivas da América Latina e da Europa”, afirmou. Zapatero assegurou que as empresas espanholas estão muito satisfeitas com os resultados de sua atuação em território brasileiro e apostam em mais negócios no país.

Após o encontro, foi divulgada declaração conjunta que informa o desejo do presidente da Espanha em promover uma segunda fase de investimentos no Brasil, com ênfase nas pequenas e médias empresas. A Espanha está entre os três países que mais investem no Brasil, com recursos totais na ordem de US$ 20 bilhões.

A reunião de cúpula terá como temas centrais "pobreza, desigualdade e inclusão" e "meio ambiente, mudança do clima e energia". O encontro é precedido da reunião de chanceleres, que tem como temas "migração" e "diálogo intercultural".

Alemanha - Brasil e Alemanha reforçaram na quarta-feira (14), por meio de acordos, o compromisso de intensificar a cooperação bilateral nos setores energético e ambiental e de fortalecer a parceria estratégica na discussão de temas de interesse mútuo em foros multilaterais.

Os acordos foram assinados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela chanceler alemã, Angela Merkel, em visita ao Brasil. Os dois países renovaram a parceria estratégica estabelecida em 2002 na visita ao País do então chanceler Gerhard Schröder.

Os acordos prevêem cooperação no setor de energia com foco em energias renováveis e eficiência energética. Além de manter em vigor a cooperação bilateral para usos pacíficos da energia nuclear, com base em acordo assinado entre o Brasil e a Alemanha em 1975, os dois países criaram um grupo de trabalho para ampliar as discussões sobre biocombustíveis.

Na área ambiental, a Alemanha vai destinar 40 milhões de euros para financiamento de projetos de manejo florestal sustentável e de preservação de áreas protegidas na região

amazônica. Em reunião reservada, Lula e Merkel discutiram temas como biocombustíveis, mudanças climáticas, Rodada Doha e reforma do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

A chanceler Merkel manifestou interesse em conhecer as ações sociais do Governo brasileiro de combate à fome e à pobreza. A Alemanha é o principal parceiro comercial do Brasil na Europa e o Brasil é o maior mercado para as exportações alemãs na América do Sul. Em 2007, o intercâmbio bilateral alcançou novo recorde, com o total de quase US$ 16bilhões (US$ 7,2 bilhões exportados pelo Brasil e US$ 8,6 bilhões exportados pela Alemanha). A Alemanha foi o quinto maior investidor direto no Brasil no ano passado com US$ 1,7 bilhão.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República


Loading. Please wait...

Fotos popular