Pravda.ru

Mundo

Considerações sobre a ampliação da presença da direita nos países economicamente mais desenvolvidos

18.03.2017
 
Considerações sobre a ampliação da presença da direita nos países economicamente mais desenvolvidos. 26207.jpeg

Considerações sobre a ampliação da presença da direita nos países economicamente mais desenvolvidos

Segundo alguns analistas políticos vivemos um período no qual observa-se, universalmente, o alargamento do movimento político de extrema-direita.

Tal fenômeno dapoio emprestado à direita por amplas parcelas populares insatisfeitas com a condução política emprestada pelos representantes não direitistas que ocupam os postos governamentais e legislativos de seus países.ar-se-ia, basicamente, pela retração dos adeptos da esquerda e pelo

Iraci del Nero da Costa *

Assim, o referido avanço da direita estaria calcado na massa da população e, particularmente, na insatisfação do eleitorado que expressa a opinião da população em geral. Ou seja, viveríamos um momento marcado, de um lado, pelo repúdio à política tradicionalmente democrática e, por outro, identificado com as posições direitistas as quais, de certa forma, veem-se ressuscitadas graças ao massivo apoio popular: a extrema-direita afirmar-se-ia enquanto os movimentos que não se subordinam a tal forma de pensamento seriam desprezados, perderiam força política e encontrar-se-iam na iminência de serem deslocados do poder. Isto, por exemplo, já teria ocorrido nos EUA com a eleição de Donald Trump.

Tal visão, a meu juízo, revela-se inteiramente equivocada porque não leva em conta os condicionamentos de tal fenômeno generalizando-o indevidamente. Mais adiante consideremos, pois, tais condicionamentos; antes disso, no entanto, faz-se necessária uma breve qualificação da questão com a qual nos ocupamos.

É forçoso reconhecer que em muitos países economicamente melhor aparelhados dá-se, no momento, um evidente comparecimento marcante da extrema-direita.

Correlatamente deve-se anotar que tal evento não é global pois ocorre, essencialmente, nos EUA e em distintas nações da Europa Ocidental, mas não em todas. Ademais, deve-se ter presente que tal ampliação da influência direitista não tem garantido sua vitória em todas áreas nas quais se dão eleições. Nos EUA ocorreu a escolha do populismo direitista, já na Holanda a extrema-direita viu-se derrotada enquanto na França espera-se uma nova rejeição desta ala política extremista.

Postas estas observações podemos nos ocupar dos condicionamentos referidos acima; são eles, fundamentalmente, de duas ordens.

Como mais relevante ganha realce a existência das ações terroristas; vale dizer, nas nações que mais sofreram ataques do terrorismo maior foi o "ganho" da direita.

Um segundo condicionante está no maior ou menor número de imigrantes bem como na maior ou menor ojeriza das distintas populações com referência a tais entradas legais ou ilegais de estrangeiros.

É pois, da reunião destes dois elementos determinantes básicos que deriva o expressivo avanço vivenciado pela direita, assentado que se encontra na extensão da repulsa popular ao terrorismo que afetou sua nação e à sua atitude refratária com respeito à presença de imigrantes considerados indesejáveis e/ou "perigosos".

A conclusão maior decorrente destes dois condicionantes é dada pelo fato de que a ampliação da influência direitista não pode ser vista como generalizada e de que, dadas várias nações, serão observados graus distintos de tal incremento. Disto resulta a postura negativa quando à existência de uma onda universal de fascistização e a rejeição da ideia de que muitas nações economicamente mais sofisticadas, inclusive as da Europa Ocidental, serão tomadas e dominadas pela extrema-direita.

Caso esta nossa opinião esteja correta pode-se esperar que a influência direitista será amplamente atenuada à medida que forem desativadas e derrotadas as forças motoras do terrorismo, sobretudo o Estado Islâmico, e à medida que, por uma lado, a imigração declinar e, por outro, houver o desencadeamento de uma integração não agressiva dos imigrantes destes últimos anos às nações que os receberam.

Esperemos, pois, a volta da extrema-direita fascistoide o mais rapidamente que possível for à posição medíocre por ela ocupada em todas sociedades ideologicamente superiormente dotadas.

 

* Professor Universitário aposentado       

 


Loading. Please wait...

Fotos popular