Pravda.ru

Mundo

As vitimas devem ser candidatas ao prêmio nobel da paz

17.09.2008
 
As vitimas devem ser candidatas ao prêmio nobel da paz

Nestes últimos dias a mídia terrorista nacional e internacional dedicou-se a transformar Ingrid Betancourt em candidata ao Prêmio Nobel da Paz. Quem deve ser candidato ao Nobel da Paz na Colômbia?

ANNCOL

Toda uma campanha midiática foi lançada desde a França – em algum lugar deve estar escondida a USAmérica, às custas do gasto de milhões de euros dos franceses que já começaram a protestar.

Por que promovem a Ingrid? Porque esteve apenas seis anos em poder das FARC. E quantos anos levam as vitimas em poder do estado colombiano?

45, 35, 30, 10, 5, 3, 2 ou 1?

Bem já disse Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz. A mencionada cidadã franco-colombiana não se qualifica ao prêmio, pois já demonstrou o tipo de paz que ela gosta: a mesma paz de Álvaro Uribe Vélez, a paz das sepulturas que cometeu o assassinato de 10.282 colombianos postos 'fora de combate' (Terrorismo de Estado) durante os primeiros quatro anos de seu fraudulento e ilegal governo. Ou seja, não se pode transformar em candidato ao Prêmio Nobel quem dá declarações – e já o fez– se alinhando com os que tem massacrado o povo colombiano.

E é claro, alguns governos sul-americanos se prestam a essa pantomima. É por que não discerniram que milhares de pessoas ganharam o direito a receber o Prêmio Nobel da Paz. Contrariamente a essa campanha midiática, muitas pessoas adquiriram o direito de ser um Nobel da Paz por suas campanhas permanentes em defesa dos direitos humanos.

O padre Gabriel Giraldo S. J., sempre defensor dos direitos humanos, tem denunciado os narco-paramilitares e o Terrorismo de Estado. Sempre acompanhando as vitimas, sempre ao lado delas desenvolvendo seu imenso e incomensurável trabalho. O massacre de Trujillo é apenas um exemplo.

A União Patriótica (U.P.) seria um candidato de peso ao Nobel da Paz. As vitimas dos 147.000 assassinados pelo Terrorismo de Estado são, quiçá, os únicos no mundo que tem o direito ao Nobel da Paz. 147.000 assassinados pelo Terrorismo de Estado. Vitimas inocentes, desarmadas, civis inermes que foram massacrados, desaparecidos, executados extrajudicialmente por aqueles que, como Uribe Vélez, agenciam o Terrorismo de Estado.

Na base de esse Terrorismo de Estado está a Doutrina de Segurança Nacional e seus desdobramentos, elaborados desde os centros de poder do Império. E os governantes colombianos, alunos extraordinários, que colocaram em prática estas doutrinas. Os Guillermo León Valencia, os Barco, os Turbay-Ayala, os César Gaviria, os Ernesto Samper, os Andrés Pastrana, os Uribes Vélez. Todos déspotas que agora pretendem que uma de sua classe seja 'premiada' pelos milhares de seres assassinados, mas esquecem que os povos do mundo querem enterrar para sempre o rastro sangrento do fascismo em todas as suas variantes.

ALP


Loading. Please wait...

Fotos popular