Pravda.ru

Mundo

Colômbia: 20 dirigentes sociais assassinados em duas semanas

17.01.2020
 
Colômbia: 20 dirigentes sociais assassinados em duas semanas. 32489.jpeg

Colômbia: 20 dirigentes sociais assassinados em duas semanas

A morte do indígena Quitumbo Ascue, esta terça-feira, no Cauca eleva para 20 o número de assassinatos de dirigentes sociais e ex-combatentes colombianos em 2020, segundo divulgou o organismo Indepaz.

Um grupo de homens armados matou, ontem, o camponês e dirigente indígena Jaiber Alexander Quitumbo Ascue, de 30 anos de idade, que residia na província do Norte no departamento do Cauca (Sudoeste da Colômbia).

O senador Feliciano Valencia divulgou a morte do jovem indígena numa mensagem que publicou na sua conta de Twitter: «Assassinado com arma de fogo na sua parcela na Vereda Vichiquí, resguardo de Toribío, Cauca; desconhecem-se motivos e responsáveis», escreveu o congressista colombiano.

 

Lista de dirigentes sociais assassinados em 2020 na Colômbia Créditos

Num comunicado, o Conselho Regional Indígena do Cauca (CRIC) explicou que os factos ocorreram quando o dirigente se encontrava na sua zona de trabalho agrícola, a 50 metros de casa, local onde teriam acorrido homens armados, que dispararam vários tiros contra ele.

«Preocupa o nível de assassinatos em territórios indígenas no Norte do Cauca», alerta o CRIC. «Em comparação com os registados em Janeiro de 2019, há um aumento de sete casos, o que é sem dúvida um nível alarmante para as comunidades», afirma o organismo.

«Exigimos ao Estado colombiano que tome medidas adequadas, eficazes e concertadas de protecção e respeito territorial. Reiteramos o apelo à comunidade nacional e internacional para que estejam atentos e denunciem esta situação territorial», acrescentou o CRIC.

De acordo com uma lista divulgada pelo Instituto de Estudos para o Desenvolvimento e a Paz (Indepaz), desde o início do ano foram assassinados na Colômbia 19 dirigentes sociais e um signatário dos acordos de paz.

Provedoria de Justiça: 555 assassinatos em quatro anos

Carlos Negret, Provedor de Justiça da Colômbia, afirmou ontem que, nos últimos quatro anos, foram assassinados no país andino 555 dirigentes sociais e defensores dos direitos humanos.

De acordo com a contagem efectuada pelo organismo estatal, em 2019, até 31 de Outubro, registaram-se 118 casos de assassinato. Outros 15 casos estão em processo de verificação, ocorridos nos dois últimos meses do ano.

Negret destacou que os 555 homicídios registados entre 2016 e 2019 na Colômbia «deixam uma profunda ferida nos direitos humanos e na democracia» do país, informa a Prensa Latina.

Os dados recolhidos do Indepaz, relativos ao período entre 1 de Janeiro de 2016 e 20 de Julho de 2019, apontam para números mais elevados, tendo então o instituto informado que foram assassinados na Colômbia 738 dirigentes sociais e defensores dos direitos humanos - 627 dos quais desde a assinatura do acordo de paz firmado entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia - Exército do Povo (FARC-EP).

https://www.abrilabril.pt/internacional/colombia-20-dirigentes-sociais-assassinados-em-duas-semanas

Foto: By Roboting - Own work, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=84211815

 


Fotos popular