Pravda.ru

Mundo

Grupo que matou diplomatas russos cria um Estado islâmico

16.10.2006
 
Grupo que matou diplomatas russos cria um Estado islâmico

Um grupo militante iraquiano ligado  a Al-Qaeda no Iraque anunciou ontem numa gravação vídeo de 8 minutos que estabeleceu um Estado islâmico iraquiano.

O Conselho Mujahedeen Shura – uma organização que reúne grupos insurgentes no Iraque – disse que o novo Estado é constituído por cinco províncias, incluindo Bagdad, que têm largas maiorias de população sunita e partes de duas outras províncias que são predominantemente xiitas.

“Trazemo-vos a boa nova da fundação e formação do Estado islâmico iraquiano para proteger o nosso povo”, disse um homem identificado no vídeo como o porta-voz do grupo.


O homem que aparece no vídeo , que foi colocado num site normalmente utilizado por insurgentes, usava um vestido árabe tradicional e tinha a cara tapada por um círculo branco.

Recordamos que esse grupo de terroristas  reivindicou a ruptura e assassinato de quatro diplomatas russos no Iraque em junho deste ano.

 Os quatro diplomatas russos - Fiodor Zaitsev, terceiro secretário da embaixada russa em Bagdad, Rinat Agliulin, Anatoli Smirnov e Oleg Fedosseiev - foram sequestrados no início do mês em Bagdad  por Conselho Mujahedeen Shura que exigia que, em 48 horas, Moscou retirasse as suas tropas da Chechênia e libertasse todos os prisioneiros muçulmanos das prisões russas.

 As autoridades russas prometeram vingar a morte dos quatro diplomatas assassinados no Iraque.

"Todas as estruturas do Estado trabalharão para castigar os responsáveis do sequestro e para evitar uma repetição de casos semelhantes" - declarou Anatoli Safónov, enviado especial do Kremlin para a luta contra o terrorismo e o crime internacional.

Agências de notícias


Loading. Please wait...

Fotos popular