Pravda.ru

Mundo

Cúpula dos Povos quer o fim de bloqueio dos EUA a Cuba

16.04.2009
 
Cúpula dos Povos quer o fim de bloqueio dos EUA a Cuba

A Cúpula dos Povos que começou nesta quarta nas redondezas desta cidade reclamará a Estados Unidos o cessar do bloqueio econômico, comercial e financeiro a Cuba, estabelecido há 50 anos.

"Vamos exigir uma vez mais o fim do ilegal e ilegítimo bloqueio norte-americano contra Cuba, inclusive abordar outros assuntos como é a exclusão de Cuba da Organização de Estados Americanos (OEA)", afirmou em entrevista com Prensa Latina David Abdulah, presidente do comitê organizador do fórum.

Abdulah, que também é secretário geral de um dos dois sindicatos de trabalhadores petroleiros de Trinidad e Tobago, considerou que para Washington a política hostil para a Cuba se converteu em um bumerangue.

"Estados Unidos desenvolveu uma série de ações como o bloqueio para isolar ao país caribenho, mas é ele que ficou isolado", sublinhou o líder operário. O bloqueio contra Cuba foi imposto pelo governo estadunidense em 3 de fevereiro de 1962 através de proclama-a 3447.

Mediante uma decisão presidencial, amparada nas faculdades que a Lei de Assistência Exterior de 1961 concedia à Casa Branca, se estabeleceu o fechamento total de todo comércio entre os Estados Unidos e Cuba, enquanto já desde 1959 esse país vinha aplicando medidas econômicas contra a jovem Revolução cubana.

De conformidade com estes preceitos o Presidente ordenou ao Secretário do Tesouro promulgar todas as medidas e regulações que fossem necessárias para fazer efetiva a proibição de importações a território norte-americano de todos os produtos de origem cubano e todos os importados desde ou através de Cuba.

Em 1996 ficou promulgada a Lei conhecida como Helms-Burton, a qual codificou todas as normas, regulações, leis e ordens presidenciais adotadas desde 1962 com relação ao bloqueio econômico financeiro e comercial imposto a Cuba, sem importar sua hierarquia normativa.

Cálculos conservadores revelam que o dano direto acumulado que tem provocado o cerco econômico a Cuba supera os 93 bilhões de dólares, quase duas vezes o Produto Interno Bruto do país caribenho.

Ao valor atual do dólar, esse montante equivaleria a não menos de 224 mil 600 milhões de dólares.

Em um Relatório elaborado pelo Escritório de Auditoria do governo norte-americano, publicado em novembro do 2007, reconhece-se explicitamente que dos 20 programas de sanções aplicados a diferentes países, o bloqueio contra Cuba constitui o conjunto de restrições econômicas mais abarcadoras jamais impostas pelos Estados Unidos.

Uma pesquisa da CNN divulgada em dias recentes mostrou que dois terços dos estadunidenses pensam que o governo norte-americano deve eliminar a norma que lhes proíbe viajar a Cuba.

As três quartas partes dos cidadãos consultados considerou que Estados Unidos deve pôr fim às cinco décadas de bloqueio contra Cuba.

Enrique Torres, enviado especial/Prensa Latina

http://www.patrialatina.com.br/


Loading. Please wait...

Fotos popular