Pravda.ru

Mundo

Primeiro-ministro palesteniano com $ 35 milhões nas malas detido na fronteira

15.12.2006
 
Primeiro-ministro palesteniano com $ 35 milhões nas malas detido na fronteira

Israel deteve nesta quinta-feira o primeiro-ministro palestiniano, Ismail Haniye, que queria retornar-se à Faixa de Gaza transportando malas com US$ 35 milhões que teriam sido doados pelo governo do Irã. Ele tentou entrar na Gaza por meio da passagem de Rafah , que liga Egipto e Gaza.

 A decisão israelita provocou o fecho da fronteira e novo ciclo de violência. Os  apoiantes do primeiro-ministro palestiniano envolveram-se em escaramuças com os guardas fronteiriços, no posto de Rafah. Expressaram a indignação pelo fecho da fronteira, e pela decisão de impedir o regresso de Ismail Haniyeh.

Nos últimos 15 dias, Haniye visitou países como o Catar, o Irã e o Sudão para levantar verbas para seu governo, que enfrenta grave crise devido ao boicote internacional imposto à AP após a vitória do Hamas nas eleições legislativas de 25 de janeiro.

Alegadamente, o chefe do governo palestiniano transportava 35 milhões de dólares doados pelo Irão, inimigo número um de Israel, financiador de vários movimentos radicais islâmicos no Médio Oriente

Hoje Israel e o Egipto chegaram já a acordo para o regresso do primeiro-ministro palestiniano a Gaza. Ismail Haniyeh terá de deixar num banco egípcio os 35 milhões de dólares oferecidos pelo Irão. 

O facto do Hamas continuar a ser considerada uma organização terrorista nos Estados Unidos e na Europa, mesmo depois da legitimidade democrática das últimas eleições palestinianas, tem levado os bancos a recusar transferências, com medo das sanções internacionais.


Os sinais de tensão continuaram depois do caír do dia, mas Israel e o Egipto chegaram entretanto a acordo para permitir o regresso de Ismail Haniyeh. A fronteira de Rafah será reaberta logo que o primeiro-ministro palestiniano deposite os 35 milhões de dólares num banco do Egipto.


Loading. Please wait...

Fotos popular