Pravda.ru

Mundo

Declaração pública sobre comparecimento de Santrich

15.07.2019
 
Declaração pública sobre comparecimento de Santrich. 31361.jpeg

Declaração pública sobre comparecimento de Santrich

 

Autor: 

Conselho Político Nacional

 

DECLARAÇÃO PÚBLICA

O não comparecimento de Jesús Santrich na manhã de hoje à citação feita pela Corte Suprema de Justiça constitui um fato muito grave, frente ao qual o Conselho Político Nacional do Partido FARC declara:

1. Nosso partido considera que os Acordos de Havana, ademais de constituírem um fato histórico de singular transcendência para o futuro do país, são um compromisso sagrado que assumimos com o Estado, o povo colombiano e a comunidade internacional. Eventos nacionais como a X Conferência e o Congresso Fundacional assim o determinaram. O respeito total ao acordado e a luta por sua implementação plena constituem deveres invioláveis para todos os nossos militantes.

2. Somos um partido nascido dos Acordos de Paz, juramos que doravante nossa única arma será a palavra, nada nem ninguém conseguirá nos afastar do propósito de trabalhar na legalidade e pacificamente pelas grandes transformações que o país exige, parte importante das quais ficaram expressamente pactuadas no Acordo Final. Continuaremos por esse caminho com independente das dificuldades e dos obstáculos que uns e outros intentem interpor.

3. Os Acordos de Havana foram precisos quanto às condutas puníveis que seriam cobertas pela anistia e o indulto, estabelecendo critérios e procedimentos formais que garantirão a presunção de inocência e o julgamento justo aos ex-integrantes das FARC-EP que por alguma razão foram objeto de investigações penais. Reformas constitucionais, normas legais e sentenças da Corte Constitucional assim o ratificaram. Nosso partido respeita, acata e cumpre sem discussão o acordado nestas matérias.

4. Independente de sua inocência ou culpabibilidade, que só a justiça poderá determinar mediante sentença executoriada, no caso de Jesús Santrich não se pode negar que as sucessivas sentenças da Corte Constitucional, da Jurisdição Especial para a Paz e do Conselho de Estado terminaram por reconhecer seus direitos como cidadão e reincorporado, brindando-lhe todas as garantias para sua liberdade e defesa. Sua não apresentação à diligência citada no dia de hoje desmente sua própria palavra e frustra a confiança do país e de nosso partido.

5. Não está demais reiterar que essa conduta é unicamente responsabilidade sua, que, assim como outras de suas decisões pessoais, não consulta ao partido FARC nem a sua direção. Jesús Santrich não somente é um militante de nosso partido senão que faz parte de sua direção e ocupa uma cadeira na Câmara de Representantes em nosso nome. Tem responsabilidades políticas muito sérias com todos os que confiamos nele. Nos decepciona e incomoda profundamente.

6. Confiamos plenamente em que o país, a comunidade internacional e a justiça saberão diferenciar entre as determinações individuais ou de grupo que desconhecem o pactuado nos Acordos de Havana e a esmagadora maioria de nosso partido FARC, que nos mantemos leais e firmes em nosso propósito de paz com justiça social. Aprendemos com nossos fundadores a cumprir com a palavra empenhada. Nos afastamos decididamente de todos aqueles que apregoem a violência e a guerra. A Colômbia merece a paz, não mais pranto e dor.

 

CONSELHO POLÍTICO NACIONAL

FORÇA ALTERNATIVA REVOLUCIONÁRIA DO COMUM FARC

9 de julho de 2019

Tradução > Joaquim Lisboa Neto

 


Loading. Please wait...

Fotos popular