Pravda.ru

Mundo

Sudão: mais ataques contra pessoal da ONU

15.04.2008
 
Sudão: mais ataques contra pessoal da ONU

Um camionista e seu assistente foram assassinados enquanto entregaram ajuda alimentar no sul do Sudão, aumentando a 5 o número das pessoas assassinadas em ataques contra transportes da Organização das Nações Unidas (Programa Alimentar Mundial - WFP) no Sudão em menos que três semanas, de acordo com a agência.

Hamid Dafaalla, 47, um pai de quatro crianças, foi morto a tiro por assaltantes desconhecidos enquanto retornava de uma entrega de alimento ao povoado de Rumbek na segunda-feira, 7 Abril. Seu assistente foi morto enquanto tentava fugir.

"Somos chocados e somos entristecidos por esta matança cruel," disse o Vice-Diretor da PAM no Sudão, Ebenezer Tagoe, chamando ataques contra veículos que entregam auxílio humanitário "completamente inaceitável".

"Encontramos representantes do Governo de Sudão do sul e eles prometeram uma plena investigação," informou.

O ataque ocorreu seis quilômetros de Mayom em Unity State, não longe do local onde dois motoristas da PAM foram apunhalados à morte em 22 de Março. Outro motorista contratado foi morto a tiro dois dias mais tarde e seu assistente foi ferido quando entregava alimentos a Nyala em Darfur do sul.

No sul do Sudão, os ataques põem em perigo a capacidade da agência de fornecer alimento às pessoas retornando para casa depois da assinatura de um acordo compreensivo de paz (CPA) que acabou a guerra civil.

Desde o começo do ano houve 60 seqüestros de caminhões em Darfur, com 42 caminhões perdidos e 29 motoristas desaparecidos, além das matanças recentes.

Ataques contra policiais da ONU


Um agente da polícia com a missão de manutenção da paz da ONU/União Africana em Darfur (UNAMID) recupera no hospital depois de ser espancado ontem por pistoleiros desconhecidos enquanto fazia uma patrulha perto de um acampamento para Pessoas Internamente Deslocados (IDPs).

O agente da polícia está em condição estável no hospital, declarou UNAMID, adicionando que condena fortemente tais ataques contra seus agentes da polícia, que não carregam armas enquanto executar seus deveres.

O Secretário-Geral Ban Ki-Moon também deplorou o ataque, declarando que o pessoal de missão estava a "contribuir para a paz e estabilidade" em Darfur.

Aproximadamente 1.562 agentes da polícia servem com UNAMID, que assumiu operações na região de Sudão ocidental no começo deste ano. Quando alcançar o número de efectivos pretendido, a força híbrida deve ter 6.372 agentes da polícia.

UNAMID tem reiterado apelos para a contribuição de países, para enviarem membros para a força de polícia de Darfur quanto antes para fortalecer a capacidade da operação.

Pelo menos 200.000 pessoas foram mortas no Darfur desde que rebeldes começaram a lutar contra as forças do Governo e suas milícias aliadas em 2003, e quase 2,5 milhões tiveram que fugir dos seus lares, vivendo como deslocados de guerra ou como refugiados em Chade.

Fátima CHANTRE

PRAVDA.Ru

ÁFRICA


Loading. Please wait...

Fotos popular