Pravda.ru

Mundo

Trump presidiu um grande crime contra a humanidade

14.11.2019
 
Trump presidiu um grande crime contra a humanidade. 32100.jpeg

Trump presidiu um grande crime contra a humanidade

Washington desassociou a América da sua boa e particular  base moral

Por Paul Craig Roberts

12 de novembro de 2019 " Information Clearing House " -   Há pouco tempo, li que um secretário de Estado assistente dos EUA, ou talvez fosse membro do Conselho de Segurança Nacional, disse: " agora que Washington restabeleceu o controle sobre o Equador, não demorará muito para que os governos da Bolívia, Venezuela e Cuba sejam  derrubados".

A Venezuela está se mostrando difícil para Washington quebrar. Washington estava apostando nas forças de suas ONGs pagas para organizar protestos, juntamente, com subornos monetários às forças armadas venezuelanas, para expulsar Maduro do cargo. Mas até agora os militares venezuelanos se recusaram a abandonar seu país para Washington. Washington pode, é claro, levar a oferta aos generais. Talvez os generais estejam aguardando propinas maiores.

No entanto, as forças armadas bolivianas aceitaram o dinheiro e com base em protestos organizados por ONGs financiadas pelos EUA e a Fundação Nacional para a Derrubada  da Democracia forçou Evo Morales a renunciar o cargo. Esta é uma grande perda para a Bolívia.

Morales é o primeiro presidente desde a fundação da Bolívia a vir da população indígena. Seus setenta e nove antecessores eram todos membros da elite colonial espanhola aliada a Washington. Juntos, eles saquearam o país.

Washington considera Morales "esquerdista", porque se concentrou no uso dos recursos bolivianos para reduzir a pobreza boliviana e criar uma vida melhor para os bolivianos, em vez dos lucros das empresas e bancos dos EUA e das elites espanholas que governavam a Bolívia para Washington.

A autodeterminação no hemisfério sul simplesmente não é permitida por Washington ou por seu agente de derrubada, com nome equivocado de "National Endowment for Democracy", nos EUA é uma organização bem financiada para derrubar as democracias reais.

Agora que a Bolívia está de volta às mãos de Washington, você pode contar com a Wikipedia para reescrever a biografia de Morales e considerá-lo um político corrupto, que oprimia o povo boliviano.

De fato, o presidente Trump  já descartou Morales como um homem do povo. O infeliz presidente americano elogiou os corruptos militares bolivianos, que aceitaram o dinheiro de Washington para forçar o afastamento de um presidente que representava a Bolívia como um agente de liberdade e democracia; ao contrário de Washington.

O golpe elaborado por Washington usou uma eleição disputada apenas por Washington e suas ONGs para caracterizar Morales como presidente ilegítimo que tentou "anular a constituição boliviana e a vontade do povo".

Na verdade, Trump descreveu a derrubada americana do governo democrático na Bolívia como "aproximando-o ao mundo num hemisfério ocidental completamente democrático, próspero e livre".

Trump passou a descrever a derrubada americana do governo democrático na Bolívia como um aviso aos "regimes ilegítimos da Venezuela e da Nicarágua de que a democracia e a vontade do povo sempre prevalecerão". O que Trump quer dizer com "democracia e vontade do povo" ". São os interesses dos bancos de Nova York e das empresas americanas conhecidas por explorar a América Latina. Um "Hemisfério Ocidental livre" significa livre para exploração pelos interesses comerciais dos EUA. Um "governo ilegítimo" é eleito pelo povo em vez de um colocado no  poder por Washington.

 

O ex-presidente equatoriano, Rafael Correa, que deu asilo a Julian Assange e foi forçado a buscar segurança no exterior após assumir Lenin Moreno - o tirano corrupto que Washington impôs ao Equador -  disse:  "que o presidente eleito na Bolívia foi forçado a sair em um golpe de Washington e que a Organização dos Estados Americanos é um instrumento de dominação americana na America Latina". Ele está correto. O próprio Moreno é a prova disso.  Lenin Moreno, uma imposição de Washingon inaceitável para o povo do Equador, foi expulso da capital por manifestantes.  No entanto, Washington ainda afirma que Lenin Moreno, que vendeu Julian Assange a Washington por um empréstimo de US$ 4,3 bilhões do FMI, trouxe a liberdade de volta ao Equador.

O governo da Venezuela vê a mesma situação que Rafael Correa.

Trump presidiu um grande crime contra a humanidade. Este seria um motivo válido para impeachment.

Vou receber e-mails de alguns leitores, querendo saber como posso atacar Trump e ainda o endossar. Tais cartas mostram o fracasso da educação americana. Eu nunca apoiei Trump. Eu apoiei os objetivos que o elegeram - normalização das relações com a Rússia e trazer para casa os empregos de classe média americana fora do país-. Previ com precisão que Trump não sabia nada de Washington e seria incapaz de nomear alguém capaz de cumprir sua agenda. Trump comprometeu-se a drenar o pântano enquanto trabalhava com os proprietários do pântano.

Nas minhas colunas recentes - https://www.paulcraigroberts.org/2019/11/07/a-successful-coup-against-trump-will-murder-american-democracy/ e https://www.paulcraigroberts.org/ 2019/11/11 / only-donald-trump-can-save-american-democracia-and-only-with-our-support / - Eu não apoio Trump. Apoio à verdade e a democracia americana. Se um presidente americano eleito puder ser removido em um golpe orquestrado como Morales, o povo americano perderá todo o controle sobre seu governo.

Ambos os partidos políticos parecem desejar esse resultado. Os democratas e progressistas que querem apenas Trump fora da Casa Branca e os republicanos que não o defenderão de falsas acusações não compreendem o preço à democracia de remover um presidente eleito por meio de um golpe orquestrado.

O fato de alguns americanos serem incapazes de compreender a diferença entre endossar Trump e endossar um governo responsável é assustador. Como nosso país pode sobreviver de acordo com nossa Constituição se os americanos são incapazes de pensamento racional, se não conseguem entender sua língua nativa claramente escrita, se não conseguem entender que um golpe é um golpe contra a democracia?

O Dr. Paul Craig Roberts foi Secretário Assistente do Tesouro para Política Econômica e editor associado do Wall Street Journal. Foi colunista da Business Week, do Scripps Howard News Service e do Creators Syndicate. Ele teve muitos compromissos na universidade. Suas colunas da internet atraíram seguidores no mundo inteiro. Os últimos livros de Roberts são O fracasso do capitalismo de Laissez Faire e a dissolução econômica do Ocidente , Como a América foi perdida e a ameaça neoconservadora à ordem mundial . Doe e apoie o Dr. Roberts Work.

As opiniões expressas neste artigo são exclusivamente do autor e não refletem necessariamente as opiniões da Information Clearing House.

 


Fotos popular