Pravda.ru

Mundo

Cuba: Estados Unidos da América roubaram fundos cubanos

14.01.2007
 
Cuba: Estados Unidos da América roubaram fundos cubanos

Declaração pelo Ministro das Relações Exteriores da República de Cuba, Felipe Perez Roque, culpa Governo dos EUA de roubar fundos cubanos pela quarta vez. Depois dos actos de chacina, da quebra da Carta da ONU e das Convenções de genebra, depois dos crimes de guerra, temos agora actos flagrantes de roubo de fundos. Quanto mais baixo pode descer o regime criminoso e assassino de Bush?

Pela quarta vez, no dia 27 de Novembro, o Governo dos Estados Unidos da América roubou fundos cubanos, sob a protecção dos “Regulamentos sobre o Controlo dos Activos Cubanos”, uma medida aprovada no dia 8 de Julho de 1963 que permitiu ao Governo dos EUA a roubar fundos cubanos (“congelar activos”) como parte da política cruel do bloqueio contra a Cuba.

O dinheiro foi roubado para providenciar fundos para dois casos legais nos tribunais dos EUA, incorrendo indemnizações no valor de 72.126.884 USD para duas cidadãs norte-americanas que levantaram processos contra a República de Cuba, na sequência da morte de parentes em 1961. O dinheiro foi roubado do Banco Nacional de Cuba e da EMTELCUBA, companhia cubana de telecomunicações, tendo os tribunais federais dos EUA validado as decisões dos tribunais do estado de Florida em ambos os casos.

Os casos

O primeiro caso foi levantado por Janet Ray Weininger, filha de um piloto dos EUA Thomas Willard Ray, que segundo ela morreu executado em 19 de Abril 1961. As declarações, segundo o MRE da Cuba, são falsas, pois ele era piloto, oficial da CIA e seu avião foi abatido quando fazia ataques contra a República de Cuba. Devido ao facto que o Governo dos EUA escondeu a sua identidade durante 18 anos (para não admitir que oficiais dos EUA estavam envolvidos neste ataque ilegal), seu corpo permaneceu no Instituto de Medicina Legal da Cuba durante 18 anos. Depois do reconhecimento do Governo dos EUA em 1979 que era de facto um cidadão norte-americano e que tinha participado na invasão, seu corpo foi devolvido à sua família.

No segundo caso, Dorothy Anderson McCarthy declarou que seu pai Howard Anderson foi morto extrajudicialmente após tortura. A verdade é que este cidadão dos Estados Unidos da América foi julgado em 18 de Abril de 1961 pelo tribunal revolucionário de Pinar del Rio, Julgamento Número 97, por actividades subversivas contra o povo cubano. Foi sentenciado à morte, tal como tantos cidadãos nos EUA. (O próprio Presidente Bush sentenciou à morte 152 cidadãos norte-americanos quando era Governador de Texas, enquanto Saddam Hussein foi enforcado por sentenciar 148).

Ligações terroristas dos Estados Unidos da América

Anderson foi membro do grupo terrorista “Anti-Communist Civic Association” e o “Democratic Revolutionary Front”, que planearam sublevações mandadas pela CIA. De acordo com as declarações do MRE da República de Cuba, “foram retiradas uns 8 toneladas de armas do grupo de Anderson, armas que tinham sido enterradas na costa sul de Pinar del Rio e que foram trazidas para Cuba em 22 de Fevereiro de 1962 por um barco registado nos EUA, parte de uma operação da CIA”.

Anderson, trabalhando pela CIA, foi o homem que ligava esta organização aos dois movimentos terroristas acima referidas.

Estados Unidos da América cometem acto de roubo

O roubo dos fundos cubanos foi feito em cumplicidade com as queixas falsas levantadas nestes dois casos. “Estas acções contra a Cuba estão baseadas na manipulação arbitrária e politizada do facto que o nosso país foi considerado um Estado que ´patrocina o terrorismo internacional´, pelo Governo dos EUA, numa interpretação distorcida das leis dos próprios EUA”, considera o MRE da Cuba.

Acrescenta que “É completamente inaceitável que o Estado de Cuba possa ser acusado de apoiar supostos actos terroristas contra cidadãos norte-americanos, quando de facto são actos de terrorismo e ataques armados contra a Cuba, perpetrados por esse país, que causaram a morte e ferimento grave físico e mental de milhares de cidadãos da Cuba, bem como grandes danos económicos ao nosso país”.

Para a Cuba, estes casos e julgamentos não têm qualquer fundamento legal, pois são fundamentados em argumentos falsos. O comportamento ilegal de sucessivos Governos dos EUA contra Cuba foi denunciado por Havana, pois houve mais três ocasiões em que fundos cubanos foram roubados pelo Governo deste país, para compensar a máfia cubana de Miami (2 de Outubro de 1996, 12 de Fevereiro de 2001, 29 de Abril de 2005).

O total dos fundos cubanos roubados pelos Estados Unidos da América, de acordo com o MRE, é 170.233.536 USD. Sendo assim, os EUA quebram as obrigações de defender a propriedade de outros estados no seu território. Por isso, “Cuba nunca renunciará o seu direito de exigir que o Governo dos EUA aceite a plena responsabilidade pelo roubo de cada cêntimo dos fundos que não lhe pertencem legitimamente,” conclui o MRE da República de Cuba.

Timothy BANCROFT-HINCHEY

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular