Pravda.ru

Mundo

Saharaui em perigo de vida - Marrocos continua maus tratos

13.11.2018
 
Saharaui em perigo de vida - Marrocos continua maus tratos. 29876.jpeg

Abbahah preso político saharaui em perigo de vida - Marrocos rejeita medidas provisórias do CAT

PUSL.- Abdallah Abbahah, preso político saharaui do Grupo Gdeim Izik, que está em greve de fome desde 1 de outubro, foi transportado hoje da prisão de Tiflet2 para o hospital depois de ter perdido a consciência durante várias horas.

No hospital, foram-lhe dados 2 litros de soro e em seguida foi transportado de volta para a cela da prisão, onde permanece em confinamento prolongado desde 7 de maio de 2018.

Devido à greve de fome, Abbahah tem sérios problemas cardíacos, vômitos, dor intensa em todos os seus órgãos, não consegue ficar de pé ou andar.

No início desta semana, uma médica visitou-o na prisão e disse-lhe para parar a greve de fome e parar de lhes dar "problemas" para que pudessem descansar.

O director da prisão disse-lhe repetidamente para parar a greve da fome e que as autoridades marroquinas não têm responsabilidade sobre a sua saúde.

Abdallah está novamente na sua cela de prisão em Tiflet2, sozinho e com apenas três cobertores finos e continua a greve de fome.

Uma queixa individual foi apresentada ao Comitê contra a Tortura (CAT) em maio deste ano pela sua advogada Maître Olfa Ouled. O CAT respondeu imediatamente após o pedido de medidas urgentes e pediu ao Governo marroquino que pusesse fim ao confinamento prolongado a que Abbahah está sujeito há 8 meses, uma visita de um médico à sua escolha e que seja libertado devido ao seu estado de saúde.

As medidas provisórias são dadas pelo CAT como uma proteção até que a decisão final sobre o caso seja dada.

Marrocos ignora as medidas provisórias do CAT e continuou os maus-tratos, o assédio e o confinamento prolongado que é considerado tortura.

Marrocos é responsável pela integridade física dos detidos em prisões marroquinas. O Reino deve respeitar a Convenção contra a tortura e o protocolo opcional que ratificou e, portanto, cumprir as medidas provisórias solicitadas para entrarem em vigor imediatamente em maio deste ano pelo Comitê contra a tortura.

Mohamed Bourial, tdo grupo Gdeim Izik e na prisão Tiflet2 está em greve de fome desde 12 de outubro, há 29 dias. A sua cela, onde se encontra em confinamento prolongado está num módulo para prisioneiros com problemas de saúde psiquiátrica.

El Bachir Khadda, do mesmo grupo que suspendeu uma greve de fome de 42 dias, não recebeu atenção médica e tem sérios problemas de saúde, resultantes da greve de fome.

Mohamed Lamin Haddi, que suspendeu a sua greve de fome após 12 dias e perdeu a consciência, também precisa urgentemente de atendimento médico e permanece em confinamento prolongado em Tiflet2.

https://porunsaharalibre.org/pt/2018/11/09/abbahah-preso-politico-saharaui-en-peligro-de-muerte-marruecos-rechaza-medidas-provisionales-del-cat/

Foto: Por Elooas - Obra do próprio, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=30445219

 


Fotos popular