Pravda.ru

Mundo

Obrigado, Comandante!

13.08.2010
 
Obrigado, Comandante!

Hoje, Fidel Castro pode desfrutar de seu 84º aniversário, tendo recuperado totalmente dos problemas de saúde que o forçou a renunciar como Presidente do Conselho de Estado em 2006. Mais do que desejar-lhe um feliz aniversário, é a ocasião certa para lhe agradecer, enquanto o mundo livre comemora ao lado de seu herói, esperemos que por muitos mais anos.


Coloque "Fidel" em qualquer motor de busca - uma palavra - e veja o resultado. Por alguma razão será. E por alguma razão, hoje, 13 de agosto, não só Fidel Castro, mas milhões de pessoas em todo o mundo celebram o nascimento deste herói intercontinental.


Fidel Castro Ruz herdou um país pobre com uma população maioritariamente analfabeta, com 600.000 pessoas endemicamente desempregados, 500 mil agricultores que viviam em cabanas improvisadas, a maioria da população rural tendo somente trabalho sazonal nas plantações durante quatro meses do ano. Dois por cento da população tinha acesso à água corrente, 43% eram analfabetos e 14% sofriam de tuberculose.


Depois de Fidel Castro tomar o poder em Janeiro de 1959, iniciou um programa de construção de estradas, os preços dos medicamentos foram cortados e os casinos foram transformadas em escolas, o primeiro passo num programa de educação massiva, levando Cuba para o estatuto de líder entre os estados americanos e caribenhos em padrões internacionais de educação.


As leis da Reforma Agrária redistribuíram as terras, as mulheres foram liberadas pela Federação das Mulheres Cubanas, que lançou programas para dar às mulheres habilidades para se empregarem, e em 1975, pela primeira vez na história do país, o Código da Família estipulava que homens e mulheres tinham direitos iguais.


Um excelente sistema de saúde foi construído, Cuba tem o segundo melhor rácio médico-paciente no mundo (1:170), hospitais cubanos prestam um serviço de excelência em diversas áreas da medicina a um número crescente de estrangeiros. No esporte, com recursos limitados e, apesar do bloqueio desumano dos E.U.A., Cuba conseguiu nono lugar no mundo em 2000 nos Jogos Olímpicos de Sydney.


No entanto, Fidel Castro não limitou suas ideias e ideais para Cuba, mas internacionalizou sua Revolução, trazendo liberdade e disponibilizando serviços públicos acessíveis a milhões de pessoas ao redor do globo.


Dezenas de milhares de trabalhadores cubanos de apoio médico prestam serviços em mais de 70 países na América, África, Oceânia e Ásia, Fidel e Cuba têm defendido as causas de sensibilização para o VIH/SIDA, direitos dos gays, anti-imperialismo, o fim da fome no mundo, reflorestamento e desenvolvimento sustentável verde, entre outras, e Fidel foi um dos primeiros líderes a pedir o cancelamento da dívida dos países do Terceiro Mundo.


A Escuela Latino Americana de Medicina de Cuba em Havana é frequentada por 9.000 estudantes de todo o mundo que treinam - e de graça - para serem os médicos e enfermeiros de amanhã. Programas de educação, desenvolvimento e saúde foram exportados para dezenas de países em desenvolvimento, com custos suportados pela Cuba, apesar do bloqueio, há décadas, desde o lançamento do programa de internacionalização em 1963.


Soldados cubanos lutaram ao lado dos seus irmãos africanos nos movimentos de independência em vários estados neste continente, como a Namíbia (onde Fidel é considerado um herói nacional), Angola, Tanzânia e Serra Leoa, trazendo a liberdade para milhões de pessoas oprimidas pelo jugo de imperialismo.


Entre os muitos prémios que Fidel Castro ganhou são inúmeros doutoramentos Honoris Causa oferecidos por universidades europeias e latino-americanas, o Prémio Saúde para Todos da Organização Mundial de Saúde em 1998, O Prémio de Paz Lenin em 1961 e o Prémio da União dos Escritores Russos Mikhail Sholokhov em 1995.


Fidel Castro Ruz renunciou formalmente e definitivamente em 2008, afirmando que não têm a saúde física ou mobilidade que a sua posição requer, assumindo a posição de estadista sênior, escrevendo sua coluna semanal, aconselhando não só o seu governo como secretário-geral da Cuba Partido Comunista, mas mantendo-se a par dos acontecimentos internacionais, informando também a comunidade internacional sobre o que está acontecendo nos bastidores, neste momento perigoso na história do planeta. Um dos fundadores e atual campeão do jornalismo de intervenção, Fidel é tão letal com a caneta, como foi com o AK-47. Hoje, ele apela pela paz, pela construção de pontes, por debate e diálogo, os preceitos fundamentais da democracia.


Por tudo isto, dizemos não só Feliz Aniversário, Comandante, mas também Obrigado, celebrando consigo, com a boa notícia de que sua saúde melhorou. Não é de estranhar que a imprensa internacional não menciona um único programa cubano de desenvolvimento ou um único sucesso no desenvolvimento social e económico. Aqueles que controlam o fluxo da informação estão fora da festa e manter-se-ão fora do abração da boa vontade coletiva da humanidade, hoje muito centrado em torno da figura de Fidel Castro Ruz, em seu 84º.

Timothy BANCROFT-HINCHEY

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular