Pravda.ru

Mundo

Colômbia: Lavar a imagem de Duque com recursos da paz: outra afronta à Nação

13.05.2020
 
Colômbia: Lavar a imagem de Duque com recursos da paz: outra afronta à Nação. 33214.jpeg

Lavar a imagem de Duque com recursos da paz: outra afronta à Nação

 

O contrato firmado pela presidência da República com a firma Du Brand SAS se torna uma nova afronta ao povo colombiano. Neste, se destinarão 3.350 milhões de pesos no posicionamento em redes do presidente, ou, em outras palavras, lavar a imagem de Duque.

Este contrato foi subscrito em plena emergência sanitária por causa da pandemia do coronavírus, em momentos em que múltiplos setores sociais clamam por ajuda devido a crise gerada pela quarentena nacional. Ademais, tem o agravante de que será pago com recursos do Fundo de Programas Especiais para a Paz criado em 1997 com o objetivo de financiar programas encaminhados a fomentar a reincorporação de grupos alçados em armas à vida civil.

Perguntamos aos organismos de controle e autoridades judiciais: Estamos ante um caso de peculato? Pois, se bem que este fundo é diferente do Fundo Colômbia em Paz criado em 2017 no marco do Acordo de Havana, os recursos do Fundo Paz também estão destinados a iniciativas de paz.

Para cúmulo, a entidade beneficiária foi assessora da campanha do Centro Democrático para promover o Não no plebiscito pela paz. Uma campanha reconhecida por ter usado a mentira e a manipulação, segundo admitiu seu próprio gerente numa entrevista jornalística.

A firma Du Brands também participou na campanha presidencial de Iván Duque, sobre a qual recaíram graves questionamentos pela suposta compra de votos no que se conhece como a "ñeñepolítica". Uma vez mais, o orçamento público é posto como botim de particulares apaniguados do Governo.

A Força Alternativa Revolucionária do Comum rechaça este manejo governamental. As comunidades clamam por comida, saúde, moradia e trabalho digno. Os recursos públicos devem ser destinados a estas demandas urgentes e a garantir os direitos de toda a população em meio à quarentena. Propusemos ao país um plano de choque social que contribua para esse propósito.

Também reiteramos nosso rechaço à distorção e simulação que o Governo Nacional realiza com sua política de paz. O Acordo Final para a Terminação do Conflito e a Construção de uma Paz Estável e Duradoura compromete ao Estado colombiano e não admite interpretações. Já basta de recorrer a estratégias para despedaçá-lo

 

 

 

 

CONSELHO POLÍTICO NACIONAL

FORÇA ALTERNATIVA REVOLUCIONÁRIA DO COMUM-FARC

Bogotá DC,  10 de maio de 2020

  

Tradução > Joaquim Lisboa Neto

 


Fotos popular