Pravda.ru

Mundo

Ban Ki-Moon busca cessar-fogo

13.01.2009
 
Ban Ki-Moon busca cessar-fogo

Secretário-Geral da ONU parte para conversações de alto nível para mediar paz no Médio Oriente e apela a Israel e Hamas para cessar hostilidades imediatamente. As conversações vão incluir todos os jogadores regionais, com excepção do Irão…e Hamas.

"Meu objetivo é intensificar o ritmo dos nossos esforços diplomáticos em conjunto e garantir que a ajuda humanitária chegue aos necessitados urgentemente. É uma coisa falar com líderes mundiais, como tenho feito diariamente em busca de resolver esta crise. É outra coisa estar presente em pessoa", afirmou em Nova York, na véspera da sua partida.

Após 18 dias de hostilidades que provocaram um número assustador de vítimas civis, ele declarou: "Para ambos os lados, eu digo: Pára, agora. Demasiadas pessoas morreram. Tem havido muito sofrimento de civis. Demasiadas pessoas, israelenses e palestinos, têm medo de viver no dia a dia as suas vidas. E em Gaza, o próprio fundamento da sociedade está a ser destruído: casas das pessoas, infra-estrutura cívica e pública e serviços de saúde e escolas. "

Para Ban Ki-moon, o único caminho para um cessar-fogo é uma duradoura cessação imediata das hostilidades, o fim da ofensiva israelense e também para os tiros de foguetes do Hamas, a abertura das passagens fronteiriças e o final de contrabando de armas em Gaza.

"Civis inocentes, seja no território ocupado ou no sul de Israel, não podem viver num estado de medo ou de facto sob um estado de sítio. Vamos retomar a vida normal. Esse é o único caminho para paz duradoura," afirmou o Secretário-Geral.

Na quarta-feira, Ban Ki-Moon vai encontrar-se com o Presidente egípcio Hosni Mubarak, secretário-geral da Liga Árabe Amre Moussa e Ministro dos Negócios Estrangeiros egípcio Ahmed Aboul Gheit. Depois ele irá encontrar rei Abdullah II da Jordânia, em Amã. Na quinta-feira, ele vai falar com a PM israelita Olmert, Ministro dos Negócios Estrangeiros israelita Tzipi Livni e o Ministro da Defesa Ehud Barak, e depois, Primeiro-Ministro palestiniano Salam Fayyad e Autoridade Palestiniana Presidente Mahmoud Abbas, em Ramallah.

As conversações também incluirão outras potências regionais, a saber, o Primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan e o presidente libanês Michel Suleiman, o primeiro-ministro Fuad Siniora, e Presidente parlamentar Nabih Berri, antes de visitar a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FINUL), Naqoura, e Síria. Finalmente, a última etapa das negociações será no Kuwait, onde a reunião da Liga Árabe terá lugar.

"Acima de tudo, quero demonstrar a minha profunda preocupação e empatia pelos inocentes capturados nessas terríveis circunstâncias, tanto em Israel e nos territórios ocupados. Mais de 900 palestinos já morreram. Cerca de mais 4.000 foram feridos. Eles não têm lugar para se esconder, não há lugar para correr ", afirmou o secretário-geral, acrescentando que" é triste e desolador ver que tantos civis tenham sido mortos e vivem em sofrimento."

Fonte: ONU

Timofei BYELO

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular