Pravda.ru

Mundo

Bush recebido com ódio na América Latina

12.03.2007
 
Bush recebido com ódio na América Latina

Paliativos desesperados não escondem a verdade: depois de seis anos de políticas choque e pavor, América Latina, como o resto do mundo, recebe George W. Bush com manifestações de ódio, de repúdio e de indignação, sinal claro que os corações e mentes estão nos programas sociais dos Governos do centro-esquerda e não com os rebuçados de Washington.

O quê é que o Brasil, Uruguai e Colômbia têm em comúm? Receberam George W. Bush com aparelhos de segurança nunca antes vistos, e mesmo assim, violentíssimas manifestações contra a presença desta figura, cujas políticas assassinas causaram a morte de dezenas de milhares de civis inocentes em duas guerras ilegais.

Mostre-me seus amigos...

...e eu digo-te quem es. Na Colômbia, George Bush prometeu continuar a apoiar seu amigo Presidente Álvaro Uribe com biliões de dólares na “luta contra o tráfico de droga”. Este apoio vem num pacote simples: armas. Nas reportagens da imprensa internacional, este pacote (700,000 USD por ano mais 3,9 bn. USD em 4 anos) se destina à luta contra guerrilheiros da esquerda e o tráfico de drogas, como se as duas coisas fossem uma questão só.

No entanto, onde estão as informações sobre o envolvimento de figuras ligadas ao Governo de Presidente Uribe, no tráfico de drogas ou de ligações com paramilitares fascistas? Onde estão as referências aos programas sociais dos “guerrilheiros” (FARC) que são centenas de vezes mais progressivos do que qualquer coisa oriunda de Bogotá?

George Bush se põe lado a lado com Álvaro Uribe, comprometendo-se a continuar o seu apoio a um regime que tem o segundo maior número de pessoas deslocadas pela violência desencadeada não pelas FARC mas sim pelos paramilitares narcotraficantes.

George Bush se compromete a apoiar um regime que assassinou um número recorde de jornalistas e sindicalistas.

George Bush se compromete a apoiar um regime que eliminou fisicamente um partido da oposição (Unión Patriótica, entre 1984 e 1989).

George Bush se compromete a apoiar um regime que tem um terço dos seus congressistas com alegadas ligações aos paramilitares e narcotraficantes, um regime cujo Presidente tem um alegado passado criminoso (paramilitar e narcotraficante).

George Bush se compromete a apoiar o regime num país onde os salários dos professores são pagos através do consumo de álcool (fábricas de licor pagam os salários dos docentes).

Visto o passado recente do Presidente dos EUA, não surpreende. Surpreende sim a sua estupidez em apresentar-se como um salvador, com programas de apoio desnecessárias num continente que acordou e começa a utilizar seus vastos recursos para o bem dos seus cidadãos, quando toda a gente sabe muito bem quem é George W. Bush.

As manifestações onde quer que ele se atreve a sair de um avião dizem quase tudo. As cifras oriundas do Iraque dizem o resto.

Timothy BANCROFT-HINCHEY

PRAVDA.Ru

Com informações do El Cuchipe, do

Comitê de Solidariedade ao Povo Colombiano


Loading. Please wait...

Fotos popular