Pravda.ru

Mundo

Filme chileno se destaca

12.02.2013
 
Filme chileno se destaca. 17878.jpeg

Se aplausos na projeção reservada para a crítica anunciam premios, o filme chileno Glória, de Sebastián Lelio se tornou o favorito, entre os nove filmes já exibidos em Berlim. E a atriz Paulina Garcia pode começar a esperar um prêmio de melhor interpretação. Em termos de bilheteria, não se precisa ter bola de cristal para prever o sucesso de Glória, no Brasil, e em todo mundo.

Glória é uma mulher ativa, cheia de vida, dinâmica, que, aos 58 anos, depois de divorciada há treze anos, busca carinho e amor em soirées dançantes. E é assim que encontra Rodolfo, de 65 anos, recém-divorciado, com quem imagina poder ter uma ligação durável. Mas a idade de Glória e Rodolfo não significa filme de amor entre idosos, como foi em Cannes o grande sucesso de Michael Haneke. Bem ao contrário, não se trata de um filme lúgubre, o clima é de comédia engraçada, capaz de conquistar mesmo os jovens espectadores.

O realizador Sebastián Lelio bem define « hoje, quando homens e mulheres chegam aos 60 anos não seguem as mesmas referências do passado. Não querem ficar em casa, para eles trata-se de uma nova fase da vida, na qual querem também se divertir e dançar e viver. Existem hoje, no mundo, muitas Glórias, divertidas e alegres, capazes de superar os dissabores que surjam ».

Os próprios corpos das cinquentonas e sexagenários parecem ter se rejunescido, tanto que o cineasta chileno não se priva de mostrar Glória e Rodolfo nus na cama, nos gestos do amor, sem cair no ridículo.

Glória não é bonita mas acaba por conquistar a todos pelo prazer de viver que irradia, como as cenas em que canta no carro, acompanhando as músicas que ouve no caminho para o trabalho.

Sebastián Lelio quis mostrar uma personagem feminina forte, tendo como pano de fundo o Chile de hoje, em rápida modernização, curado dos males de sua história recente num processo de reconstrução. Como diz o próprio Lelio, o Chile é hoje um país em efervescência social, onde são frequentes as manisfestações dos jovens nas ruas. E esse Chile, cujo povo não é indirente à politica, aparece também no filme sem interferir na história, mas ter um passado profissional no Exército ou na Marinha é uma má referência para Rodolfo.

Lelio diz ter tirado sua inspiração de acontecimento gerados pela própria vida de Santiago e de casos contados entre amigos. E não esconde sua admiração pela bossa nova brasileira, inserindo-a no filme, como poesia do cotidiano.

 

Rui Martins

 


Loading. Please wait...

Fotos popular