Pravda.ru

Mundo

França prepara-se para a guerra com Rússia?

12.02.2008
 
França prepara-se para a guerra com Rússia?

O anteprojeto da nova doutrina militar que foi apresentada em janeiro passado para ser examinada por Nikolas Sarkozy recomenda à França usar seu Exército caso a Rússia ameaçar a outros países ex-soviéticos.

Este documento , que marcará o desenvolvimento militar da França nos próximos 15 anos, poderia acabar com a linha gaulista em matéria de política exterior , conduzir à reintegração do país na estrutura militar da Otan e uma reorientação inequívoca aos EUA.

 Os autores da nova doutrina , segundo a revista Le Figaro , examinam uma dozena de ocasiões em que seria possível o uso das Forças Armadas da França.

Destacam particularmente um ataque terrorista, uma ameaça de mísseis , o comprimento do dever de aliado na Otan, as operações de paz , mas também , “ a ameaça por parte da Rússia perante algum de seus vizinhos”.

 A diferença entre Irã e Correia do Norte que figuram na “ violação do tabu nuclear” , por um lado e a Rússia , por outro , consiste em que a última mereceu uma menção explícita como "adversário hipotético".

Desde a desintegração da URSS é a primeira vez que Paris transmite Moscou da categoria de sócios à de ameaças fundamentais. Um dos principais falcões do partido governante na França Pierre Lelouche, qualificou a Rússia como “ major ameaça que emana o território europeu , devido a seus aspirações no Cáucaso do Sul”.

 Basta encontrar um pretexto, por exemplo um míssil oxidado, explodido na fronteira russo georgiana para que a França tenha um motivo para usar a força. Aliás , não se percebe , como os franceses poderão enfrentar militarmente a Rússia no mesmo Cáucaso, se a duras penas realizam suas tarefas na África, a zona de seus interesses estratégicos, tendo em conta, ainda mais, que os expertos da mesma doutrina recomendam reduzir o Exército francês até 35-55 efetivos.

Atualmente a França tem 12 mil militares só em outros países : Afeganistão, Kosovo, Chade, Líbano , etc. Será a prerrogativa de Sarkozy apoiar ou não esta doutrina , mas sabemos como terminou a invasão à Rússia de uma armada de Napoleão em 1812.

 Por Lyuba Lulko 


Loading. Please wait...

Fotos popular