Pravda.ru

Mundo

Vinte Anos da Queda do Muro de Berlim: Incentivando os jovens para dias ensolarados e verdes no Pós-Guerra Fria

10.11.2009
 
Pages: 12345
Vinte Anos da Queda do Muro de Berlim: Incentivando os jovens para dias ensolarados e verdes no Pós-Guerra Fria

Paulo Galvão Júnior*

"Mesmo após o fim da Guerra Fria trata-se de derrubar muros que separam concepções de vida, que são como muros nas cabeças das pessoas e repetidamente impedem ou dificultam a compreensão mútua". Chanceler alemã Angela Merkel

"Os heróis foram o povo". Prêmio Nobel da Paz de 1990 Mikhail Gorbachev

Em 09 de novembro de 1989 caiu o Muro de Berlim, que dividia Berlim Ocidental e Berlim Oriental. Eu era um jovem estudante de Economia da UFPB (Universidade Federal da Paraíba), no Campus II da fria Campina Grande, quando assisti a Queda do Muro de Berlim pela televisão. As frias Alemanhas eram divididas em República Democrática da Alemanha (RDA, ou, Alemanha Oriental) e em República Federal da Alemanha (RFA, ou, Alemanha Ocidental).

O líder da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) era Mikhail Gorbachev. A GLASNOT (transparência em russo) e a PERESTROIKA (reconstrução em russo) do Secretário-Geral do Comitê Central do Partido Comunista da URSS, Mikhail Gorbachev, aceleram o fim do regime comunista nos oito países do Leste Europeu (Albânia, Alemanha Oriental, Bulgária, Hungria, Iugoslávia, Polônia, Romênia e Tchecoslováquia) e da própria União Soviética em 1991. Após duas décadas da derrubada histórica do Muro da Vergonha, os jovens atuais podem perguntar aos jovens da minha época: Qual era a altura do Muro de Berlim? Qual era a extensão do Muro de Berlim? Qual foi o motivo da construção do Muro de Berlim? Quem derrubou o Muro de Berlim?

Primeiro, precisamos analisar a Alemanha há 70 anos passados. Em 1º de setembro de 1939, a Alemanha invadiu a Polônia, começava a Segunda Guerra Mundial. Em 1945, a Alemanha nazista foi à grande derrotada no final da II Grande Guerra. De acordo com o livro A Alemanha de hoje (1979, p.44), “Após a capitulação da Alemanha as potências vencedoras a dividiram em quatro Zonas de Ocupação. (...) Berlim, entretanto, não pertencia a nenhuma Zona de Ocupação, sendo administrada conjuntamente pelas quatro potências aliadas vencedoras da guerra: Estados Unidos, União Soviética, Inglaterra e França, ocupando cada uma delas um setor da cidade”.

A revista SuperInteressante numa reportagem intitulada A Nova 2ª Guerra Mundial (set./2009, p.65), relata que “Então finalmente, em agosto, chegou o Dia D. ‘Foi uma operação bastante arriscada, magnificamente executada e de importância vital para os interesses ocidentais. Caso tivesse falhado, o destino da Europa seria exclusivamente decidido pelo Exército Vermelho’, (...). No fim, os comunistas passaram a decidir o destino de pelo menos metade do continente, desde a queda de Berlim, em 1º de Maio de 1945, até a queda do muro, longos 44 anos depois”.

As duas Alemanhas ficaram divididas entre 1949 e 1990. A Berlim da Alemanha socialista (RDA) e a Berlim da Alemanha capitalista (RFA) por 28 anos foram separadas pelo muro. Do lado capitalista, existiam três setores: o setor americano, o setor inglês e o setor francês. Do lado socialista, existia apenas o setor soviético. Esta divisão em quatro setores foi outro grande motivo para a construção do Muro de Berlim. Na madrugada de 13 de agosto de 1961, iniciou-se a construção do Muro de Berlim. Não houve festa de inauguração pelos comunistas e sim famílias separadas por atos autoritários. O Muro de Berlim foi construído pelo Partido Socialista Unificado da Alemanha ( PSUA ou SED , do alemão Sozialistische Einheitspartei Deutschlands). O grande idealizador e responsável foi o Chefe de Estado da RDA e do SED, Walter Ulbricht.

O Muro de Berlim tinha quase 4 metros de altura e cerca de 155 km de extensão. O Muro de Berlim era uma fronteira blindada com 700.000 toneladas de aço. O grande objetivo do Muro de Berlim era deter o fluxo de refugiados da RDA para RFA em dias sombrios. Por isso colocaram uma cerca de arame farpado de 148 km de extensão além do fosso com quase 2 metros de profundidade, para evitar fugas em dias nublados através de buracos cavados próximo ao muro. Muitas pessoas morreram tentando fugir para Berlim Ocidental, devido à forte repressão das torres de vigilância do Muro de Berlim.

É muito importante enfatizar que, um alemão oriental que tentasse atravessar ou pular o Muro de Berlim para o lado ocidental poderia ser fuzilado pelos guardas de fronteira, ou ser preso por até dois anos ou pelo menos cinco anos de prisão. Estima-se que mais 3.000 pessoas foram presas e mais de 190 pessoas morreram ao tentar fugir da RDA. A primeira vítima foi um jovem de 24 anos, o alemão oriental Günter Litfin, morto a tiros pelos guardas de fronteira da RDA em 24 de agosto de 1961. Já a última vítima foi Chris Gueffroy, morto a tiros em 5 de fevereiro de 1989, aos 20 anos.

No livro A Alemanha de hoje (1979, p.51) explica que “(...) a RDA construiu, em agosto de 1961, um muro fortemente vigiado, que atravessa toda a cidade de Berlim. Até aquela data haviam fugido da Zona de Ocupação Soviética ou da RDA 3,5 milhões de pessoas. Ainda hoje algumas centenas de habitantes da RDA arriscam a fuga, mas as possibilidades são reduzidas. Muitos foram atingidos por tiros ou minas, nas tentativas de fuga”. Em seguida, o livro da RFA de 1979 enfatiza que “As fugas estavam enfraquecendo a economia da RDA, porque perdia mão de obraqualificada. Após a construção do muro deu-se uma certa consolidação e impulso econômico. (...) A RDA passou a segundo lugar dentro do bloco oriental, tanto em produção como em comércio exterior, seguindo a União Soviética”.

Pages: 12345

Loading. Please wait...

Fotos popular