Pravda.ru

Mundo

Os incêndios florestais ganham força no mundo

10.05.2006
 
Os incêndios florestais ganham força no mundo

Os incêndios florestais  ganhan força em diferentes paises do mundo . Um incêndio florestal no estado americano da Flórida provocou a retirada de cerca de mil pessoas de suas residências e a interdição da rodovia que liga Daytona Beach ao Cabo Canaveral, no domingo.


O incêndio teve início na sexta-feira e ganhou força durante o final de semana, danificando cerca de 3,2 mil hectares e consumindo 700 acres de uma floresta de pinheiros nos arredores da rodovia Interestadual 95.

 
Vários helicópteros e mais de 180 bombeiros e foram designados para controlar o fogo. No entanto o tempo seco e os ventos tropicais prejudicam o trabalho de conter as chamas. De acordo com as autoridades, não houve vítimas. 
Mais de 2,2 mil incêndios florestais atingiram a Flórida só neste ano. 

 Na Rússia  arde a floresta na Sibéria  e no Extremo Oriente danificando cerca de 329,7  hectares.  São registrados  22 incêndios, dos quais segundo os dados do Ministério de Emergências  para o dia 10 de máio, 15 foram localizados. No mês de máio os fasendeiros russos têm o hábito  pôr fogo  as ervas do ano passado, que  provoca muitos incêndios. 

 Portugal prepara combater os incêndios nos meses mais quentes. Só na aquisição de equipamentos de protecção individual foram gastos sete milhões de euros e no aluguer dos meios aéreos mais 30 milhões, fora as verbas destinadas pelo Ministério da Agricultura nos projectos de silvicultura preventiva e limpeza da floresta".


 Volta-se a aludir ao reforço das brigadas helitransportadas e a criar uma unidade especializada própria, enquadrada na GNR (os Grupos de Intervenção de Protecção e Socorro), e aos meios aéreos próprios que, pela primeira vez, estão disponíveis este ano.


A nível nacional e nos meses mais quentes (Julho a Setembro), o dispositivo integrado de combate aos incêndios vai contar com 5100 bombeiros, 1188 veículos e 50 meios aéreos. Somam-se 1400 elementos da GNR apoiados por equipas do Instituto de Conservação da Natureza e 200 operacionais disponibilizados pela associação de fábricas de celulose (AFOCELCA), apoiados por três meios aéreos.


Loading. Please wait...

Fotos popular