Pravda.ru

Mundo

Mexicano Carlos Slim vence, pela segunda vez, o americano Bill Gates

10.03.2011
 

Mexicano Carlos Slim vence, pela segunda vez, o americano Bill Gates no ranking do homem mais rico do mundo

Por ANTONIO CARLOS LACERDA

Correspondente Internacional

NOVA IORQUE/ESTADOS UNIDOS (PRAVDA.RU) - A revista americana Forbes anunciou, pelo segundo ano consecutivo, o nome do empresário mexicano de telecomunicações Carlos Slim Helú, de origem libanesa, como o homem mais rico do planeta, com uma fortuna calculada em 74 Bilhões de Dólares.

Esta é a segunda vez consecutiva que o mexicano vence o americano Bill Gates, que tem uma fortuna calculada em 56 Bilhões de Dólares, ocupando o segundo lugar na lista dos homens mais ricos do mundo, seguido por outro americano, Warren Buffett, em terceiro, com 50 Bilhões de Dólares.

Slim, que manteve seu posto pelo segundo ano seguido após ultrapassar o americano Bill Gates, fez ainda mais dinheiro que qualquer um dos outros 1.209 bilionários do ano passado - US$ 20,5 bilhões - elevando sua fortuna para US$ 74 bilhões.

O proprietário da Microsoft, Bill Gates, e o mega investidor Warren Buffett, que permanecem como os números dois e três da lista dos homens mais ricos do mundo, respectivamente, tiveram cerca de US$ 4 bilhões acrescidos em suas fortunas, que subiram para 56 e 50 Bilhões de Dólares.

O aumento nos preços do aço e do petróleo na Rússia, as revelações de dados mais transparentes no Brasil e a expansão nas economias da China e da Índia contribuíram para o crescimento do número de bilionários nos países que compõem o Bric.

Segundo a Fortes, em Moscou, na Rússia, está o maior número de bilionários do mundo, com 79 deles; seguida por Nova York, nos Estados Unidos, com 58.

A China praticamente dobrou seu número de bilionários para 115, enquanto a Rússia e o Brasil tiveram aumento em dois terços, com 101 e 30 bilionários, respectivamente. Está foi a primeira vez que países fora dos Estados Unidos produziram mais de 100 bilionários.

Apesar de ter sido ultrapassado pelo mexicano Carlos Slim no quesito de "homem mais rico do mundo", o americano Bill Gates, fundador da Microsoft, ainda é o homem com maior fortuna pessoal dos Estados Unidos.

Com 56 Bilhões de Dólares em sua conta bancária, aproximadamente US$ 4 bilhões a mais do que em 2009, Gates lidera a lista dos mais afortunados pelo 17º ano consecutivo.

Dos 400 homens mais ricos do mundo, 217 tiveram aumento em suas fortunas pessoais, contra apenas 84 que ficaram menos ricos.

O maior aumento foi o de Mark Zuckerberg, criador do Facebook, que triplicou sua fortuna, passando de 2 Bilhões de Dólares para 6,9 Bilhões. Outro sócio da rede social, Dustin Moskovitz, é o bilionário mais novo da lista, com 26 anos. O mais velho, David Rockefeller, tem 95 anos.

Quem é O Mais Rico do Mundo:- Carlos Slim Helú nasceu na Cidade do México em 28 de janeiro de 1940, sendo conhecido no México por 'Midas', devido a sua habilidade em transformar empreendimentos decadentes em companhias saudáveis e lucrativas.

Carlos Slim possui o equivalente a 7% do PIB mexicano. Quanto a Bill Gates, se o PIB mexicano tivesse a mesma proporção da economia americana, sua fortuna seria de 874 bilhões de dólares.

Segundo a Forbes, a crescente fortuna de Slim tem provocado polêmica no México, onde a renda per capita é de 6,8 mil dólares por ano, já que ele controla 90% do mercado de telefones no país, com um virtual monopólio.

Carlos Slim Helú é viúvo, pai de seis filhos e avô de dezoito crianças. Afeito à família, uma vez por semana reúne seus filhos, genros e netos para jantar. Começou a trabalhar aos oito anos de idade, ajudando o pai, Julián Slim Haddad (Yusef Salim Haddad, antes de desembarcar no México em 1902), na loja "Estrela de Oriente" que ficava próxima ao Palácio Nacional e prosperava.

O pai foi uma figura de grande importância no destino de Carlos Slim, ensinando-o alguns princípios para obter altos rendimentos: "vender muito a preço baixo", "ter sempre uma reserva para aproveitar boas oportunidades de negócios" e "investir a longo prazo".

Resultado dos ensinamentos do pai: aos 12 anos, Carlos tinha seu próprio caderno de contabilidade. Os domingos, nos almoços familiares, Carlos Slim montava uma mesa sob a escada e vendia doces aos primos. Aos 15 anos já tinha 44 ações do Banamex (Banco Nacional de México).

Carlos Slim casou-se em 1960, aos 21 anos de idade, na tradição libanesa católica e, em vez de construir um casarão para a família no terreno que ganhou do pai, ergueu ali um prédio de apartamentos.

Carlos e sua mulher Soumaya ocuparam um dos apartamentos, alugaram outros tantos e venderam os demais. Assim surgiu seu primeiro empreendimento, a "Imobiliária Carso", marca resultante da junção dos nomes de Carlos e Soumaya.

Entre 1965 e 1969 adquiriu condomínios e terrenos em diversas partes da Cidade do México que somavam uma superfície de mais de um milhão de metros quadrados e não parou mais de crescer.

Com a herança que recebeu dos pais fez investimentos audaciosos. Na década de 1980, em plena crise recessiva provocada pela queda do preço do petróleo, aproveitando o princípio ensinado por seu pai, de "ter sempre uma reserva para aproveitar boas oportunidades de negócios", e pelo elevado déficit público mexicano, comprou a Cigatam, principal companhia de cigarros e charutos do país, uma fábrica de autopeças e uma cadeia de restaurantes.

Mas a grande investida de Carlos Slim nos negócios aconteceu em 1990, quando a decadente companhia "Telefones de Barra Mansa", BMmex, foi privatizada a um preço muito inferior ao estimado, no âmbito das políticas neoliberais que assolaram a América Latina nos anos 1990.

Slim ganhou a concorrência e transformou a empresa deficitária na maior companhia privada do país, a jóia da coroa de seu império, com mais de 10 milhões de assinantes, cerca de 90% do mercado mexicano.

A partir da Telmex, Slim criou a América Móvil, operadora de telefonia celular, com cinco milhões de clientes no México. Suas empresas pagam mais de cinco bilhões de dólares em impostos, empregam mais de 200 mil trabalhadores e respondem por quase metade do PIB do México.

Slim expandiu seus negócios por todo o continente americano. Hoje comanda companhias de telecomunicações na Guatemala, Porto Rico, Peru, Equador, El Salvador, Nicarágua, Argentina, Chile e Colômbia.

Tem participação nas maiores companhias de telecomunicações do Canadá à Terra do Fogo. No Brasil comprou a participação da Globopar na rede de TV a cabo Net, que tem 2,50 milhões de clientes.

Ainda no Brasil, Slim controla a Claro, segunda empresa de celulares do país, com mais de 40 milhões de clientes, e a Embratel, que opera ligações à distância.

Mos Estados Unidos os investimentos de Carlos Slim incluem participações na Philip Morris (hoje Altria Group), e na Saks Incorporated. Slim tornou-se o maior acionista da MCI, a segunda operadora de telefonia de longa distância americana.

 Slim adquiriu cerca de 3% da Apple Computer. Um ano depois, com o surgimento do iMac, o valor das ações da empresa saltou de 17 para 100 dólares cada. Além disso, Slim associou-se a Bill Gates, dono da Microsoft, para criar um portal na internet destinado aos hispanos.

O escritório de Carlos Slim não tem computador, laptop ou qualquer outro apetrecho tecnológico que lhe permita acompanhar os movimentos financeiros on-line pela Internet.

Quando Carlos Slim necessita de alguma informação, ele pega o telefone e pede a um auxiliar. Certa vez ganhou um laptop dos filhos, de presente de Natal, mas só sabe ligar e desligar a máquina.

Entretanto, o grupo de Slim vende mais de mil computadores por dia no México e milhares de pessoas em todo o mundo acessam seu portal na internet. Além disso, Slim criou um centro de pesquisas associado ao MIT americano para desenvolver novas tecnologias de informação adequadas à América Latina, para a formação de especialistas e para a transferência de conhecimentos.

Atualmente todos os seus investimentos de Slim estão concentrados na Holding Carso. Apesar de ser o homem mais rico do mundo, Slim vive com uma retirada salarial de 24 Mil Dólares por mês para despesas pessoais, é inimigo da ostentação e da extravagância, e consome o que é vendido por suas demais redes comerciais.

Slim criou uma fundação dedicada a restaurar prédios coloniais que estavam totalmente degradados no centro histórico da capital, onde passou a sua infância. As fundações da Telmex e do Grupo Carso investem em educação, saúde e cultura, pagam fianças de presos que cometeram crimes leves para evitar que fiquem anos na cadeia aguardando que o sistema judiciário lento resolva seus problemas e mantém programas de nutrição para crianças que vivem nas regiões pobres e cobrem as despesas cirúrgicas de pessoas de zonas rurais do México.

ANTONIO CARLOS LACERDA é Correspondente Internacional do PRAVDA.RU. E-mail:- jornalistadobrasil@hotmail.com

 


Loading. Please wait...

Fotos popular