Pravda.ru

Mundo

Irão: China contra sanções

09.09.2006
 
Irão: China contra sanções

Wen Jiabao, o Primeiro-Ministro da república Popular da China, declarou na Quarta-feira numa conferência de imprensa em Beijing antes da sua visita a Alemanha, que o seu país está contra a imposição de sanções contra Teerão por causa de estas criarem uma situação ainda pior.

“Impor sanções não irá levar-nos necessariamente ao nosso objectivo e até pode ser contra-produtivo. As partes envolvidas devem ser cautelosos nesta questão,” disse, reiterando as palavras de várias figuras das autoridades da Federação Russa.

Para o PM chinês, a solução reside em ter paciência e demonstrar flexibilidade e para chegar a uma solução duradoura quer no irão, quer na RDP Coreia, é preciso “empenho diplomático”. Realçando o “papel chave” da União Europeia em tentar chegar a uma solução, Wen Jiabao declarou que a RP China irá colaborar e cooperar estreitamente com a U.E. para chegar a uma solução pacífica com o Irão.

Hoje, em Teerão, Ayatollah Mohammad Emami Kashani disse que as sanções irão ser mais negativas para a região e para o mundo do que para o Irão.

Considerando as histórias na imprensa estrangeira acerca das pretensões nucleares do Irão “falsa propaganda”, porque de facto Teerão não faz mais nada do que seguir um programa pacífico, que é seu direito, Ayatollah Kashani disse que espera que “as potências arrogantes” aprendam a sua lição e que não complique a questão desnecessariamente.

Declarou que as autoridades no Irão não vão parar de fazer progressos científicos e que ninguém vai levar o Irão, “uma nação grande, sábia, pia e devoto” aos seus joelhos

Timothy BANCROFT-HINCHEY

PRAVDA.Ru




Loading. Please wait...

Fotos popular