Pravda.ru

Mundo

Ucrânia: 4/6/2015, Relatório de Situação (SITREP)

09.06.2015
 
Ucrânia: 4/6/2015, Relatório de Situação (SITREP). 22327.jpeg

Dizem os boatos que Vladimir Putin dorme com um travesseiro em baixo da pistola. McCain 'exige' que Obama bombardeie a FIFA, e agora, enquanto falamos, o porta-aviões dos EUA entra em águas territoriais da FIFA. TUDO porque os EUA adotaram novo meio de atacar países, incluindo os blindados, como a Suíça. A nova estratégia recebeu o nome de Cooperative Strategy for 21st Century Seapower: Forward, Engaged, Ready (CS21R) [Estratégia Cooperativa para o poder marítimo no século 21: Avante, Engajado, Pronto (CS21R), que não se deve confundir com a Estratégia Cooperativa para o poder marítimo no século 21 - 2008. 

Dessa vez não é só teoria, status que normalmente têm esse tipo de documento. Dessa vez trata-se de um plano operacional. Para dominar. Para projetar poder absoluto. Sobre todos os países do mundo. "Acesso a todos os domínios". Não lhes basta conquistar a FIFA e meter na gaiola aqueles suíços gordos vagabundos [orig.those rich fat Swiss Vabbits (?)].

Às quatro principais funções da Marinha dos EUA: comer, dormir, cagar e atormentar a vida outros, acrescenta-se agora uma quinta: obter acesso a todos dos domínios. Essa função assegura liberdade apropriada em quatro principais funções, para agir em qualquer domínio  - mar, ar, terra, espaço e ciberespaço, além do espectro eletromagnético e a lancheira dos meninos lá em casa.

Estou exagerando? Imagine que os EUA decidam vacinar através de alguma dessas ONGs, vacinar, todas as crianças em sua cidade, e os pais oponham-se, principalmente porque as vacinas tornarão os filhos deles estéreis. Os EUA invocarão a CS21R e os tratados legais de mútua assistência que têm com  os  governos e entrarão na sua cidade ou vila e vacinarão à força as suas crianças. Os EUA já fizeram isso no México, em países africanos e na Ucrânia. Não há motivo pelo qual não poderiam ter feito o mesmo em Split, Croácia.

Os militares dos EUA tornaram-se operadores e agentes de polícia disfarçados em Guarda Costeira "com dúzias de tratados de assistência mútua negociados por todo o mundo, que permitem acesso fácil da Guarda Costeira a litorais onde outras forças marítimas possam enfrentar restrições operacionais." Afinal de contas, o crime transicional vale anualmente $750 bilhões. É crime não aproveitar essa grana toda.

É o mesmo com bancos e serviços dos EUA. Você ainda pensa que ter escritório em New York é bom negócio? Era, até 6a-feira passada! A FIFA tinha escritório em NY, e agora mudou de nome para FAFA. "A" de América, onde ninguém sabe jogar futebol com o pé. Só mais uma pergunta: você algum dia usou algum banco norte-americano. É isso. Exatamente isso, que eu estava dizendo.

A nova Doutrina Militar dos EUA é a nova lei comercial, a nova lei de contratos, de imprensa, de seguros e todas as leis que só há nos EUA, aplicadas ao mundo inteiro. Até a nova lei de nova proteção ambiental. Se os EUA decidirem que o seu país está ameaçando o habitat de um casal de lesmas amigas dos EUA, ou o seu país ganhou um campeonato mundial, ou um festival de cinema ou prêmio literário, ou concurso de soletração, os EUA podem usar os tratados legais da Guarda Costeira para ter acesso liberado às praias do seu país. Foi o que fizeram nos Bálcãs.

"Desde operar uma capacidade de míssil balístico de defesa (ing. BMD) em terra firme na Romênia e na Polônia, até operar em destacados Grupos Marítimos da OTAN, as forças navais dos EUA participam ativamente, todos os dias, de missões da OTAN" (CS21R). 

"A modernização militar russa, a tomada ilegal da Crimeia, a agressão militar que prossegue na Ucrânia, comprovam a importância de nossas responsabilidades com a segurança e a estabilidade europeias. Os membros da OTAN podem garantir a viabilidade continuada da aliança, mantendo seu compromisso com as forças navais que oferecem segurança no teatro marítimo europeu" (CS21R).

A guerra teórica no mar foi substituída por guerra real do mar para a terra firme.

Por quê? Devido à "demanda muito rapidamente crescente por energia e recursos, como fica evidenciado num aumento projetado de 56% no consumo global de energia até 2040..." (CS21R).

E é assim que a cidade e porto russo de Odessa está-se convertendo numa base militar de facto para a marinha da OTAN. A boa notícia é que vai ser fácil retomar aquela base e tirá-la da OTAN e de uma horda de nazistas. Nunca até hoje alguém conseguiu tomar aquela cidade dos odessianos.


*****

De 31 de agosto a 6 de setembro, acontecem em Odessa a OFICINA DE PESQUISA AVANÇADA [orig. Advanced Research Workshop, ARW] e Conferência Internacional DA OTAN e o simpósio NANOMATERIALS FOR SECURITY (NS-2015). 

O simpósio "NANO" reúne cientistas da Ucrânia e de outros países para pesquisa de nanomateriais para segurança. Co-diretores do simpósio são Bonca Janez (J.Stefan Institute, Ljublyana, Eslovênia) e Kruchinin Sergei (Bogolyubov Institute de Física Teórica, Ucrânia).

O Comitê Internacional é composto de Balatsky Alexandr (do Laboratório Nacional de Los Alamos, EUA) e François Peeters (Universidade de Antuérpia, Bélgica).

Co-patrocinador da conferência e simpósio é o Ministério da Ucrânia para Educação e Ciência.

"O principal objetivo dessa Oficina de Pesquisa Avançada é reunir os mais renomados especialistas em áreas hoje crucialmente importantes, da nanotecnologia, sistemas de segurança, sensores e biossensores, para revisar desenvolvimentos recentes e traçar novas diretivas para a pesquisa em nanotecnologia. Dentre os tópicos a serem revistos estão a física de grafeno, nanomateriais e agentes de guerra química, biológica, radiológica e nuclear".


*****


O que é o Programa Ciência para Paz e Segurança?

"O Programa Ciência para Paz e Segurança é uma ferramenta política que estimula a cooperação e o diálogo entre parceiros, baseada na pesquisa científica, inovação e troca de conhecimentos. O Programa SPS garante financiamento, aconselhamento especializado e apoio para atividades relevantes para a segurança desenvolvidas conjuntamente com país membro e parceiro da OTAN." 

Ora essa! A Rússia não é país membro da OTAN. A Rússia não é país parceiro da OTAN. A OTAN atualmente está em oposição e confronto em relação à Rússia.

Como, pois, seria possível que cientistas russos participem desse programa da OTAN? (...) 

Entendo que tem de parar essa coisa de alguns cientistas viverem em dois mundos: moram e trabalham em Moscou, reunindo informação dentro das universidades e centros de pesquisa; informação que, nesses 'simpósios' é repassada à OTAN.

Nunca ninguém ouviu falar de cientistas empregados da OTAN trabalhando para o Ministério da Defesa da Rússia.

Nos EUA, os cientistas operam sob total vigilância da Agência de Segurança Nacional, sob total controle do FBI e de vários outros serviços até privados, de segurança. As universidades nos EUA são elas também grandes empresas que zelam elas próprias por seus 'segredos industriais' e 'ideias' e 'invenções'. Os EUA são conhecidos por prender e assassinar cientistas norte-americanos acusados de manter contatos com os 'inimigos' dos EUA. Tantos foram os presos e mortos que, hoje, os cientistas norte-americanos são aplicadamente leais a Washington. É lealdade baseada no medo. Não há dinheiro nem patriotismo que compre lealdade absoluta.

A Rússia tem de examinar com muito cuidado esse pessoal das 'ciências' que vive com um pé na ciência russa e nos segredos da defesa da Rússia e outro pé no campo da OTAN. Nesse momento, quando estão de pernas abertas, é ótima hora para chutar-lhes diretamente os colhões.

Ucrânia

1. O Parlamento da Ucrânia aprova presença no país de soldados mantenedores da paz (4/6/2015)


7/6/2015 - O documento servirá de base para operações de manutenção da paz e prevenção de conflitos em território da Ucrânia, baseadas em decisões da ONU ou da União Europeia, como parte da ajuda fornecida ao país.

2. "Crise no comércio da Ucrânia com a UE mostra o fracasso da política europeia de integração" (Viktor Medvedchyuk, da ONG "Escolha Ucraniana")


KIEV, 3/6/2015 - TASS. O Banco Nacional da Ucrânia publicou estatísticas preliminares do comércio exterior no período Jan.-Abr./2015, recebidas com pessimismo por Viktor Medvedchyuk, que preside a ONG "Escolha Ucraniana".

A queda nas exportações é realmente impressionante, diz Medvedchyuk em artigo publicado na página internet da organização. Em apenas quatro meses, as exportações caíram 34,5% (em comparadas ao mesmo período de 2014), para 3,2 bilhões de dólares.

"Importante observar que as exportações da Ucrânia para países da UE caíram mais de 1/3: 34,4%. É prova do enorme fracasso da política de integração europeia. Repetidos avisos dados por políticos e especialistas imparciais já se confirmaram: nenhum país europeu está dando qualquer sinal de interesse em receber a Ucrânia e seus produtos" - diz ele. 

A queda dramática das exportações para a Rússia - divididas por 2,5, se comparadas às do mesmo período no ano passado - foi consequência inevitável das políticas aplicadas pelas autoridades ucranianas.

A estrutura das exportações ucranianas mudaram na mesma direção: a parte de produtos manufaturados caiu pela metade; de minérios (inclusive de ferro), foi dividida por 2,7; de metálicos, caíram 40%; e de alimentos, 22,5%."


*****


3. Dia 29/5/2015, havia 131 bancos operando na Ucrânia (excluídos os bancos sob administração temporária; incluídos 40 bancos de capital estrangeiro)

No período 2014-2015, no quadro da limpeza do sistema bancário, o Banco Nacional da Ucrânia decretou situação de "insolvência" de 49 bancos, incluídos 16 decretados insolventes em 2015. Em 2014-2015, foram revogadas as autorizações para operar de 38 bancos que foram liquidados (incluídas as licenças para operar de dois bancos localizados na República Autônoma da Crimeia e em Sevastopol, que foram canceladas). E 19 licenças foram retiradas em 2015.

No total, hoje, há 13 bancos na categoria de insolventes; e 43 bancos estão em processo de liquidação.

Agora, mais dois bancos na Ucrânia foram declarados insolventes/liquidados: oUkrainian Professional Bank e o IMEXBANK JSC

National Bank publicou o Relatório Anual de 2014 (...)


*****


Guerra no Donbass / Donetsk / Novorrússia 

1. Forças ucranianas violaram o acordo de cessar-fogo 60 vezes, nas últimas 24 horas


4/6/2015. República Popular de Donetsk, Novorrússia.

Forças ucranianas violaram 60 vezes o regime de cessar-fogo nas últimas 24 horas, disse o porta-voz do Ministério da Defesa da República Popular de Donetsk (RPD) Eduard Basurin, à Agência de Notícias Donetsk.

"Nas últimas 24 horas, o exército ucraniano cometeu 58 violações das regras do cessar-fogo, usando armamento pesado em bombardeio massivo contra território da RPD. Forças ucranianas usaram uma vez sistemas de lançamento múltiplo de foguetes, oito vezes a artilharia, oito vezes tanques, 36 vezes morteiros, uma vez equipamento de ataque antiaéreo e quatro vezes lançadores de granadas e armas leves. Atacaram em Donetsk (distritos de Kievsky, Kirovsky e Petrovsky; fábrica Tochmash, o assentamento de Oktyabrsky, o aeroporto de Donetsk, as minas de carvão de Abakumov, Skochinsky e Zasydko), em Gorlovka, Dokuchaevsk (assentamento de Yasnoye), Kurganka, Veseloye, Shirokino, Lozovoye, Spartak, Novaya Maryevka, Zheleznaya Balka, Yelenovka, Signalnoye e Sakhanka. No momento, estamos confirmando os dados de baixas entre civis e militares" - disse Eduard Basurin.


2. Declaração do Comandante Executivo do Corpo do Ministério da Defesa da RPD Eduard Basurin 

4/6/2015, Donetsk - Dia 3 de junho a situação operacional na República Popular de Donetsk deteriorou-se gravemente. O Comandante Executivo do Corpo do Ministério da Defesa da RPD Eduard Basurin comentou esses eventos ontem.

"Conclamamos os ucranianos a pôr fim às provocações e cumprir rigorosamente o que foi acordado em Minsk, nos acordos de paz de 12 de fevereiro. As unidades do exército da RPD não planejam atividades ofensivas que ponham em risco o regime do cessar-fogo e nos aproximem, todos nós, de guerra feroz, em escala ampla" - disse Basurin.

3. "Acordos de Minsk são todos os dias postos em risco, pelas ações de Kiev" - Lavrov

4/6/2015 - Para Lavrov, "a política de subordinar o destino de nações inteiras a artimanhas geopolíticas já levou a severa crise interna na Ucrânia."

4/6/2015 - MOSCOW, TASS/. Os acordos firmados em Minsk dia 12 de fevereiro são todos os dias postos em risco, pelas ações de Kiev - disse o ministro de Relações Exteriores da Rússia Sergey Lavrov em reunião da conferência de alto nível "Segurança e Estabilidade na Região da Organização de Cooperação de Xangai" na 5ª-feira.

"Os acordos de Minsk estão sob ameaça constante de fracassarem, por causa das ações das autoridades de Kiev que fazem o possível para não cumprir o compromisso que assumiram de estabelecer diálogo direto com o Donbass" - destacou Lavrov.

4. Relatório de trabalho diário da Comissão de Troca de Prisioneiros de Guerra da RPD [ing. DPR POW Exchange Committee] e da experiência da Comissão em questões correlatas.

"Corra, corra para longe daqui!" [«Беги отсюда, беги!»] Marina Akhmedova, 28/5/2015, Russkiy Reporter n. 13 (389)]

O resgate de companheiros, com troca por prisioneiros inimigos é processo impressionante no Donbass. O original em russo pode ser lido na Internet. 

O que sente alguém que cai prisioneiro numa guerra no século 21? (Fotos em 
http://expert.ru/russian_reporter/2015/13/begi-otsyuda-begii/media/more_galleries/#anchor-1) 

5. Novas revelações de Cyber-Berkut: Operação "Donbass Livre" é manipulação psicológica, pelos EUA 

4/6/2015 "EUA ignoram violações de Kiev, dos acordos de Minsk" 

Os EUA desenvolveram táticas de operação de guerra psicológica que estão sendo usadas pelos ciber-golpistas de Kiev, com o objetivo de separar o povo do Donbass de suas tradicionais conexões com a Rússia, e de convencer os russos que vivem na Rússia de que vivem em estado totalitário que tem planos imperiais de ocupação:

"Nos EUA, desenvolvemos um «учебник по зомбированию» [lit. Manual de Zumbificação], que nos foi encomendado pelas autoridades de Kiev." 

Rússia e outras paragens 

1. Grupo "Comissão contra a tortura" existe para provocar agitação - Kadyrov, da Chechenia


3/6/2015, 20h UTC+3 "Análise dos eventos comprovou que os membros desse grupo "Comissão contra a Tortura" provocou intencionalmente o 'ataque' à sua sede, na esperança de ganhar publicidade na imprensa-empresa mundial e obter mais dinheiro dos norte-americanos" - disse Kadyrov. 

Para entender que tipo de dinheiro chega a essa "Comissão contra a Tortura", basta examinar um dos fundos que a mantém, Sigrid Rausing Trust

"A Comissão Nizhnii-Novgorod contra a Tortura é uma ONG transregional com sede em Nizhnii-Novgorod, Rússia, e escritórios em Orenburg, Bashkiria, Chechenia e Mariy El. Estabelecida em 2000, investiga alegações de tortura por agentes do estado, oferece assistência médica e psicológica às vítimas, e as representa ante tribunais nacionais e na Corte Europeia de Direitos Humanos nos casos em que não se observam providências locais. Baseada nos seus próprios casos e em pesquisas, a ONG publica informações sobre dificuldades sistêmicas para a efetiva investigação e julgamento por tribunais justos e livres dos casos de tortura na Rússia; prepara e distribui material didático e oferece treinamento para juízes, advogados, procuradores de justiça, guardas prisionais e policiais em geral."

O fundo SRT mantém a ONG Comissão contra Tortura desde 2011.

Até agora, a ONG já recebeu £400.000  
A dotação atual é de £300.000 durante três anos (começou a ser paga dia 1/11/2012). 

Tudo leva a crer que esse "Sigrid Rausing Trust" é organização criada para lavagem de dinheiro que recebe do Departamento de Estado dos EUA e do governo britânico, e repassa para ONGs que trabalham na propaganda contra governos democráticos em todo o mundo (de fato, não são organizações só "não governamentais"; são OAAGs, Organizações Anti-Alguns-Governos [NTs]). Graças a essa fachada, tudo aparece como doações "privadas", e se encobrem os pagamentos diretos pelos governos de EUA e Grã-Bretanha.

2. Câmara Alta do Parlamento Russo aprova lei de legalização de capitais estrangeiros

3/6/2015, 16h42 UTC+3 Segundo o texto do projeto de lei, a legalização de capitais estrangeiros em território russo será feita mediante apresentação de declaração de propriedade e de depósito.

3. Próxima Escalada: FBI Contra a Copa do Mundo na Rússia em 2018

Novo surto de ânsia imperialista nos EUA, que se faz de patrão do futebol mundial. Como disse Paul Craig Roberts, "é mais uma sujeira de Washington & britânicos contra a Rússia," acrescentando que "lei é arma que só interessa a Washington para promover a própria agenda". 

"Não há Estado de Direito nos EUA. Lei é arma que só interessa a Washington para promover a própria agenda."

Lew Rockwell: "Agora, mais esse ato de imperialismo. Quem encarregou os EUA de cuidar do futebol mundial? Mas a FIFA cometeu o grave erro de ter sede em Nova Iorque. Provavelmente, foi sinal de alerta para os demais: não tenham sede em solo dos EUA, porque os EUA usarão QUALQUER COISA para derrubar o que haja e assumir o controle ["FIFA deve tirar o I e meter ali um A, de América. E a FAFA. Virou balcão dos EUA"].

4. Rússia faz ver aos países do Báltico (codinome Sardinha-stão) que o peixe deles fede

4/6/2015 - A Rússia incluiu sardinhas enlatadas dos países do Báltico na lista de produtos cuja entrada no país é proibida. Antes só outro tipo de peixe havia sido proibido.

Caem as exportações de produtos de peixe enlatados na Latvia
 (...) 

"Tudo que você precisa saber sobre os países do Báltico" ["Всё, что нужно знать о нынешних жителях Прибалтики"] cultura, religião, história e caráter nacional, em dose única. Veja lá. 

As pessoas que hoje vivem nos países do Báltico são netos das pessoas que se veem na foto. Aquelas imagens foram tuitadas por um ucro-nazista, em 2014.

Gente que viria a ser "os lituanos" reúnem-se para assistir a um militante lituano que assassina um grupo de não lituanos, provavelmente judeus locais. Os que iam ser mortos eram trazidos, um a um, e o homem que se vê na foto os abatia com um golpe de barra de ferro na cabeça. Em cerca de 40 minutos matou 40-45 pessoas, sob aplausos de lituanos, homens e mulheres que a tudo assistiam e tudo comemoravam. Depois que o homem havia matado todos do grupo que fora trazido para ser morto, o homem apanhou um acordeon, subiu sobre a pilha de cadáveres e pôs-se a tocar o hino nacional lituano. No público que assistia havia mulheres e crianças. Depois de cada golpe da barra de ferro, todos gritavam e aplaudiam. Ao ouvir o seu hino nacional, puseram-se a cantar junto.

5. Engenheiros do Exército Russo já completaram o projeto de aqueduto na Crimeia

4/6/2015 - Engenheiros do Exército Russo de Nizhny Novgorod completaram a instalação da tubulação de um grande aqueduto que levará água até a Crimeia e já estão voltando para casa - informou o serviço de imprensa do Ministério Distrital Ocidental, na 5ª-feira.

6. Assange, fundador do WikiLeaks, fala ao Parlamento Europeu

7. Novatek da Rússia assina negócio de longo prazo com a Shell, para fornecimento de Gás Natural Liquefeito

8. A Rússia já poderia ter a população mais rica do mundo, mas o "Consenso de Washington" impede que aconteça - disse Sergey Glazyev. *****


Vineyard of the SakerScott redigiu (Grande Scóti!)
http://thesaker.is/ukraine-sitrep-june-4s-2015-by-scott/

 


Loading. Please wait...

Fotos popular