Pravda.ru

Mundo

Espanha quer suspender a proclamação da independência do Kosovo

08.02.2008
 
Espanha quer suspender a proclamação da independência do Kosovo

 Espanha realiza conversações com os se us parceiros da UE tentando convencê-los a suspender a proclamação unilateral da independência do Kosovo. Madrid, que possui graves problemas com as autonomias nacionais – País dos Bascos e Catalônia,  assume uma posição mais moderada com relação à independência do Kosovo.

 Madrid tenta convencer seus aliados na EU a adiar a questão sobre a separação do Kosovo, pelo menos, por um mês, pois 9 de março é dia das eleições parlamentares na Espanha, segundo escreve o jornal “ABC”.  A  Espanha promete em troca de esse acordo reconhecer os direitos dos albaneses kosovares à independência, ou pelo menos tentar fazer avançar o reconhecimento formal do novo Estado kosovar.

Aqui está claro por que os espanhóis fazem esse alarido devido um único mês. É que com a influencia do novo status do Kosovo poderá se formar a situação em seu país que ameaça a realização da votação. E isso se refere especialmente ao País dos Bascos onde as eleições são ameaçadas pelos partidos ilegais criados por iniciativa e financiamento do agrupamento terrorista ETA.

As autoridades espanholas receiam que o eco dos Bálcãs possa chegar até os separatistas sempre prontos para partir a qualquer provocação. Ontem isso foi confirmado pelo diretor geral do Serviço de Segurança, Joan Mesquida: apesar dos últimos sucessos obtidos pelas forças policiais contra os extremistas, a ETA cultiva seus “planos eleitorais”. Isso por que o bando sempre mostrou sua face durante as eleições.

 O cenário kosovar, cuidadosamente preparado por Washington e Bruxelas pode inspirar os extremistas à série de novos assassinatos, depredações, explosões. Aliás, a possibilidade de retardar a proclamação da independência do Kosovo não depende somente do Ocidente, mas também da direção do próprio território.

De acordo com a opinião dos especialistas, ela também poderá ir ao encontro de Madrid: duas semanas para os separatistas significam pouca coisa, sendo pouco provável que eles queiram ter um país como a Espanha na lista dos adversários da independência do Kosovo. O tempo mostrará se os espanhóis conseguem ou não seu objetivo e desta forma garantir os sucessos das suas eleições parlamentares, escreve a Voz da Rússia. 


Loading. Please wait...

Fotos popular