Pravda.ru

Mundo

Convocam em Colômbia encontro nacional pela unidad e a paz

07.11.2017
 
Convocam em Colômbia encontro nacional pela unidad e a paz. 27623.jpeg

Durante os dias quinta-feira 30 de novembro e sexta-feira 1º de dezembro de 2017 terá lugar em Bogotá, capital da Colômbia, o encontro nacional pela unidade e a paz com o objetivo central de dar um salto qualitativo no processo de construção de uma perspectiva estratégica de unidade dos setores sociais e políticos na luta pela ampliação da democracia e o fortalecimento do caminho de paz com justiça social.

A seguir, leia a convocatória nacional:

Um salto qualitativo na unidade

No propósito de continuar e aprofundar o esforço apresentado no Seminário de Unidade, realizado em março do presente ano, no sentido de dar um salto qualitativo no processo de construção de uma perspectiva estratégica de unidade, convocamos a realização do Encontro Nacional pela Unidade e a Paz, em Bogotá, em 30 de novembro e 1º de dezembro de 2017.

Dado que atualmente não existe um projeto de Nação que possa se converter num articulador da dinâmica política e social na perspectiva estratégica de construção de Poder, se requer, sem dúvida, superar o estado de dispersão em que se encontra o campo popular, democrático e revolucionário do País. Se impõe avançar num processo de unidade horizontal, coletiva e inclusiva política e socialmente, participativo, decisório e solidamente fundido nos interesses populares, desde os territórios e setores sociais, que reconheça mais além dos eixos do comumente combinado, as autonomias e diversidades das dinâmicas convergentes e no qual as correntes do pensamento e da política emulem, configurem e mudem as correlações de força. Nesse sentido, propomos levantar um projeto político alternativo de poder em Colômbia, que emerja como opção política real, que ganhe o reconhecimento e a confiança da população e da opinião.

As duas facções da classe dominante se enfrentam na busca do controle do aparelho do Estado nas próximas eleições Presidenciais e Parlamentares, através de um sistema político e eleitoral absolutamente antidemocrático e corrupto. Conjuntura eleitoral na qual as esquerdas, tendo uma oportunidade favorável, estão avançando em acordos para uma participação unitária, como opção de governo, que sirva nas melhores condições à causa e aos interesses do campo democrático e popular. Estas tendências de direita e corte reacionário servem, desde a geopolítica regional, de apoio servil e incondicional aos desígnios dos impérios para garantir o controle político, os recursos naturais e as matérias-primas, tendente a ultrapassar a crise sistêmica do capitalismo. Assim fomentam e diversificam a agressão econômica, política e militar contra os Governos e os povos que na América Latina, num compromisso de soberania e democracia, conseguiram construir dinâmicas de integração e assumiram políticas que não satisfazem a essas potências.

Tudo indica que se requer um projeto político alternativo de unidade que possa começar a quebrar a hegemonia das direitas no País, para projetar a possibilidade de uma mudança profunda, que tenha como fundamento a defesa da vida, exigindo plenas garantias para a participação do movimento social e popular em seus espaços legítimos de mobilização e protesto, confrontando a esteira de morte e de terror como prática da ação do paramilitarismo e resolva as necessidades fundamentais da população e ponha em marcha a construção de uma sociedade soberana, democrática, justa e ambientalmente sustentável. Sem esse projeto de unidade não é possível a mudança. Um projeto de poder popular e democrático que se consolide politicamente em Colômbia, que transforme a correlação de forças entre a democracia e a antidemocracia poderá neutralizar e conter o belicismo das classes dominantes e as graves consequências da aventura imperialista em Colômbia.

Nestas circunstâncias, se torna urgente, indispensável e imediato alcançar a vontade política e a prática concreta pela unidade estratégica, continuar e fortalecer os diálogos de unidade do campo popular e democrático, os eixos programáticos de um eventual acordo, os instrumentos articuladores, as metodologias para articular e construir a unidade na mobilização desde os territórios e setores sociais e concretamente no empoderamento do povo em seus diferentes espaços Sociais, Setoriais, Locais, Regionais, Territoriais e Nacionais, como condição e garantia para o avanço e a sustentabilidade das lutas reivindicativas, e para o desenvolvimento de sua estratégia para o poder e a construção de uma nova ordem social.

Nesta medida e perspectiva da estratégia de poder, as lutas conjunturais para o desenvolvimento e a implementação dos acordos de paz Governo - FARC, para o avanço e respaldo na decidida participação dos diferentes e diversos estamentos da sociedade nos diálogos e de Governo - ELN em Quito, a instalação de uma mesa de conversações com o EPL, a mobilização da população em suas lutas reivindicativas e no fortalecimento do campo popular e democrático na conjuntura eleitoral; alcançarão sua maior potencialidade, sustentabilidade e eficácia.

Com estas razões e motivações, convocamos o ENCONTRO NACIONAL PELA UNIDADE E A PAZ, que se realizará na cidade de Bogotá, durante os dias 30 de novembro e 1º de dezembro de 2017.


*ORGANIZAÇÕES SOCIAIS E POLÍTICAS, PROCESSOS, REGIÕES E TERRITÓRIOS PRESENTES EM SEMINÁRIO DE MARÇO 2017: AGENDA AMBIENTAL EM MOVIMIENTO - ANTHOC - ARTE LIBRE - ASPETRACAN - AESCO - CISCA - COMITÉ CÍVICO DEL CHOCÓ - COMITE PERMANENTE POR LA DEFENSA DE LOS DERECHOS HUMANOS  - CASA COLOMBIANA DE SOLIDARIDAD - CUMBRE NACIONAL AGRARIA, CAMPESINA, ETNICA Y POPULAR  - CONGRESO DE LOS PUEBLOS - CUT NACIONAL - CTC - CONFLUENCIA DE MUJERES - COLECTIVO DE MUJERES - COLECTIVO FEMINISTA EMANCIPADO - CABILDO DE BOYACA - COLECTIVO DE ARTISTAS LUIS VIDALES - COMITÉ PÁRAMO CRUZ VERDE COOPEDCIA - FRENTE AMPLIO POR LA EDUCACIÓN - FUNDACIÓN WALTER BENJAMÍN - DELEGACION DE DIALOGO DEL ELN - GESTORES DE PAZ DEL ELN - FUERZA ALTERNATIVA REVOLUCIONARIA DEL COMÚN (FARC) - IGLESIA PRESBITERIANA - REDUNIPAZ -  REDEPAZ - PERIODICO DESDE ABAJO - SE MANARIO VOZ - PRENSA ALTERNATIVA IPC - TEUSAQUILLO TERRITORIO DE PAZ - SINDIMAESTROS BOYACÁ - ONIC - UNEB - USO - ALTERNARTIVA SOCIAL INDÍGENA  - COLOMBIA PLURAL - COALICIÓN DE MOVIMIENTOS SOCIALES DE COLOMBIA (COMOSOC) - COORDINADORA SOCIALISTA - FRENTE AMPLIO POR LA PAZ - FUERZA COMÚN - MOVIMIENTO POR LA DEFENSA DE LOS DERECHOS DEL PUEBLO (MODEP) - OCTAVA PAPELETA -  PODER CIUDADANO - PODER Y UNIDAD POPULAR (PUP)  - POLO DEMOCRÁTICO ALTERNATIVO (PDA) - PUNTO DE ENCUENTRO - PCT - VAMOS POR LOS DERECHOS - MARCHA PATRIÓTICA - MOVIMIENTO PROGRESISTAS - MOVIMIENTO POR SALUD - MESA ECUMÉNICA POR LA PAZ - MOVIMIENTO LGTBI POR LA PAZ - MINGA NARIÑENSE POR LA PAZ - MESA SOCIAL POR LA PAZ - MESA ECUMÉNICA POR LA PAZ - MINGA NASA - MOVIMIENTO POR LA CONSTITUYENTE - OTRA DEMOCRACIA SI - PARTIDO COMUNISTA COLOMBIANO (PCC) - UNIÓN PATRIÓTICA (UP) - POLO SOCIAL -  DELEGADOS DE: AN TIOQUIA, ARAUCA, ATLÁNTICO, BOYACÁ, BOGOTA, CAUCA, CATATUMBO, CUNDINAMARCA, CHOCÓ, EIXO CAFEEIRO, HUILA, NARIÑO, META, MAGDALENA MEDIO,    NORTE DE SANTANDER, SANTANDER,  TOLIMA E VALLE.

Tradução > Joaquim Lisboa Neto

 H. Durango

04 Novembro 2017

Fonte: pacocol.org

 


Loading. Please wait...

Fotos popular