Pravda.ru

Mundo

Lisboa: Acção de solidariedade com o povo da Venezuela

05.07.2017
 
Lisboa: Acção de solidariedade com o povo da Venezuela. 26875.jpeg

O Conselho Português para a Paz e Cooperação organizou uma manifestação pública de solidariedade para com o povo venezuelano num momento em que a "Venezuela está a ser alvo de uma acção de ingerência e desestabilização que, explorando reais problemas económicos, visa paralisar a acção do seu legítimo governo, confrontar a Constituição venezuelana e atacar o processo bolivariano e as suas realizações", pode ler-se no comunicado do CPPC, cujo evento foi também divulgado nas redes sociais e página oficial da secção portuguesa da campanha internacional Tirem As Mãos Da Venezuela.

Sobre a crise económica que actualmente assola o país, o CPPC recorda que "não são os interesses do povo venezuelano que estão por detrás do boicote económico, açambarcamento e especulação. Não são os valores democráticos que estão por detrás dos actos de violência com que grupos reaccionários e de extrema-direita tentam lançar o caos naquele País." Atento, o CPPC realça que "não é a verdade que se defende quando se apresenta como opressor um governo democraticamente eleito que tenta manter a ordem e assume a defesa da lei e da Constituição. Não são os interesses da Venezuela e os valores da paz que estão por detrás das acções de uma 'oposição' que instiga à agressão externa contra a Venezuela."

O CPPC junta assim a sua voz a uma massa internacional de activistas cada vez mais preocupados com o que se passa realmente na República Bolivariana da Venezuela e que não está a ser alvo de relatos objectivos, imparciais ou isentos por parte da comunicação social de massas, alertando que "o que está verdadeiramente em causa na Venezuela é uma tentativa de golpe de Estado contra um país soberano, contra a sua Constituição e o seu legítimo governo. Um golpe antidemocrático, atentatório da soberania e independência da Venezuela bolivariana, direccionado contra todos aqueles que continuam empenhados em construir um futuro de progresso social, de afirmação soberana e de cooperação entre os Estados da América Latina visando o interesse dos trabalhadores e povos daquela região."

O comunicado realça ainda que "o verdadeiro objectivo que preside às manobras de ingerência e desestabilização contra a Venezuela e às campanhas de mentira e manipulação que as acompanham, é o da tentativa de recuperação do domínio dos EUA posto em causa com os processos progressistas na América Latina", contextualizando a actual crise o CPPC enumera que "estar ao lado do povo venezuelano, dos seus direitos e da verdade significa estar do lado dos que, depois das Honduras, do Paraguai e do Brasil, resistem a mais uma tentativa de golpe de Estado no continente latino-americano. É prestar solidariedade ao povo da Venezuela defendendo a sua soberania. É rejeitar a criminosa guerra económica, mediática, política e diplomática movida contra a Venezuela, um país que tantos emigrantes portugueses acolheu."

A manifestação de solidariedade ocorreu às 11:30 junto à estátua de Simon Bolivar, na Avenida da Liberdade em Lisboa, a 5 de Julho, data que assinala o Dia da Independência da Venezuela.

Flávio Gonçalves

  

Pravda.ru

 


Loading. Please wait...

Fotos popular