Pravda.ru

Mundo

Tentativa de sequestro de avião em Cuba levou à morte de um refém

04.05.2007
 
Tentativa de sequestro de avião em Cuba levou à morte de um refém

 Dois recrutas desertores do Exército cubano fizeram uma tentativa frustrada de sequestro de um avião no aeroporto  internacional "Jose Martí"  em Havana  nesta quinta-feira (03). Os recrutas mataram um oficial que havia sido tomado como refém durante uma operação policial, informou Ministério do Interior de Cuba.

 Os desertores foram capturados depois de o tenente-coronel Victor Ibo Acuña Velázquez ser morto . Apesar de ter sido desarmado, ele heroicamente tentou evitar que o ato terrorista fosse cometido", diz o comunicado do ministério. Os outros reféns foram libertados, segundo fontes oficiais.

Os soldados faziam parte de um grupo que fugiu, na sexta-feira passada, de uma unidade militar próxima à capital cubana, após assassinar o soldado Yoendris Gutiérrez Hernández, carregando fuzis AK-47, segundo diferentes fontes. Ontem (03) tomaram um ônibus que levava passageiros para um avião na pista do aeroporto de Havana.

 Em seguida, teriam atravessado as barreiras do Terminal 2, do qual partem os vôos em direção a Miami, e continuaram pelas pistas até o Terminal 1, de vôos domésticos.

Ali, teriam exigido às autoridades um avião tripulado, para deixar o país.

O único aparelho disponível, de acordo com funcionários do aeroporto, era um Boeing-737 da companhia espanhola "Hola Airlines", que estava chegando ao aeroporto de Havana vindo de Santiago de Cuba.

O tiroteio começou quando os assaltantes entraram no avião, e as forças de segurança tentaram impedir o seqüestro, segundo Efe. Fontes do aeroporto disseram à agência Efe que nenhum passageiro foi ferido no incidente, pois todos conseguiram deixar o avião antes que os seqüestradores pudessem se aproximar do aparelho. 

 O Centro de Inteligência Militar e o Ministério das Forças Armadas distribuíram uma circular urgente com as fotografias ( veja foto) de  três soldados foragidos. O terceiro desertor também já é detido. 

Eles têm entre 19 e 21 anos, nasceram em Camagüey, na parte central da ilha, e são definidos como "perigosos", por portarem armas de fogo. O último incidente do tipo na ilha ocorreu no dia 10 de abril de 2003, quando a Polícia frustrou uma tentativa de seqüestro de um avião por parte de um grupo de homens armados. Eles foram julgados e condenados à prisão perpétua.

No dia 20 março desse mesmo ano, seis cubanos seqüestraram um DC-3 da companhia aérea estatal cubana "Aerotaxi", com 37 ocupantes, e o desviaram para Key West, em Miami. Lá, os seqüestradores foram detidos e condenados a penas que variavam entre 20 a 24 anos de prisão.

Apenas onze dias depois, um homem armado com uma granada seqüestrou um avião com 46 passageiros que tinha partido da Ilha da Juventude com destino a Havana.

No dia 11 de abril de 2003, três dos onze seqüestradores de uma lancha de passageiros foram executados em Havana, após julgamento sumário




Loading. Please wait...

Fotos popular