Pravda.ru

Mundo

Brancaleones contra a "mass media"

03.12.2007
 
Pages: 123
Brancaleones contra a "mass media"

Muitas são as histórias de perseguição às rádios comunitárias e a precisa colaboração da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), que, há mais de dois anos, divulga, de norte a sul do País, vergonhosa nota em que acusa as rádios comunitárias (em geral consideradas ilegais, piratas) de causarem vários problemas; dentre tais acusações, acusam-nas da absurda interferência que estas emissoras provocariam nos sistemas de comunicação de ambulâncias e tráfego aéreo.

Fernando Soares Campos

Recebi esta mensagem do meu amigo Castor Filho, engenheiro aposentado, poliglota, atento às manipulações dos fatos por parte daqueles que detêm o poder de alcançar o grande público leitor e teleouvinte:

-Não resta a menor dúvida. A MÍDIA decide eleições. Decidiu lá na Venezuela e decidirá SEMPRE em qualquer lugar. Os estrategistas de direita estão CARECAS de saber disso. O Presidente Lula SABE disso. Lula foi eleito porque o Governo FHC foi pior que péssimo e a direita brasileira é muito MENOS preparada que a direita enfrentada por Chávez. Acho que o Chávez aprendeu MUITO e aprenderá ainda mais analisando esta derrota.

-NÓS temos que reavaliar NOSSA maneira de lutar. Será que responder para jornalistas tipo "formadores de opinião" é suficiente? Eu, particularmente, acho que NÃO e já expressei a você, Caia, e ao Adauto esta minha opinião mais de uma vez. Será que catar/divulgar noticiário é um modo de luta eficiente? Lógico que tenho aumentado, semana após semana, o meu número de correspondentes... Mas não creio que na mesma velocidade ou proporção que as "mass media"...

-"Mass media" se combate com "mass media". Penso que os "formadores de opinião" fazem o trabalho de "formigas". Se ficarmos "caçando" uma a uma jamais destruiremos o formigueiro. O Jô Soares com um programinha a uma da madrugada tem, no mínimo, 1 milhão de telespectadores no Brasil inteiro POR DIA. Qual o "blog de esquerda" que tem isso em um mês? Ou em um ano? Nem PHA [Paulo Henrique Amorim], nem o Azenha, Nem o Mino nem ninguém tem essa andiência/vidência.

-Talvez a solução esteja na TV PÚBLICA, sei lá... Teremos que nos despir de algumas das nossas convicções? Teremos que criar uma nova LINGUAGEM ou uma nova maneira de expressar nossos pensamentos? A partir desta derrota [a do plebiscito na Venezuela] (re)descobri que o CHARME e a EMPATIA não são suficientes para vencer eleições. Necessários mas não suficientes.

-Sugiro INVERTER o nosso trabalho.

1. Teremos que pressionar, e MUITO, os nossos eleitos.

2. Teremos que encher as CPs dos NOSSOS representantes parlamentares e funcionários públicos nomeados para cargos de confiança EM TODOS OS NÍVEIS.

3. Teremos que criar nossa própria "MASS MEDIA" via TV Pública, TVs e Rádios Comunitárias e liberar o tráfego de conteúdo de Rádio e TV na Banda Larga.

-Estas são algumas sugestões apenas. Tudo é "discutível".

-Pela primeira vez vislumbro possibilidade de perdermos as eleições de 2010. A verdade é que a direita tem até 2 candidatos certos (Serra, Aécio com Alckmin na "regra três"). Nós não temos ninguém... Ainda. Fala-se no Ciro mas para mim ele é mais direitona que o Serra. O fato de estar com Lula é mero oportunismo.

-Nós estamos agindo como "guerrilheiros da Internet" (palavras do Rovai para mim e Caia numa reunião no Sindicato dos Jornalistas de SP). Essas nossas ações certamente causam "baixas" nos adversários, mas, no "frigir dos ovos", no "duro" mesmo, estas baixas são insignificantes. Na verdade, na verdade, não somos "decisivos". Decisiva, na hora "agá", é a "mass media".

Abraços tristes mas não desanimados

Castor

* * *

Castor dedica parte do seu tempo divulgando artigos e notícias na internet, em geral são textos que a mídia empresarial não divulga, são textos de autores excluídos dos meios de comunicação de massa e que contestam os tais "formadores de opinião" (muitos não passam de "fomentadores da opinião dos seus donos"), essas figuras que se apegam a excelentes salários e ao prestígio que lhes garanta divulgação de seus interesses pessoais, no desempenho seus papéis de escritor, apresentador de rádio e TV, colunista de revistas e jornais.

Respondi ao Castor, que está preocupado com a desleal competição midiática e propõe mudanças nas formas de abordagem e combate para que a nossa luta não seja inglória, como tantas outras em todas as épocas:

"Castor, sua mensagem chegou exatamente no momento em que eu estava fazendo esses mesmos questionamentos que você nos traz. Podemos e devemos continuar respondendo aos tais "formadores de opinião", porém sempre achei que a atenção que lhes damos, em muitos casos, servem até mesmo para fortalecê-los, ou, no mínimo, manter seus empregos. Observe que, por exemplo, quando Arnaldo Jabor se sente "isolado", ou seja, quando ninguém contesta seus sofismas e gracejos, ele faz de tudo para criar polêmica e, em vez de sofismar ou

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular