Pravda.ru

Mundo

Estados Unidos ainda temerosos de armamentos soviéticos

01.08.2008
 
Estados Unidos ainda temerosos de armamentos soviéticos

Os Estados Unidos da América começaram a investir no desenvolvimento da indústria de defesa russa, mediante compra maciça de armamentos fabricados na Rússia. Essa notícia pode soar como piada, mas é verdade. No momento, isso significa a compra de diversas centenas de sistemas de mísseis portáveis por homem Strela-2.

O Pentágono aparentemente resolveu comprar todos os sistemas Strela-2, que foram distribuídos por todo o mundo depois de sua primeira produção em 1967. No caso particular, isso significa um acordo de troca de 657 sistemas de mísseis soviéticos por equipamento médico atualizado para atendimento das necessidades do sistema de saúde da Nicarágua.

Como Pravda.ru informou anteriormente, o Embaixador dos Estados Unidos na Nicarágua, Paul Trivelli, confirmou a informação aos canais de TV nicaraguenses. Os dois países ainda não assinaram o acordo, mas este poderá acontecer em futuro muito próximo. A capacidade defensiva da Nicarágua não sofrerá nenhum dano em decorrência do acordo.

A URSS apoiou ativamente a Nicarágua durante os anos 1980, depois da vitória da Revolução Sandinista, quando o poder naquele país foi assumido por forças esquerdistas. A União Soviética forneceu mais de 1.000 sistemas de mísseis portáveis por homem para o exército nicaraguense de 28.000 homens, o que foi mais do que suficiente. Mesmo que aquela nação assine o acordo com os Estados Unidos, o país ainda terá sistemas de fabricação soviética suficientes deixados à sua disposição.

O montante da transação não foi revelado. Pode-se presumir que se situe em torno de dez milhões de dólares a quantia que a administração dos Estados Unidos estaria disposta a pagar pelos complexos de mísseis.

É digno de nota que não apenas a URSS distribuiu suas armas por todo o mundo no decorrer daqueles anos. Especialistas dizem que URSS, os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e a França venderam em todo o mundo mais de 60.000 sistemas de mísseis portáveis por homem durante a Guerra Fria.

Os Estados Unidos terão que praticamente consertar os desacertos de suas políticas anteriores. Muitos especialistas ocidentais dizem que pelo menos um terço das perdas aéreas da OTAN no Afeganistão e no Iraque ocorreram devido a sistemas de mísseis Stinger, que costumavam ser entregues aos mujahedin para que eles lutassem contra "a praga do comunismo."

Além disso, há que reconhecer o mérito de Boris Shavyrin, que projetou os complexos de mísseis disparáveis a partir do ombro Strela-2 há mais de 50 anos. Ocorre simplesmente que os Estados Unidos ainda temem os armamentos soviéticos. A Rússia poderia facilmente vender sistemas obsoletos de mísseis Strela para outros países a fim de que estes subsequentemente os revendessem aos Estados Unidos.

Sergei Balmasov

 Tradução Murilo Otávio Rodrigues Paes Leme

 morpleme@gmail.compwindl@gmail.com


Loading. Please wait...

Fotos popular