Pravda.ru

Desporto

Quartos-de-final de peso

30.06.2006
 
Quartos-de-final de peso

Nas quartos-de-final da 18ª edição da Copa na Alemanha 2006, estão presentes os vencedores de 15 das 17 Copas já disputadas desde 1930 (Brasil 5, Alemanha 3, Itália 3, Argentina 2, França 1, Inglaterra 1). Falta Uruguai (2).

História da Copa – vencedores e vencidos

* Copas ganhas no país da equipa vencedor

A primeira Copa foi ganha por Uruguai, que ganhou contra Argentina por 4-2 em 1930*.

Em 1934*, Itália venceu a Checoslováquia (2-1) e bisou em 1938 frente à Hungria (4-2) em França. Em 1942 e 1046 não se realizou a prova devido à guerra.

No reatamento em Uruguai em 1950*, a equipa anfitriã venceu o Brasil por 2-1, a primeira das 5 finais disputada pelo escrete. Em 1954, na Suiça, Alemanha ganhou a primeira das suas 3 Copas frente à Hungria (3-2).

Em 1958 e 1962, Brasil venceu na Suécia (5-2 contra a equipa da casa) e no Chile, frente à Checoslováquia (3-1). Em 1966*, foi a vez da Inglaterra, em casa, frente à Alemanha (4-2) e em 1970, no México, Brasil venceu a Itália por 4-1.

Em 1974* e 1978*, Holanda foi a duas finais e perdeu, primeiro na Alemanha contra a anfitriã (2-1) e depois em 1978 frente à Argentina (3-1). Foi depois a vez da Alemanha perder duas finais.

Em 1982, Itália venceu a final (3-1) na Espanha e Argentina ganhou a sua segunda Copa em 1986, no México, também frente à Alemanha (3-2). Itália 1990 foi ganho pela Alemanha, por 1-0 em desforra com a Argentina e depois Brasil compensou a sua ausência na final durante 24 anos com três presenças seguidas:

Em 1994, nos EUA, venceu a Itália por 3-2, em 1998*, na França perdeu numa estranhíssima final com a França por 3-0 e em 2002, venceu a Alemanha por 2-0 no Japão/Coreia.

Resumo (Ano – país organizador – resultado)

1930 Uruguai Uruguai 4-2 Argentina

1934 Itália Itália 2-1 Checoslováquia

1938 França Itália 4-2 Hungria

1950 Brasil Uruguai 2-1 Brasil

1954 Suiça Alemanha 3-2 Hungria

1958 Suécia Brasil 5-2 Suécia

1962 Chile Brasil 3-1 Checoslováquia

1966 Inglaterra Inglaterra 4-2 Alemanha

1970 México Brasil 4-1 Itália

1974 Alemanha Alemanha 2-1 Holanda

1978 Argentina Argentina 3-1 Holanda

1982 Espanha Itália 3-1 Alemanha

1986 México Argentina 3-2 Alemanha

1990 Itália Alemanha 1-0 Argentina

1994 EUA Brasil 3-2 Itália

1998 França França 3-0 Brasil

2002 Japão/Coreia Brasil 2-0 Alemanha

País-vencedor-finalista vencido

Brasil –5-2

Alemanha-3-4

Itália-3-2

Argentina-2-2

Uruguai-2-0

Inglaterra-1-0

França-1-0

Checoslováquia-0-2

Holanda-0-2

Hungria-0-2

Suécia-0-1

Nossa previsão

Tive uma carreira jornalística muito variada e embora seja mais conhecido pelos meus artigos sobre a política internacional, também gosto de escrever sobre o esporte, sendo praticante de futebol e atletismo durante muitos anos e adepto (fanático?) de todos os esportes.

Acredito que se temos o privilégio de estarmos a escrever sobre esportes para milhões de pessoas então deveríamos nestas fases finais Ter a coragem de mostrar o que valemos e por isso costumo apresentar uma prognóstica.

No jogo entre Alemanha e Argentina, escolho a Alemanha porque está a jogar muito bem, tem vantagem aérea frente à Argentina e embora o último esteja a jogar bem e tem um banco de luxo, a Alemanha joga em casa.

Itália-Ucrânia é um enigma para alguns mas não para mim. A história pesa no lado da Itália, a experiência também. Embora a Itália tenha elementos que podem virar um jogo, se a Ucrânia jogar como equipa, como quer o capitão Andriy Shevchenko, vamos acreditar num pequeno milagre e optar pela Ucrânia.

Inglaterra contra Portugal. Se a Inglaterra não conseguiu vencer Portugal em jogos competitivos desde 1966 e se está a jogar sem fio algum, sem poder efectuar dois passes seguidos e se não consegue rematar à baliza em condições, Poder-se-á pensar que dificilmente deverá conseguir algo frente a um Portugal cheio de craques. No entanto, Portugal sem Deco é outra equipa e apesar da falta de inteligência do jogo inglês, acredito que vá vencer o jogo por uma diferença mínima.

Brasil – França. França acordou finalmente contra a Espanha e a velha guarda está de serviço outra vez. No entanto, o Brasil é uma equipa que sem se esforçar simplesmente e apenas tem melhor ataque e melhor defesa nesta fase final. Marcou 10 golos e sofreu um. Creio que é uma equipa que consegue jogar a cinco velocidades e até agora só vemos a primeira e a segunda (quando perdia com o Japão, espetou 4 e poderia ter marcado 7). Brasil, sem qualquer sombra de dúvida.

Mas meias finais, se tenho o direito de sonhar com a presença da Ucrânia nas meias-finais, tenho de acordar á realidade que a Alemanha tem experiência e poderio a mais e que será o finalista frente ao Brasil, que por sua vez tem demasiadas opções para Inglaterra, caso vença, ou se me enganei, contra um Portugal já com Deco mas muito desfalcado devido a cartões amarelas.

Por isso prevejo uma final sem surpresas, Alemanha e Brasil, ambas as equipas na sua 8ª final, o Brasil procurando a 6ª vitória e a Alemanha a quarta, em casa. Mas a sensação fica sempre que se esse Brasil quiser, e se a jogar na segunda ou terceira velocidade não for suficiente, tem mais duas velocidades acima. Por isso, leva a acreditar num Hexa-campeonato dum escrete imparável, em homenagem ao velho raposa lá no banco há mais que 50 anos, Mario Zagalo.

Timothy BANCROFT-HINCHEY

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular