Pravda.ru

Desporto

SUL-AMERICANA em Montevidéu: Defensor Sporting (UY) 1 x River Plate (AR) 2

26.09.2008
 
Pages: 12
SUL-AMERICANA em Montevidéu: Defensor Sporting (UY) 1 x River Plate (AR) 2

Duas maluquices do centro-avante uruguaio Washington Sebastián Abreu vestindo a camisa 13 do River Plate argentino estragou o início de uma semana esportiva difícil dos «tortos» do bairro montevideano Punta Carretas que agora esperam duas partidas pelo Torneio uruguaio perante os dois grandões e mais uma perante o River Plate pela Sul-Americana em Buenos Aires – Argentina no decorrer de dez dias.

Tinham transcorrido apenas oito minutos do primeiro tempo no Estádio Centenario e o Sebastián «maluco» Abreu oferecia a primeira alegria aos mil e tanto torcedores vindos desde Buenos Aires na procura dos três pontos mais difícil de obter, esses fora do Estádio Monumental do bairro Núñez.

Um lance vindo da faixa direita da quadra provoca a cabeçada de um jogador do River Plate e faz com que a bola desça perto do centro-avante uruguaio Abreu que ficava no aguardo de um «presentinho» desse tamanho. O «maluco» acabou chutando sem força com o pé direito dentro da área pequena do Defensor Sporting mas a defesa do terceiro guardião da seleção uruguaia, Martín Díaz foi boa mesmo não conseguindo segurar a bola e dando rebote e encontrando a chuteira canhota do seu colega da seleção tendo aceite a doação do time uruguaio. Foi o primeiro grito de gol do River Plate em Montevidéu.

Tendo andando até o apito final do árbitro brasileiro Leonardo Gaciba no primeiro tempo, o sentimento que respirava o Estádio Centenaria no entretempo foi que o River Plate tinha feito muito pouco para tanto prêmio assim mas o negócio no futebol é furar a rede do rival e os argentinos conseguiram em uma oportunidade.

Com muita vontade de progredir no gramado os jogadores do Defensor Sporting iam uma de mil vezes rumo ao guardião alvi-vermelho argentino Juan Marcelo Ojeda mas sem muito senso e ouvindo aquilo que o coração falava para eles. Desse jeito nada poderia dar certo e acabou se confirmando pois o resultado nos primeiros 45 minutos foi com vitória para o River Plate de 1 x 0.

No começo da segunda metade o Abreu ia dar mais uma facada no peito dos jogadores e torcida uruguaia e segundo o Aurelião deixando sua «montevidéu» na pele dos «violetas» que respiravam com dificuldade de olho no esforço dos próximos 90 minutos no Estádio sede da Final de Taça do Mundo Argentina 1978.

O goleiro Martín Díaz desta vez não ia reagir da forma desejada pelos uruguaios e logo ter se curvado tentando segurar a bola contra o peito, acabou dando mais um rebote após um chute forte de fora a grande área do Defensor Sporting que por incrível que pareça ia encontrar o Sebastián Abreu entrando no cenário pela segunda e última vez no trecho de tempo que ele ficou galgando acima da grama. Foi sua segunda furada e o segundo grito de gol dos torcedores dos «galinhas».

No decorrer dos segundos quarenta e cinco minutos a partida mudou sua cara fechada para uma com sorriso amplo pois Defensor Sporting acabou progredindo no gramado com jogo mais requintado e o River Plate encontrou o estilo característico de «jogo bonito argentino». O Defensor Sporting engatilhou muitas vezes sua arma de fogo mas é bom lembrar que trata-se de um time «torto» porém o resultado tudo mundo já conhece, os buracos ficaram longe do alvo. Só conseguiu dar uma furada quase no final da partida por conta do zagueiro magrinho que nem palito, camisa quatro, Mario Risso quem deu uma de centro-avante nos últimos minutos aproveitando que o Augusto Fernández (8) do River Plate tinha sido expulso por causa de duplo cartão amarelo.

O River Plate foi preciso e com exatidão ímpar matou o time uruguaio que além do esforço não conseguiu no mínimo um empate em Montevidéu e agora vai na procura de uma façanha no relvado portenho pois precisa vencer de 2 x 0 se quiser continuar na Sul-Americana.

Dentro das coisas malucas do dia a dia uruguaio, é bom salientar que o preço de um bilhete de ônibus urbano (U$D 0,65) ficou mais caro que o preço de um ingresso (U$D 0,50) para a arquibancada Amsterdã, a mais econômica á noite retrasada. Fica claro que como sempre faz a Diretoria do Defensor Sporting Club nos jogos internacionais persegue-se o objetivo de vestir o grande Centenario com terno e gravada borboleta fazendo creche com o Hospital Pereira Rossell para crianças de Montevidéu e doando a grana arrecadada.

Ficamos surpresos pelo relacionamento ruim do Sebastián Abreu com a torcida do Defensor Sporting pois o clube foi o a primeira camisa profissional que o jogador da cidade de Minas (Uruguai) vestiu na capital. Talvez tinha sido por ter comemorado os dois gols conquistados.

Uma outra «surpresa» foi a participação do Presidente do time argentino Boca Juniors em Montevidéu mas desta vez como Prefeito da cidade de Buenos Aires pois acabou de começar uma outra edição da UCCI – União das Cidades Capitais Ibero-Americanas.

Será que o Mauricio foi no Estádio Centenario como torcedor do Defensor Sporting?

Este correspondente não o encontrou na Arquibancada Preferencial «América» ontem á noite.

Dia do jogo: Quinta 25 de Setembro de 2008 ás 20 h - Lotação: 40 mil.

ARBITRO: Leonardo Gaciba (Brasil).

BANDEIRAS: Altemir Hausmann e Alessandro Rocha (Brasil).

Árbitro no plantão: Darío Ubríaco (Uruguai).

Vistoria da Confederação Sul-Americana de Futebol – Carlos Alfieri (Paraguai).

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular