Pravda.ru

Desporto

Futebol de Praia

23.07.2008
 
Futebol de Praia

A Taça do Mundo de Futebol-Praia acabou de começar para Uruguai hoje na areia da cidade francesa de Marselha perante Irã vencendo-o de 6 x 1 continuando sábado e segunda com Senegal e a França.

FUTEBOL-PRAIA – MUNDIAL MARSELHA 2008

URUGUAI 6 x IRÃ 1

A Taça do Mundo de Futebol-Praia acabou de começar para Uruguai hoje na areia da cidade francesa de Marselha perante Irã vencendo-o de 6 x 1 continuando sábado e segunda com Senegal e a França.

Seja qual for a atividade, tudo aquilo que dá começo no Uruguai e não tem sucesso garantido na prévia fica extremamente difícil sempre e o futebol-praia não fica fora desse esquema.

Quatorze times fizeram parte de um Torneio Uruguaio em processo de maduração que ocorreu de Janeiro até Março retrasado, com jogadores amadores e tentando xerocar os resultados dos Mundiais do passado, treinando no inverno na Praia Pocitos de Montevidéu cedo de manhã, com muito frio que reflete-se no chão com forma de “onda”, que fica úmida e congelada.

A turma uruguaia, chefiada pelo ex jogador internacional uruguaio, Venancio Ariel Ramos decolou o domingo 13 desde o Aeroporto Internacional de Carrasco da capital uruguaia rumo ao Charles De Gaulle, logo ter feito algumas escalas (pois também não há vôo direto).

Estes uruguaios têm feito muito esforço e fica difícil raciocinar como acabou dando um jeito até obter a Prata e Bronze nos últimos dos Mundiais da categoria.

O treinador uruguaio vai se sentir “anfitrião” na França pois foi o primeiro destino como jogador logo ter perdido a Taça Libertadores 1983 perante os tricolores gaúchos que colocava no pódio alguns craques como o camisa sete, laçudo e com faixa contornando a cabeça, hoje alcançando mais uma final da Libertadores como treinador com o FLU só que desta vez perdendo-a, trata-se do Renato Gaúcho.

O “Venancio” foi jogado no gramado pela primeira vez como internacional uruguaio, no Sul-Americano Júnior de Caracas, na Venezuela em 1977 conseguindo o caneco de Campeão, classificando logo para o último Mundial da categoria sem o “carimbo” da FIFA na Tunísia ficando no quarto degrau.

O dia 10 de Janeiro de 1980, no mítico Estádio Centenario de Montevidéu junto com dois heróis uruguaios das torcidas gaúchas como o “tricolor” Hugo Eduardo De León e o “colorado” Ruben “cabeça” Paz, o Venancio com a camisa sete, ia arvorar mais um caneco na final do Mundialito – Copa de Ouro – perante o grande Brasil de Sócrates, Júnior, Serginho, Oscar e Batista, que deram forma ao esqueleto de um dos melhores Brasis de história como o da Espanha ’82.

Mais logo, e vestindo a camisa 11 do Peñarol acabou conquistando a Taça Libertadores 1982 perante o Cobreloa de Chile em Santiago e a Intercontinental tendo na frente o poderoso Aston Vila da Inglaterra, terceira oportunidade que acontecia em Tóquio e início das “brigas” da turma penharolense “uruguaia” com o ex colorado Jair Gonçalves Prates que tinha obtido o carro como melhor jogador da partida e acabou não compartilhando-o segundo tinham combinado.

Venancio acabou tendo um dos raros “privilégios” de vestir as duas camisas uruguaias com mais títulos internacionais e hoje em 2008 continuam gerando o Clássico com mais Taças Intercontinentais do Mundo todo, Peñarol e Nacional de Montevidéu, com 3 cada. Mais um e anterior no tempo que também conseguiu vestir as duas camisas foi o Luis Alberto “Negro” Cubilla, aquele camisa sete celeste do Mundial México 70 que marcou o primeiro gol na partida das Semis que o Brasil acabou conquistando de 3 x 1 dando uma virada no resultado.

Quanto tem a ver com a delegação uruguaia que está participando em Marselha 2008 neste instante, poderíamos salientar que os jogadores que acabaram integrando-a são:

Diego Montserrat e Leandro Ortiz (goleiros), Fabricio Vallarino, Ricardo Martínez, Javier Ortiz, Sarandí Sobral, German Parrillo, Miguel Aguirrezabala, Sebastián Olivera, Fabián Canaveris, Matías Cabrera, Martín Díaz, Claudio Bimonte, Gonzalo Cazet, Andrès Kelbaukas, Guillermo Rodriguez e Nicolas Salaberry.

Como Presidente, Sr. Kevork Kouyoumdkjian; Treinador: Venancio Ariel Ramos; Médico: Flavio Telis sendo que o Leonel Torterolo também faz parte.

O futebol-praia uruguaio ganhou escritório no primeiro andar da Associação Uruguaia de Futebol e fora isso um site que compartilhamos como os nossos leitores.

WWW.futbolplaya.com.uy

Mesmo que a areia das praias da cidade de Marselha fique extremamente quente e aconchegante pela batida do sol do verão européio, sem dúvida que o alvo dos jogadores vai ser ficar OURO e não BRONZE !!

O Pravda agradece as informações oferecidas pelo Sr. Carlos Rubio – Presidente da Associação Uruguaia de Futebol Praia, que nervoso e tanto pelo processo do resultado perante Irã e no Ramal 160 da AUF continuava dando seu apoio para a montagem desta matéria.

Correspondente PRAVDA.ru

Gustavo Espiñeira

Montevidéu – Uruguai


Loading. Please wait...

Fotos popular