Pravda.ru

Desporto

Montevidéu tingiu-se Tricolor

23.03.2009
 
Pages: 1234
Montevidéu tingiu-se Tricolor

 São Paulo (BR) 1 x Defensor Sporting (UY) 0

Nacional (UY) 3 x River Plate (AR) 0

O mítico Estádio Centenario de Montevidéu foi sede dos últimos dois jogos internacionais dos times uruguaios na 50ª. edição da Taça Libertadores sendo que foi derrota do Defensor Sporting perante o TRICOLOR PAULISTA e vitória dos TRICOLORES uruguaios perante o time do Bairro Núñez de Buenos Aires.

Fora o conteúdo da matéria de tudo quanto aconteceu nestas duas partidas da Libertadores é bom salientar que a prévia do jogo São Paulo x Defensor Sporting foi extremamente especial para nós como correspondente do PRAVDA pois estivemos do lado do Juca Pacheco (Assessoria de Imprensa do São Paulo F.C.) dando uma percorrida pelas cabines das diferentes rádios uruguaias levando o «dossier» do clube para eles tentando que a informação seja a melhor, negócio que teríamos que xerocar no Uruguai.

Mais logo, na Arquibancada América do lado da porta do vestiário tricolor, encontramos o Felipe Espindola, na Assessoria de Imprensa do clube junto com o Juca querendo saber se dava para encontrar o Diretor do Muséu do Futebol do Estádio Centenario pois o Rogério Ceni, tinha doado uma camisa autografada e estava querendo saber se a «amarelinha» está se comportando bem no tal Muséu...

Foi então que mais uma vez este correspondente começou andar pelo Estádio até o ponto de encontro das autoridades na procura do Dr. Mario Romano (Diretor do Muséu) quem até tirou foto segurando a camisa do Rogério. O PRAVDA «assinou» dois contratos nessa noitada montevideana dos tricolores..o primeiro montar uma reportagem para o jornal mostrando todas as vitrines com lembranças históricas do futebol que o Muséu recebe e compartilha.

Uma outra com o São Paulo F. C. fazendo a promessa de tirar foto da camisa do Rogério no lugarzinho certo que ela possui no Muséu.

Duzentas pessoas vindas de São Paulo foram a torcida dos são-paulinos no Centenario (parte dessa turma fretou quatro ônibus), negócio que um dos «chefões» da torcida tricolor pediu para este correspondente que salientasse nesta matéria. Pelo esforço dos 1964 km, ou seja, 30 horas nas rodovias, esta é nossa homenagem para ele e a torcida INDEPENDENTE. As faixas tricolores no Estádio Centenario lembraram-se de: LIMEIRA, FORÇA NADINE GUERREIRA, SÃO PAULO – RIO GRANDE, OCEANO FUPG, BRASILANDIA, DRAGÕES, V. PRUDENTE (IMPRUDENTE), BRINQUEDO TRICOLOR e PIRITUBA.

Trabalhar é saudável mas tendo parceiros ótimos como os funcionários da Associação Uruguaia de Futebol nos vestiários como o caso do Gabriel Chavez e Julio Buffoni, anda tudo acima dos trilhos sempre. Fazendo tudo quanto os times. a AUF e a CONMEBOL pedem para eles fazem sentir a imprensa de jeito confortável, no mínimo no caso do PRAVDA, que mais uma vez agradece o tratamento destes dois uruguaios.

Após a turma de jogadores tomar banho no final do jogo, o pedido do Juca Pacheco para os jornalistas presentes no vestiário são-paulino foi que ficássemos perto da «Faixa Oficial da Libertadores 2009» que o Borges ia começar conversando com a imprensa brasileira para logo continuar com a uruguaia. Ouvimos os comentários do Borges na primeira reportagem compartilhada e foi nossa chance de tirar fotos que fazem parte desta matéria.

Uma das glórias uruguaias dos Tricolores Paulistas no decênio de 1970, visitou a turma no Hotel, o Pablo Forlán que nunca esquece dos anos morando lá em Sampa, a até poderíamos dizer do futebol brasileiro pois a cada oportunidade que um time brasileiro faz pouso no Uruguai, aos poucos tem o Pablo compartilhando um papo nos hotéis.

Pablo, fora ter ganho fama internacional no Peñarol de 1966, deu um pulo até São Paulo para vestir a camisa Tricolor do lado de um dos melhores «Falcões» uruguaios da história, o Pedro Virgílio «Verdugo» Rocha. Uma década depois, no 1982, Pablo pendurou as chuteiras no antigo Defensor (hoje Defensor Sporting Clube)e até foi rival do São Paulo e Peñarol, nessa versão na qual o time uruguaio das «Onze Estrelas» (Peñarol) acabou conquistando o quarto título de América.

SÃO PAULO (BR) 1 x DEFENSOR SPORTING (UY) 0

Quarta, 18 de Março de 2009 – 21:50 h.

Lotação: 22 mil

SÃO PAULO: Rogério Ceni (1 – Goleiro e Capitão), Rodrigo Baldasso da Costa (04 – Rodrigo); João Miranda de Souza Filho (05-Miranda); Júnior César Eduardo Machado (06 – Júnior César); Jorge Wagner Goés Conceição (07 – Jorge Wagner); Washington S. Cerqueira (09 – Washington); Anderson H. de Carvalho V. Lima (Hernanes); Marcos Arouca da Silva (11 – Arouca); Renato Assis da Silva (Renato Silva – 14); Jean Rafael Venderley Moreira (Jean – 15) e Humberlito Borges Teixeira (Borges).

Reservas:

João Bosco de Freitas Chaves (Bosco – 22); Eduardo Nascimento Costa (Eduardo Costa – 08); Aislan Paulo Lotici Back (Aislan – 13); André Luiz Barreto Silva Lima (André Lima – 19); Hugo Henrique Assis do Nascimento (Hugo – 18); Richarlyson Barbosa Felisbino (Richarlyson – 20) e Dagoberto Pelentier (Dagoberto - 25).

Treinador: Muricy Ramalho.

DEFENSOR SPORTING:

Martín Silva (1 – Goleiro); Pablo Pintos (21); Mario Risso (04); Jorge Curbelo (02); Sebastián Ariosa (18); Julio Marchant (19); Miguel Amado (08); Pablo «Teca» Gaglianone (05); Diego de Souza (07); Diego «Chengue» Vera (09) e Rodrigo Mora (11).

Reservas: Fernando Rodríguez (12 – Goleiro); Robert Herrera (22); Leandro Cabrera (23); Carlos Díaz (15); Diego Ferreira (16); Mauro Vila (14) e Álvaro «Chinês» Navarro (20).

Pages: 1234

Loading. Please wait...

Fotos popular