Pravda.ru

Desporto

Peñarol 3 x Goiás 2 em Montevidéu. Verdão perde e avança nas quartas da sul-americana

22.10.2010
 
Pages: 123
Peñarol 3 x Goiás 2 em Montevidéu. Verdão perde e avança nas quartas da sul-americana

A vitória conquistada semana retrasada no Serra Dourada de Goiânia sem gols na cidadela, fez com que o Goiás Esporte Clube avançasse nas Quartas da Sul-Americana 2010 ainda com derrota de 3 x 2 num Estádio Centenario de Montevidéu fervente e tingido jalde-negro.

Estádio Centenario de Montevidéu.

Quarta, 20 de Outubro de 2010 – Hora: 19:30 (horário uruguaio de verão).

Lotação: 42 mil pessoas. Clima: Claro – 20ºC.

Árbitro: Carlos Amarilla; Bandeirinhas: Nicolás Yegros e Rodney Aquino (paraguaios); 4º. Árbitro: Advogado Líber Prudente. (uniforme: camisa, calção e meias vermelhas).

Controle Antidopagem: Dres. José Veloso e Gonzalo Gaiero Genta (uruguaios internacionais).

GOIÁS ESPORTE CLUBE

Escalação: (01) Harlei (goleiro), (20) Douglas, (13) Valmir Lucas, (04) Hernando, (19) Marcão, (06) W. Saci, (08) Amaral, (15) W. Monteiro, (10) Bernardo, (09) Rafael Moura, (11) Felipe.

Plantão: (24) Fábio (goleiro), (05) Jonilson, (03) Rafael Toloi, (02) Carlos Alberto, (07) Everton, (17) Marcelo Costa, (18) Jones, (14) Wendel Santos.

Treinador: Jorginho; Preparador Físico: Joelton Urtiga, Médico: Dr. Marco Antonio, Massagista: José Carlos Bury.

CLUB ATLÉTICO PEÑAROL

Escalação: (01) Sebastián Sosa (goleiro), (17) Matías Corujo, (06) Guillermo Rodríguez, (03) Gerardo Alcoba, (22) Darío Rodríguez, (05) Egídio Arévalo Ríos, (18) Marcelo Sosa, (16) Santiago Solari, (19). Jonathan Ramis, (08) Antonio Pacheco e (10). Alejandro Martinuccio.

Treinador: Manuel Keosseián

Plantão: (12) Ernesto Hernández (goleiro), (04) Alejandro González, (25) Nicolás Domingos, (07) Mejía, (09) Diego Alonso, (20) Palacios e Emiliano Albín (24),

ALTERAÇÕES:

PEÑAROL: 46´(07 Mejía x 19 J. Ramis); 64´ (09 Diego Alonso x 17 Matías Corujo); 75´ (20 Palacio x 16 Santiago Solari).

GOIÁS: 46´(07 Everton x 10 Bernardo); 64´ (02 Carlos Alberto x 11 Felipe); 85´ (05 Jonilson x 08 Amaral).

GOLS: 16´ (09 Rafael Moura – Goiás); 38´ (17 Matías Corujo – Peñarol); 42´ (18 Marcelo «Pato» Sosa – Peñarol); 75´(02 Carlos Alberto – Goiás) e 85´ (10 Alejandro Martinuccio – Peñarol).

CARTÕES AMARELOS: 44´ (05 Egídio Arévalo Ríos – Peñarol); 46´ (07 Everton – Goiás); 56´(07 Everton – Goiás); 80´(09 Rafael Moura – Goiás)

CARTÕES VERMELHOS: 56´(07 Everton - Goiás).

O jogo com reviravoltas no decorrer dos 95 minutos acabou sendo com emoção até o apito final do árbitro paraguaio Carlos Amarilla.

É bom salientar que além do horário do início do jogo, 19:30 h, com muitos torcedores ainda sem a camisa jalde-negra e vestindo terno, gravata e camisa social nos escritórios, a lotação do Estádio Centenario foi evoluindo desde uns 35 mil na hora da bola começar rodar acima do relvado até 42 mil que ficaram até o último apito do Amarilla.

A torcida do Peñarol teve confiança e sem completar todas as poltronazinhas plásticas do Centenario acabam vestindo o Estádio num 75%.

Do jeito que sempre acontece nesses mata-mata, aquele que conquistou vantagem de 1 x 0 em casa fica feliz pois acabou não levando furadas nas malhas imaginando um panorama atraente para o segundo jogo como visitante e caso der uma furada fora de casa, a vantagem de um gol vira mesmo interessante pois o anfitrião vai ter que conquistar três gols para classificar. Por enquanto, com esse resultado de 1 x 0 para o visitante, também fica feliz pois dos resultados fora da divisa é um dos melhores. Não voltar com as malas lotadas de gols é sempre cativante. Nessa hipótese dá para imaginar uma viagem de avião tranqüila pois conquistando um gol em casa, negócio muito provável que pode acontecer até o último instante garantindo no mínimo pênaltis, a vantagem do rival fica zero. Se por acaso conquistasse o gol no início, imaginar mais um gol nas malhas do rival não é maluquice nenhuma. Aliás, já teria vencido nesse mata-mata.

Na prévia, cada um dos times planeja, imagina e saboreia o cardápio segundo o paladar dele e nós parabenizamos essa atitude que com certeza tem muito a ver o olhar do psicologista do time.

Nesse sobe e desce de batidas de corações dos torcedores do Peñarol no Estádio Centenario e os do Goiás assistindo ao jogo pela tevê, os minutos começaram escorregar nos painéis eletrônicos montevideanos e goianos.

Peñarol tentando progredir em campo sempre mas sem aquele jogo bem organizado que precisa jogar no gramado para evoluir fluentemente e fazer tremer as malhas do Goiás. Nesse panorama, o Goiás garantiu vaga numa poltrona super confortável no Cinema Centenario. Os primeiros quinze minutos do jogo são sempre marcantes para o local e nada tinha acontecido ainda com o Peñarol. Um minuto depois, bola de longa distância que cai na grande área do jalde-negro, o artilheiro Rafael Moura do Goiás, que pula junto com o raspado Guillermo Rodríguez conquistando a bola; o outro Rodríguez, Darío, não consegue sobrar e o Moura, com o goleiro Sebastián Sosa tentando dar o último mergulho e fazer uma grande defesa, encaminha a melindrosa nas malhas com chute canhoto preciso e extrema qualidade. Na cabeça de alguns dos torcedores do Peñarol poderia ter caído a ficha. Puxa droga, o Peñarol fora da Sul-Americana 2010!!

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular