Pravda.ru

Desporto

Safin contra Roddick: confrontação gloriosa

21.09.2006
 
Safin contra Roddick: confrontação gloriosa

O número 1 dos EUA, Andy Roddick, consultou Pete Sampras sobre como superar a Rússia na semifinal da Copa Davis neste fim de semana. Os russos tem um time considerado fortíssimo, com Nikolay Davydenko, Marat Safin, Dmitry Tursunov e Mikhail Youzhny.

"Apenas pedi conselhos a ele", disse Roddick aos repórteres dentro do Complexo de Esportes Olímpicos, local onde serão disputados os jogos em quadras de saibro. A última vez que os dois países se enfrentaram foi neste mesmo estádio, com vitória dos EUA na final da Davis em 1995 por 3 a 2. Sampras venceu suas três partidas na ocasião e foi o grande responsável pelo 31º e último título de seu país na competição.

"Nós jogamos uma partida de exibição na semana passada e tivemos uma ótima conversa sobre a Copa Davis", afirmou o vice-campeão do US Open. "Nunca estive antes em Moscou e obviamente queria saber como era o estádio e a atmosfera do local. Não foi uma longa conversa, apenas um bate papo, mas aproveitei toda a ajuda que ele me passou", completou Roddick.

No saibro, os russos são considerados os favoritos. "Obviamente, preferiríamos que a quadra fosse um pouco mais dura", afirmou o capitão Patrick McEnroe. "É uma quadra nova, por isso tem diversos buracos e é um pouco lenta no momento. Mas acho que ela ficará melhor nos próximos dias."

McEnroe admite que a Rússia tem certa vantagem, mas considera que os jogos serão marcados pelo equilíbrio. "Claro que jogar aqui em Moscou dificulta para nós. É uma superfície mais difícil para nós e provavelmente nos torna os 'azarões', mas temos experiência o suficiente no nosso time e será um confronto muito disputado", prevê.

Como diz o jornal "TenisBrasil" Marat Safin ainda luta para afastar a má fase e se recuperar por completo de suas lesões, mas no aspecto mental o tenista se diz mais animado do que nunca. O ex-número 1 do mundo compõe o time da Rússia na Copa Davis, que enfrentará neste fim de semana os Estados Unidos em Moscou.

"A Copa Davis é a minha única esperança neste ano", disse Safin. "Todos sabem que tive uma péssima temporada. Não ganhei um título no ano inteiro, fiz apenas duas semis e alcancei a quarta rodada no US Open", recapitulou o russo, que retornou ao circuito em fevereiro depois de seis meses parado devido à uma séria lesão no joelho esquerdo. "Apenas algumas semanas atrás eu estava em 104º no ranking. Isso é muito ruim. Então estou muito ansioso por disputar a Copa Davis. Se nós vencermos os norte-americanos aqui, provavelmente jogaremos a final em Moscou e teremos uma grande chance de vitória", afirmou.

Safin, que ajudou a lever a Rússia ao título em 2002, disse que sempre gostou de jogar pelo seu país. "Nós temos um time muito forte. Com a equipe que temos podemos ficar confiantes de que podemos bater qualquer time", elogiou o russo. A equipe russa tem além de Safin os tenistas Nikolay Davydenko, Mikhail Youzhny e Dmitry Tursunov.


Loading. Please wait...

Fotos popular