Pravda.ru

Desporto

Basquete – Liga Sul-americana

20.03.2007
 
Pages: 12
Basquete – Liga Sul-americana

FRANCA (BRASIL) e LIBERTAD (ARGENTINA) VENCERAM EM MONTEVIDÉU

FRANCA (BRASIL) 81 x OLIMPIA (URUGUAI) 70

LIBERTAD (ARGENTINA) 83 x MALVÍN (URUGUAI) 79

Pela primeira vez na história duas equipas uruguayas passaram nos quartos da Liga Sul-americana de banquete, recebendo a visita dos argentinos de Libertad de Sunchales e o Franca de São Paulo – Brasil.

Se tivermos que “chutar” um palpite na prévia no balanço final deste idas e volta, com certeza que tivessemos colocado os grandões do continente por cima dos uruguayos mas com chance para os “charrúas” caso venceram em casa.

As duas partidas aconteceram com vitórias dos visitantes porém fazendo quase impossível a classificação dos anfitriões desta semana retrassada nas semis.

Na partida do Libertad (Argentina) e Malvín (Uruguai) no Cilindro Municipal com apenas 2 mil pagantes nas arquibancadas do gigante poli-desportivo foi equilibrada até o final do segundo quarto que os argentinos começaram esticar a futura vantagem, encerrando a primeira metade 44-38 dando uma virada no resultado do primeiro quarto que foi para o Malvín 24-20.

No terceiro quarto o Libertad conseguiu aumentar a diferenta para nove pontos 57-48 fechando-o 66-58.

Mais uma vez o destaque uruguaio começou aumentar o tamanho na quadra pois o “enano de ouro”, Fernando Martínez com apenas 1,70 m foi o jogador que quebrava as defesas que o treinador Carlos Bualo planejava colocando como referências diretas os jogadores Diego Alba, Marcos Saglietti e o Martín Muller que não conseguiam incomodar o pequeno-grande jogador.

Malvín com o apoio da torcida ficou respirando nas costas do Libertad se aproximando 79-80 apenas 56 segundos do apito final. O Libertad não era tão fluente no jogo tendo falhado muitos arremessos porém a última bolo logo esse 79-80 ia ser fundamental para o encerramento.

Foi então que o Libertad organizou o último arremesso tentando furar a rede local acima dos 24 segundos mas error mais uma vez só que o rebote foi do Libertad que com uma segunda chance nas mãos do Cleotis Brown acabou “matando” o Malvín concretizando um arremesso de 2 pontos e mais um livre.

O resultado final foi 83-79 para os argentinos que esperam hoje o Malvín em casa na procura de mais uma vitória que faça concretizar o sonho de mais uma semis do time na Liga Sul-americana.

Na arquibancada preferencial curtiram um papo descontraido o Treinador do Franca, Hélio Rubens e o Horacio “Tato” López, cestinha olímpico uruguaio no ano 1984 na cidade de Los Angeles – EUA, ex jogador do Franca e colega na Itália do grande Oscar Sshmidt.

Pertinho deles o Campeão Sul-americano 1981 junto com o Tato, Hermán Haller e a turma toda dos verdes paulistas com Helinho, Murilo, Rogério e Estevan na cabeça.

Algumas razões que resolveram o jog para o lado do Libertad.

Os “importados argentinos” colocaram 41 pontos na cesta.

Por enquanto os “importados uruguayos” apenas 4.

Os argentinos auténticos distribuiram os pontos dum jeito equilibrado mas os uruguaios com certificado de origen tiveram um jogo muito fraco fora o maravilhoso “enano” com 35 pontos.

Árbitros:

Cristiano Marrano (Brasil) – Daniel Delgado (Venezuela)

No jogo do “anfitrião” Olimpia e Franca de São Paulo, os doze mais importantes no início foram os seguintes:

Olimpia: 2) Nathan Mielke, 4) Mauro Tornaría, 9) Alejandro Pérez, 11) Pablo Rak e 53) Rake Newsome.

Franca: 7) Estevan, 9) R. Lang, 10) Helinho, 14) Rogério e 21) Murilo.

Os árbitros argentinos: Fernando Sampietro e Roberto Smith.

Os brasileiros começaram bem melhor mesmo que no final do primeiro quarto os uruguaios conseguiram diminuir a diferenta encerrando-o sempre por baixo 19-20.

No segundo quarto tendo andado 2´47¨¨ o Olimpia concretizou essa vontade de ficar na frente 25-24 obtendo uma vantagem máxima de dois pontos nesse instante da partida.

Suando muito foi que Olimpia ficou apenas 3 pontos atrás do Franca no fim da primeira metade, 34-37.

Na segunda porção da partida o Franca ficou sempre na liderança abrindo diferenças máximas em duas oportunidades, 48-36 e 59-47, resultado final do terceiro quarto.

No quarto quarto a vantagem continuou-se acrecentando até 16 pontos 68-52 tendo “risco” na hora que os olimpistas ficaram “apenas” dez pontos abaixo no marcador (68-58).

Com extrema justiça o Franca acabou ganhando o jogo fora de casa 81-70 esperando a visita do Olimpia no Brasil também hoje ás 21 horas bem sossegado.

Caso Olimpia ganhar a primeira partida em Franca vai precisar mais uma vitória também em Franca 24 horas depois.

Nessa hipótese os uruguaios iam concretizar mais uma fazanha no histórico do desporto “charrúa”.

É bom salientar que o Franca possui quatro celebridades como o Murilo, Rogério, Helinho e Estevan que vestiram a camisa canarinha e continuam lá acima no ambiente americano.

Infelizmente para eles o Aloísio “Lula” Ferreira pode escolher apenas uma dúzia de jogadores num país com inúmeros destaques.

Olimpia não conseguiu jogar a partida no seu ginásio (não é problema do Franca) pois precisa montar as arquibancadas em cada jogo sendo que o banquete é mais uma atividade no clube.

Fora isso, o clube Aguada, sede da partida fica num outro bairro longe do Olimpia, tendo diminuído o número de torcedores que acompanharam a equipa.

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular