Pravda.ru

Desporto

Pena de Romário acança só o território nacional

19.12.2007
 
Pena de Romário acança só o território nacional

Segunda Comissão Disciplinar do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) do Brasil afastou dos jogos por 120 dias o atacante Romário, de 41 anos, na sequência de um controlo antidoping positivo em que foi detectada furosemida, uma substância mascarante que a antiga estrela da selecção de futebol “canarinha” disse ter tido origem num medicamento para a queda do cabelo.

 Os advogados do Vasco, clube do atleta, disseram que pretendem recorrer da decisão que impediria o atacante de atuar como jogador e treinador no Torneio de Dubai, nos Emirados Árabes, em janeiro do ano que vem. "Sabemos que o Tribunal vai entrar em recesso, mas vamos recorrer dessa decisão o mais rápido possível, assim que for viável", disse á Reuters o advogado do Vasco, Paulo Reis.

O atacante não compareceu ao STJD para o julgamento porque, segundo os advogados, estaria "muito tenso e nervoso". "Ele até adiou uma viagem com a família para esperar o resultado do julgamento", acrescentou Reis. Antes do julgamento, o procurador do STJD, Paulo Schmidt, ponderou que a decisão do STJD poderia ser válida apenas para competições nacionais, organizadas por entidades brasileiras.

"Normalmente, as penas alcançam o território nacional. E muitas punições não se aplicam aqui no Brasil, quando a competição é organizada por uma entidade internacional, como no caso da Copa Sul-Americana", disse o procurador do tribunal.

Romário foi punido com a mesma pena que outro jogador – Marcão, do Internacional – que sofreu por ter usado um medicamento com a mesma substância, que não ter efeitos dopantes, mas é proibida por ajudar a mascarar o uso de produtos mais fortes, como os esteróides anabolizantes.


Loading. Please wait...

Fotos popular