Pravda.ru

Desporto

Futebol no cinema

18.08.2018
 
Futebol no cinema. 29345.jpeg

FUTEBOL NO CINEMA

No Brasil, durante muito tempo chamado o País do Futebol, o nosso esporte preferido foi, entretanto, pouco utilizado no cinema para produzir dramas e comédias, ao contrário dos americanos, por exemplo, que já usaram dezenas de vezes o basquete e o basebol como temas para seus filmes.

Muitos documentários foram realizados no Brasil sobre Garrincha e Pelé, principalmente, mas poucos filmes de ficção.

Aliás, Pelé foi fazer nos Estados Unidos, junto com outros famosos jogadores, como Bobby Moore e Ardiles, em 1982, um drama de guerra, dirigido por John Huston, que conta a história de uma partida de futebol entre prisioneiros de campo de concentração e soldados nazistas, denominado A Fuga para a Vitória (Escape to Victory).

Fora isso, sobra pouca coisa, como Boleiros, de Ugo Georgetti de 1998 e Heleno, de José Henrique Fonseca, com Rodrigo Santoro, de 2011.

Enquanto isso, na Inglaterra, o futebol é tema de bons filmes, como esse Procurando por Eric, de Ken Loach.

O francês Eric Cantona, nascido em Marselha em 1966, é lembrado como o jogador do século do Manchester United da Inglaterra, onde atuou de 1992 a 1997.

Considerado um atleta temperamental, Cantona não chegou a jogar na seleção francesa, nas copas do mundo, porque em 1995 pulou o pequeno alambrado que cercava os campos de futebol na Inglaterra para bater num torcedor adversário.

Depois que o futebol acabou, ele se transformou em garoto propaganda de uma empresa de artigos esportivos e continuou a ganhar muito dinheiro.

Em 2009, resolveu aplicar parte desse dinheiro na produção de um filme, onde, obviamente o herói seria ele mesmo. O filme "Procurando por Eric" ( Looking fo Eric) conta a história de um carteiro inglês vivendo numa enorme crise financeira e emocional, que acaba encontrando a felicidade depois de ouvir os conselhos de Cantona, inicialmente apenas um grande pôster em seu quarto, mas que depois se transforma num personagem vivo que dialoga com o carteiro.

Para dirigir a história, o produtor Cantona buscou o talento do famoso diretor inglês Ken Loach, Palma de Ouro em Cannes no ano de 2006 com o seu filme "Ventos da Liberdade", sobre a luta para a criação da República da Irlanda.

Considerado um artista totalmente engajado em temáticas sociais e mostrando sempre uma posição de esquerda, Loach faz em "Procurando por Eric" um filme que beira a pieguice e que não escapa de um happy end digno de Hollywood, talvez até por influência do produtor Cantona.

 Mesmo assim é um filme que vale a pena ser visto, principalmente quando o diretor consegue trazer para a tela o clima de companheirismo entre o carteiro e seus amigos e pela sempre presente ironia inglesa nos diálogos entre os personagens principais.

Uma das cenas mais engraçadas do filme é quando um dos companheiros do carteiro, estimula o grupo a realizar um exercício ensinado num dos muitos livros de auto-ajuda que costuma roubar das livrarias. Cada um dos integrantes do grupo deve se inspirar num personagem famoso. São citados: Mandela, Fidel Castro, Gandhi, e, é claro, Eric Cantona.

 Ao ser entrevistado por um jornalista, quando promovia o filme no Brasil, Cantona teve que responder a clássica pergunta: quem foi melhor - Pelé ou Maradona? Cantona não vacilou: Pelé foi um atleta extraordinário, mas como pessoa capaz de assumir riscos para fazer valer suas posições, Maradona foi muito maior.

Marino Boeira é jornalista, formado em História pela UFRGS


Loading. Please wait...

Fotos popular