Pravda.ru

Desporto

Futebol Sul-Americano: Danubio campeão no Uruguai

17.12.2006
 
Futebol Sul-Americano: Danubio campeão no Uruguai

No bairro Curva de Maroñas, desses lotados de indústrias na época de Ouro da “ Suíça da América “ ( nomeação que ganhou o Uruguai nos anos 50 ), nasceu o Danúbio Football Club.

Como sede na Av. 8 de Octubre ( das mais importantes avenidas de Montevidéu ) e o Estádio do lado do Hipódromo de Maroñas acima da Rua Acrópolis o clube continua melhorando sua cara cada dia com investimentos e mais investimentos.

Com lotação para 13 mil pessoas e uma das arquibancadas mais confortáveis até com uma palmeira que é ícone do estádio, continua evoluindo em forma constante.

Mesmo que é um clube que negocia com todos os representantes de jogadores é uma das poucas equipas uruguaias que mantêm sua independência financeira deles, não precisando de “esmolas” para dar início os torneios que vierem na frente.

Faz muitos anos que o clube investe grana que recebe das vendas dos jogadores nas categorias de base, porém cada ano os moleques e seus pais anseiam que os rapazes fiquem mínimo no plantão da categoria na qual “cadastram-se”.

Foi fundando o 1º de março de 1932 ( prepara-se para comemorar os 75 anos de vida ) tendo como primeira camisa aquela que o histórico Montevideo Wanderers emprestou numa partida de treino, com faixas verticais brancas e pretas em alternância

(semelhante daquela do Atlético Mineiro do Brasil).

Mais logo a camisa mudou para a atual sempre mantendo as cores branca e preta mas agora igualzinha do Vasco da Gama do Rio de Janeiro – Brasil, trocando as cores de branco e preto para preto e branco caso houver semelhança no gramado.

Do jeito que Havelange “quer dizer” Brasil no futebol do mundo, Del Campo é sinônimo de Danúbio. O primeiro caneco uruguaio ganho pelo Danúbio foi em 1989 com a Presidência do Eng.º Héctor del Campo que também foi parte duma Diretoria de Ouro da Associação Uruguaia de Futebol pela gestão ímpar que tiveram juntos com outros grandes.

Foi nesse ano que conseguiu o terceiro degrau na Taça Libertadores da América perdendo nas Semis perante o Atlético Nacional da Colômbia, do goleiro Renée Iguita, Leonal Alvarez e o “Pibe” Valderrama ( todos laçudos e parte da Colômbia do Mundial Itália 1990 ).

Foram muitos os craques que vestiram a camisa do Danubio, á seguir os destaques:

Javier Zeoli ( River Plate, Argentina ),. Ruben Sosa ( Zaragoza, Inter de Milão, Roma ), Edgar Borges ( na frança ), Álvaro “chinês” Recova ( Inter de Milão ), Marcelo Danubio Zalayeta e Ruben “Frango” Oliveira ( Juve, Itália ), Ruben Pereira ( Boca Jrs.), Marcelo “Pato” Sosa ( At.. Madrid ) que junto com o Javier “cabeça” Delgado estiveram na Rússia.

Nem só a palmeira é ícone do Danubio, também tem ícones de carne e osso como o “mestre” Dom Raúl Bentancor ( vovozinho do internacional uruguaio do Bêtis de Sevilha, Alejandro Lembo ).

Dom Raul conseguiu ficar na frente das Seleções uruguaias Junior como treinador tendo ganho os Sul-Americanos 1977 ( Caracas – Venezuela ) e 1979 (Montevidéu – Uruguai).

Na primeira Taça do Mundo Junior ( ainda não reconhecida pela FIFA ) perdeu o Bronze perante a Rússia nos penalties.

Logo no Mundial de Japão 1979 ( primeiro mundial da categoria reconhecido pela FIFA ), Uruguai ganhou o Bronze nos penalties perante a Polônia.

Mas neste Danubio Campeão teve muito a ver o conhecido para os torcedores são-paulinos, seu treinador Gustavo Matosas que jogou com a tricolor paulista na década dos 90.

Ele continua progredindo como treinador mostrando times com raça mas com futebol preciso e até com jogo bonito que nem parece uruguaio.

Como jogador ele ganhou a Taça Libertadores 1987 com o Peñarol de Montevidéu sendo ainda muito novo perdendo a Final Intercontinental de Tóquio perante o Porto de Portugal de 2 x 1 naquela partida da grama-neve que incomodou bastante os uruguaios ( só duas vezes na história houve neve no Uruguai ).

Alguns meses depois ( 1987 ) no Estádio Monumental de Núñez ( Buenos Aires – Argentina ) conseguiu o Sul-Americano na final com o Chile, deixando fora Argentina Campeã do Mundo 1986 nas Semis com o Maradona no relvado.

Gustavo é filho do internacional uruguaio Roberto Matosas do no México 1970 ( 4º lugar ) .

Voltando ao assunto Danubio, é mais uma vez destaque neste caneco ganho o nome Del Campo, chefiado com orgulho pelos filhos do Eng.º Héctor Del Campo, Arturo como Presidente e Héctor ( filho ) de mãos dadas com o irmão.

O próximo projeto do clube é continuar arrumando o Estádio tentando ganhar a iluminação artificial para as partidas das Taças Libertadores e Sul-Americana já nos próximos meses.

O último caneco ganho pelos danubianos, foram destaques o colombiano da Seleção, Hamilton Ricard, e os brasileiros como o Tora e o gaúcho Jadson Viera como capitão da equipa.

Na partida final venceram o histórico Peñarol de 4 x 1 logo ter começado perdendo a partida.

Os parabéns do PRAVDA para todos os que formaram parte deste Danubio !!!

Como “fala” o site do Danubio...é a Universidade do Futebol Uruguaio.

Correspondente PRAVDA em português

ESPIN ASISTENCIA COMERCIAL

Gustavo Espiñeira

Montevidéu – Uruguai

Quinta 14 de dezembro de 2006


Loading. Please wait...

Fotos popular