Pravda.ru

Desporto

Sul-americana – Histórica vitória do Defensor Sporting de Montevidéu: 9 – 0 perante o Sport Huancayo peruano

17.09.2010
 
Pages: 12
Sul-americana – Histórica vitória do Defensor Sporting de Montevidéu: 9 – 0 perante o Sport Huancayo peruano

Agora já é uma lembrança mas dessas inesquecíveis. Temos ficado com o ingresso do jogo Defensor Sporting 9 – Sport Huancayo 0 no Estádio Centenario de Montevidéu no bolso da camisa e ninguém rasgou nas catracas pois o nosso dia tinha sido extremamente corrido e não deu para dar um pulo até o Parque Batlle, no Monumento Histórico do Futebol Mundial que acabou escrevendo mais uma página histórica no Futebol Sul-Americano.

Acabamos saindo 21:15 h da maior feira de agronegócios do Uruguai – Expo Prado e após um dia muito puxado mesmo que foi motivo de análise, decidimos que o destino às 21:45 h não fosse o jogo no Estádio senão a caminha para cochilar com o aparelhinho de rádio acima do peito tendo sintonizado primeiro CX 22 – Rádio Universal com o narrador Martín Kesman e o comentarista Enrique «Quique» Yannuzzi até que alguns minutos depois, acabei dando uma virada no dial regredindo quatro degrauzinhos até CX 14 – Rádio El Espectador com as narrações do Álvaro González Márquez e o Professor Ricardo Piñeyrúa que junto com o Santiago Rodríguez deram montaram um espetáculo radial adorável de ser ouvido.

Fica claro que o jogo na segunda metade assim que a vantagem foi esticando-se deu até para jogar piadas no ar pois não da para acreditar que no futebol de hoje, um time poderia vencer o rival desse jeito, furando em nove oportunidades a rede contrária e não recebendo gol nenhum na própria cidadela.

Por enquanto, vamos refletir alguns comentários desses colegas no decorrer do jogo de ontem tentando mostrar o sentimento deles e com certeza da grande maioria dos torcedores e jornalistas que esquentaram as poltronas plásticas nesses 90 e tantos minutos históricos para o futebol uruguaio, sul-americano e mundial, bem mais do que históricos para o próprio time Defensor Sporting.

Na hora de voltar da Expo Prado já tinha começado o jogo: Ligamos o nosso aparelho de rádio acima dos mamilos pois tínhamos deitado horizontal olhando para o teto, quem sabe tentando imaginar as tabelinhas que estivessem acontecendo no gramado do mítico Centenario.

Ao poucos, o Martín Kesman confirmou que o Defensor Sporting ia na frente de 1 x 0. Minha primeira dúvida foi descobrir o responsável dessa primeira alegria dos torcedores dos «Tortos» de Punta Carretas.

Não soube até o finalzinho da primeira metade que o magrinho zagueiro Mario Risso, furou a rede peruana pela segunda vez e quase acima do apito final do árbitro. Nesse resumo desses primeiros 45 minutos, pulou o nome do primeiro artilheiro. Foi pênalti concretizado pelo canhoto internacional uruguaio, Diego De Souza, que por incrível que pareça continua jogando neste futebol.

Os nossos olhos piscaram só tendo andado os primeiros 15 minutos da segunda metade com o grito de gol do Álvaro González Márquez na CX 14 – El Espectador. No eixo das 23 h, o Defensor já tinha comemorado o quinto gol por conta mais uma vez do artilheiro 2010 seja no futebol uruguaio quanto nesta Edição da Sul-Americana; Rodrigo Mora.

Foi, foi, foi ele...o gordinho simpático da Rádio El Espectador que acordou a gente narrando o gol do Mora...puxa vida. Daí pra frente continuei com as pálpebras abertas até o final da partida pois tendo mais meia hora de jogo na frente, tudo poderia acontecer com o Defensor Sporting e o provável recorde internacional.

O sexto veio aos poucos e a torcida «Torta» começava se babar querendo escolher e engolir o melhor prato desse cardápio peruano. Penâlti do Luna, o centroavante mais novo do time que ainda não tinha dado nem uma furada nas redes rivais na 1ª Divisão fora que foi sempre grandíssimo artilheiro nas categorias de base.

Falcões das chuteiras «violetas» no travessão peruano, nos ângulos, nas próprias colunas...as redondezas do goleiro peruano ficaram «machucadas». O assunto era apenas focar bem o alvo e as bolas iam começar entrar nessa cidadela.

Sétimo, oitavo e o novo chegaram com alguns minutos para mais um, levando o placar eletrônico da Arquibancada Colombes do Estádio numa marcação que abraçasse um número UM e um ZERO do lado...não dava para acreditar.

Foi tanto assim que pelo microfone da rádio emissora ouvia-se a gritaria dos torcedores «tortos» cantando: DEZ, DEZ, DEZ...tentando que essa realidade dos nove virasse para DEZ. Acabou não acontecendo mas o privilégio de gozar desse jogo histórico foi deles, né?

Numa noitada que os relógios das ruas marcaram o clima no eixo de 10 – 11 ºC, o ambiente no Estádio Centenario esquentou para os torcedores do Defensor Sporting...no mínimo gritaram e pularam duas vezes no primeiro tempo e sete na segunda metade. Frio? Nadaaaaaa...

É bom salientar alguns comentários do Santiago Rodríguez, da Turma esportiva da Rádio El Espectador: «Treze a Zero».

Após do sexto gol do Defensor Sporting, acabou refletindo o seguinte: «Primeiro, não da para entender como foi que este time peruano é o quarto na Classificação desse futebol. Trabalho e tanto para o treinador uruguaio Sergio Markarian, agora como Chefe da seleção peruana de futebol adulta».

Um outro comentário. «Ficando de olho nesses jogadores peruanos, parece mesmo que fossem jogadores da Liga Universitária Uruguaia, com atitudes tais como, tombar um rival dentro da grande área de propósito pois não gostaram da cara dele, mesmo levando em consideração que o árbitro ia apitar pênalti. Tinha vontade e fez. O resultado tudo mundo já conhece».

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular