Pravda.ru

Desporto

Uruguai rumo ao título número três?

16.06.2010
 
Uruguai rumo ao título número três?

A organização de Tabarez e o génio de Diego Forlan e colegas são o tempero que torna deliciosa esta equipe uruguaia na FIFA 2010. 180 minutos de futebol, 4 golos marcados, zero sofridos (adversários os antigos campeões mundiais França e a nação anfitrião, África do Sul). Uruguai ainda não entregou nada, mas promete.

Chile cumpriu as suas obrigações levando os três pontos do jogo com Honduras. Quanto a Espanha, provavelmente em outra noite, a equipa teria vencido Suiça por 4-0; contudo, mais uma vez, a organização superou a habilidade e quem lidera o grupo é a Suíça – não descontando a experiência e perícia do treniador Ottmar Hitzfeld.

Honduras 0 Chile 1

Chile foi a equipa mais agressiva desde o início do jogo. Fernandez testou o guarda-redes hondurenho Valladares depois de apenas 3 minutos, enviando seu ponta-pé de canto ligeiramente por cima da barra. Os 5 cantos para Chile contra 2 de Honduras são prova disso, convertido em termos concretos no golo de Beausejour (Melhor jogador em campo da FIFA) aos 34’, terminando uma jogada envolvendo Valdivia e Isla.

A melhor oportunidade de Honduras veio para além dos 45’, quando Bravo defendeu um livre de Nuñez.

Aos 64’, Valladares teve de fazer duas defesas milagre, negando Valdivia outra vez. Chile, mais ofensivo, mereceu os três pontos.

Equipas/equipes

Honduras: Valladares, Chavez, Figueroa, Nuñez (Martinez), W. Palacios, Pavon (Welcome), Espinoza, Alvarez, Guevarra (Thomas), Izaguirre, Mendoza

Chile: Bravo, Ponce, Isla, Carmona, Sanchez, Vidal (Contreras), Valdivia (Gonzalez), Fernandez, Beasejour, Medel, Millar (Jara)

Espanha 0 Suiça 1

No segundo jogo do Grupo H, em Durban, fechando o primeiro ciclo, Espanha foi a equipa mais agressiva, jogando com garra e confiança contra uma equipa suíça determinada e bem organizada. Embora que tenha sido a Suíça a ganhar o primeiro canto aos 8’, dentro de um minuto a Espanha tinha 4 homens na grande área adversária.

Aos 24’, Benaglio teve de fazer uma espectacular defesa para negar Pique que desferiu seu remate à queima-roupa na boca da baliza.

Aos 36’, Senderos, lesionado, teve de ser trocado pelo (também) central Von Bergen, queimando uma das opções de Ottmar Hitzfeld. A Suíça, no entanto, não se limitou à defesa e terminou a primeira parte em pé de igualdade, com tantos cantos como seu adversário – 2.

Se a Espanha ameaçava ser perigosa muitas vezes durante a primeira parte, na segunda, os rapazes de Del Bosque tinham ganho 4 cantos nos primeiros 5 minutos, causando vários problemas ao Benaglio e à defesa suíça.

No entanto, aos 52’, totalmente contra o fio do jogo, um contra-ataque relâmpago, uma confusão na área espanhola e lá estava Gelson Fernandes (melhor jogador em campo para a FIFA), conseguindo conectar o bico da chuteira à bola. 1-0 para a Suíça. Benaglio teve de sair rápidamente aos 59’ para tirar a bola dos pés de David Villa e aos 60’, Del Bosque enviou Torres e Navas, substituindo Sergio e Silva.

Aos 70’, e depois de oito ponta-pés de canto para Espanha, só na segunda parte, Alonso enviou um foguete para o poste, que teria deixado Benaglio sem hipótese.

73’, poderia ter sido o Segundo golo da Suiça; desta vez foi Casillas, vencido por Derdiyok, que viu a bola ressaltar do poste. Del Bosque enviou Pedro para substituir Iniesta, lesionado.

Suíça conseguiu resistir, a sua defesa uma verdadeira montanha que não concede um golo em jogos de mundiais há 5 jogos. Foi a surpresa do dia. Resta saber se vai ser Suiça e Espanha, ou Suíça e Chile, os adversários do Brasil e…Costa de Marfim?

Equipes/equipas

Espanha: Casillas, Pique, Puyol, Iniesta (Pedro), David Villa, Xavi, Capdevila, Alonso, Ramos, Sergio (Torres), Silva (Navas)

Suiça: Benaglio, Lichtsteiner, Senderos (Von Bergen), Huggel, Barnetta (Eggimann), Inler, Nkufo, Grichting, Fernández, Ziegler, Derdiyok (Yakin)

África do Sul 0 Uruguai 3


Diego Forlan (Melhor jogador em campo para a FIFA), o herói nacional da noite de hoje no Uruguai, foi o primeiro jogador nesta Copa do Mundo ao marcar um par de golos na destruição da equipa anfitriã África do Sul pela seleção sul-americana por 3-0, no Estádio Loftus Versfeld, em Pretória, onde a equipe da casa estava invicta até esta noite.


Uruguai começou a ameaçar aos 23’, quando Suarez viu o guarda-redes sul-africano Khune salvar seu remate a aos 24 ', Forlan aproveitou da melhor maneira uma abertura aos 30 metros, enviando o seu tiro no topo da rede, com Khune a assistir. Um remate de classe mundial e candidato ao melhor golo da competição.


Uruguai teve várias hipóteses antes dó Forlan bisar. Aos 76 ' Khune derrubou Suarez (uma decisão polêmica, mas a FIFA não permite que o hi-tech interfira com "o espírito do jogo") e foi expulso. Forlan converteu seu penalty contra o segundo goleiro, Moneeb Josephs.
Alvaro Pereira acrescentou o terceiro tento de Uruguai no tempo de desconto.

África do Sul: Khune, Gaxa, Masilela, Mokoena, Tshabalala, Mphela, Pienaar (Josephs, Guarda-redes), Modise, Letsholonyane (Moriri), Dikgacoi, Khumalo

Uruguai: Muslera, Lugano, Godin, Fucile (A. Fernandez), Cavani (S. Fernandez), Suarez, Forlan, A. Pereira, Perez (Gargano), M . Pereira, Arevalo


Loading. Please wait...

Fotos popular