Pravda.ru

Desporto

Da Favela Paraisópolis de São Paulo: Craques no Ráguebi e na Vida

14.11.2011
 

Da Favela Paraisópolis De São Paulo: Craques No Ráguebi E Na Vida

Da Favela Paraisópolis de São Paulo: Craques no Ráguebi e na Vida. 15928.jpegEm um mundo moderno social e cruelmente fraco, vender parece ser todo na busca de objetivos em uma mídia estupidamente concorrente. Felizmente o PRAVDA não entra nesse esquema de perseguição do ibope quase sujo e valoriza esses projetos com meninos que com certeza sempre foram legais mas que o ráguebi continua moldando-os com o espírito que esse esporte abraça. Matéria em homenagem aos grandes destaques no gramado e gigantes na vida. O Instituto Rugby Para Todos virou ferramental fundamental e o Maurício Darghi a nossa reportagem.

PRAVDA: Como é teu nome?

RUGBY PARA TODOS: Meu nome é Maurício Draghi.

PRAVDA: O que é que você faz no ráguebi brasileiro...de jeito específico com esse Programa "Rugby Para Todos"?

MAURÍCIO: Bom....eu sou jogador de ráguebi há 20 anos, jogador do Pasteur Athletique Club, que um clube da Colônia Francesa, ainda estou em atividade, tenho 34 anos  de idade, jogo há vinte anos, sou capitão hoje Pasteur Athletique Club e agora vamos participar da Semi-Final do Campeonato Brasileiro na próxima semana e também faço este tipo de trabalho paralelo há sete anos que é o "Rugby Para Todos"....é um projeto social, que é um projeto educacional que usa o ráguebi como ferramenta.

PRAVDA: O ráguebi brasileiro está evoluindo mesmo, você percebeu....de jeito específico o feminino mas quanto é importante para os brasileiros ter ganho essa sede do Rio de Janeiro 2016 na estréia internacional do ráguebi nos Jogos Olímpicos?

MAURÍCIO: Sem dúvida...a realidade do ráguebi brasileiro hoje é uma realidade que quem joga ráguebi há vinte anos como eu, nunca imaginou passar por esse momento. O ráguebi está evoluindo muito no Brasil porque é uma modalidade Olímpica e todas as modalidades Olímpicas estão tendo muito incentivo a partir do momento que o Brasil passou a ser, o Rio de Janeiro essa cidade sede em 2016. O ráguebi por ter entrado no programa Olímpico, ele também tem recebido bastante incentivo e bastante inserção na mídia que faz com que se popularize muito mais. O histórico do ráguebi pelo Brasil, ficou muito mais a comunidade Britânica, a comunidade francesa, e não se popularizou, exemplo claro, pra dar é que hoje na seleção brasileira principal não tem nenhum negro que joga ráguebi e na seleção juvenil cerca do 40% já são descendentes, afro-descendentes. Então isso prova que o ráguebi se popularizou, deixou de ser um esporte de elite e agora tem novos objetivos, a partir desse crescimento exponencial, agora eles tem de buscar por avanço à qualidade, um desafio muito grande porque não tem recurso humano, também a parte de infra-estrutura, os campeonatos não tem muito apoio mas é uma nova realidade e os clubes estão trabalhando à altura das novas oportunidades.Da Favela Paraisópolis de São Paulo: Craques no Ráguebi e na Vida. 15927.jpeg

PRAVDA: O ráguebi adulto é uma maravilha mas vamos conversar desse projeto maravilhoso que você está desenvolvendo no Pasteur. Têm vários moleques que são de onde?

MAURÍCIO: É....o trabalho. É o "Rugby Para Todos", o PASTEUR ATHLETIC CLUB é um dos parceiros. Trabalho realizado na comunidade de Paraisópolis. A Paraisópolis é a segunda maior favela de São Paulo. São mais de 90 mil habitantes e ela tem um contexto social diferenciado da maioria das favelas do Brasil porque ela é localizada dentro do Bairro de Morumbi, é uma zona muito central, um bairro muito nobre....então é uma comunidade muito assistida, tem muitas ONGS, tem muitos trabalhos paralelos que com o desenvolvimento social da comunidade. Quando eu comecei há 7 anos lá o primeiro objetivo é simplesmente apresentar o ráguebi para o público que sequer ouvi falar a palavra ráguebi e foi muito sucesso desde o primeiro momento. Tivemos 100 alunos logo do início e sob demanda passamos a estruturar esse projeto....

Então nós percebemos que precisava muito mais do que ráguebi, essas crianças elas não tinham uma educação física adequada na escola, então....elas não são muito avaliadas e não são muito instruídas na parte esportiva e não só isso, na parte intelectual também, a escola pública no Brasil tem muito que avançar, então essas crianças elas precisam de uma educação complementar no horário extra aula. E foi para isso que o "Rugby Para Todos" surgiu e hoje em dia é um trabalho muito completo, multidisciplinar, pautado num trabalho educacional , então é feita uma avaliação comportamental por psicopedagogos, tem uma metodologia adaptada para esse público e hoje eles tem muitos sociais que têm garotos que já há seis ou sete anos se desenvolveram muito pessoalmente e fala isso aí também da frente esportiva, além do trabalho educacional, os alunos que quiserem seguir no esporte, o "Rugby Para Todos" tem parceria com o Pasteur Athletique Club e encaminha os seus alunos para puderem jogar numa 1ª. Divisão. Existe um caso de sucesso que é o David Prates, o Davis era um aluno que foi seleção juvenil no ano passado e hoje em dia é o primeiro ano de adulto e ele é titular do Pasteur Athletique Club e fala isso também....ele queria seguir a carreira de educação física, ele é monitor aprendiz...então ele é um garoto que hoje em dia ele dá aula pois é um dos garotos mais jovens dentro da comunidade e ele é um exemplo para a comunidade....então nós temos pequenos garotos de onze anos, treze anos que eles sonham ser como o Davis no futuro.

PRAVDA:  Me diga....na hora do início dos treinos, nem todos os moleques está indo com o café da manhã na barriga, não é?

MAURÍCIO: Lá existem algumas dificuldades porque temos 300 crianças. Dessas 300 crianças, as realidades sociais delas são muito diferentes. Então tem alguns alunos que tem uma boa condição mas a grande maioria tem uma condição precária de vida, da sua própria família. Então são pouco assistidos pelos seus parentes, que tem que trabalhar todo o dia e desde pequenos as vezes são irmãos pequenos que cuidam de irmãos menores ainda...então esse tipo de dificuldade existe desde que temos que dá-lhe os recursos financeiros é eminente. Então principalmente da parte da alimentação nós que tiramos energia durante o treinamento, tem que cuidar muito dessa parte nutricional. As vezes tem alunos que chegam realmente sem alimentação e nós provemos uma alimentação pós-treino mas hoje em dia a gente faz um trabalho de educação para que eles já cheguem alimentados para fazer a parte do treinamento. Isso foi uma demanda que surgiu logo no começo... têm muitos alunos sentem dor de cabeça durante o treinamento e aí a gente falava assim: "Você comeu?" E eles não tinham se alimentado durante o dia, não tinha feito nem a primeira alimentação. Então essa é uma das muitas demandas que nos temos lá, inclusive agora por esse trabalho de esporte de alto rendimento, tem muitos desses alunos que jogam ráguebi há seis anos desde oito anos de idade, uma coisa que para o Brasil é uma realidade única, poucos clubes trabalham a categoria de base desde pequenos assim , de oito anos de idade, o "Rugby Para Todos" faz isso pois é um trabalho educacional. Então nós temos lá alunos de quinze anos que jogam ráguebi já há sete anos e eles são potenciais atletas olímpicos mas para isso precisa se fazer este trabalho de atendimento holístico para que eles possam ir atrás dessas  oportunidades e principalmente se desenvolver fisicamente para conseguir a altura do desafio que estão tendo pela frente. Então a parte nutricional, ela é muito importante e a gente da uma atenção especial.

PRAVDA: Saiba que daqui para frente, eu já tinha falado contigo, o PRAVDA é mais uma parceiro neste produto que você está desenvolvendo na hora de divulgação de tudo quanto precisares e a minha proposta agora é bater um papo com esses alunos, jogadores de ráguebi.

Da Favela Paraisópolis de São Paulo: Craques no Ráguebi e na Vida. 15926.jpegMAURÍCIO: Eu acho fantástico, você vai perceber que a oportunidade deles estarem num ambiente como o "Valentín Martínez", são mais de mil atletas jogando um ráguebi de alto nível, é uma referência esportiva muito positiva mas assim eles têm uma experiência de vida única, principalmente para esse público. Só o fato de eles terem viajado de avião já é uma coisa que dificilmente eles teriam acesso, além da vivência de uma nova cultura com um outro idioma, isso também é muito bom pro projeto lá no Brasil. Então os garotos que ficam, eles também vão se espelhar nesses garotos que viram multiplicadores. Então lhe agradeço muito, a questão da divulgação é essencial, nós trabalhamos muito, temos muita demanda, mais demanda do que eles conseguem cumprir,  a maioria dos profissionais se dedicam além do que deveriam porque tem muita demanda, tem muita coisa para ser conquistada e o que a gente precisa é divulgar é divulgar mesmo...

RUGBY PARA TODOS - www.rugbyparatodos.org.br

PASTEUR ATHLETIQUE CLUB - www.pacrugby.com.br

TORNEIO VALENTÍN MARTÍNEZ - www.valentinmartinez.com

JORNAL PRAVDA - http://port.pravda..ru

SOTAQUE ESPORTIVO - http://sotaqueesportivo.blogspot.com

CARRASCO POLO CLUB - www.carrascopolo.com.uy

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY - www.brasilrugby.com.br

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY - www.fprugby.com.br

INTERNACIONAL RUGBY BOARD - www.irb.com

Gustavo Espiñeira

Correspondente PRAVDA.ru

Montevidéu - Uruguai

 


Loading. Please wait...

Fotos popular