Pravda.ru

Desporto

Racing de Montevidéu vence Cerro Porteño 2 x 1 no Centenario

12.03.2010
 
Pages: 12
Racing de Montevidéu vence Cerro Porteño 2 x 1 no Centenario

O juvenil meia-armador do Racing, Matias Mirabaje foi o titireteiro e artilheiro na vitória alvi-verde perante o «furacão» de Assunção. No decorrer de 24 horas, o Racing fica na liderança do Grupo da Libertadores junto com o Timão do Século.

Até ontem o histórico do time paraguayo era bem mais sucedido que o do Racing de Montevidéu pois mesmo sem aqueles canecos ganhos pelo Olimpia de Assunção quanto tem a ver com Libertadores nas vitrinas, trata-sede um time com vàrias participações e a maior torcida do país. Na outra beira, o Racing Club de Montevideo è o caçulo da ediçĪo 2010 tendo mergulhado na fase de grupos após ter vencido o Junior de Barranquilha da Colombia num mata-mata na Pré-Libertadores.

Com certeza absoluta no tem participante nesta edição que fique por baixo do Racing quanto tem a ver com previsões financieras na hora de montar a turma. Fora isso, daquele time que garantiu a classificação na Pré, meia dùzia de jogadores jà saìram para um outro time tentando salvar o futuro das famìlias que fazem parte.

Em alguns casos com o Dario Flores, o camisa 22 que foi expulso no jogo perante o Corinthians secular no Pacaembú, junto com mais um colega acabaram «garantindo» hepatite nos últimos dias, com risco grande de se contagiar a turma toda (felizmente não aconteceu) pela tradição uruguaia de beber cimarrão fazendo roteiro entre a turma toda com o mesmo cachimbo lotado de erva mate e água fervente.

Quanto ao jogo, foi bem mais para o Racing esticar a vantagem atè para três gols que para o empate que por incrível que pareça poderia ter acontecido no finalzinho.

Desde o apito final do árbitro argentino Federico Beligoy, o Racing ficou contornando a cidadela do Cerro (do jeito que o torcedores o chamam), Um ziguezagueante Matìas Mirabaje, entrou na grande área paraguaia com chances de dar a primeira furada na rede guaranní andando quase os dois minutos faltando apenas o sopro de um torcedor uruguaio para que ingresase a bola dentro.

Tendo atingido os 18 minutos, houve cobrança de falta do lado esquerdo da grande área paraguaia e foi por conta do (14) Jean Pierre Barrientos que com toque raso atè a divisa da grande área, na faixa central, encontrou o Matias Mirabaje entrando e chutando raso e enxuto para logo de ter roçado na perna de um zagueiro, furasse as malhas do Cerro Porteño.

Desse instante atè o minuto 38, houve mais duas participações do grande destaque da noitada alvi-verde, o Mirabaje (camisa 10) que montou guerra esportiva com o guardião Barreto que com duas defesas ótimas deixou o placar em 1 x 0.

Quase no final do primeiro tempo, mais um escanteio para o Racing, também por conta do Barrientos, que con grande precisão encontrou a cabeçada do zagueiro do Racing, Ignacio Pallas (17) na área pequena mas o Barreto ainda estava aì, esticando os dedinhos da mão directa, mandou a bola para mais um escanteio…

O primeiro tempo foi quase de graça para o Cerro Porteño que encaçapou apenas um gol no decorrer de 46 minutos de jogo.

Nada ia mudar no início da segunda metade que no eixo dos quatro minutos o Mirabaje, ia mosttar sua grande qualidade, cobrando uma falta fora da grande área paraguaia e mandando machucar o travessão com a bola.

O Cerro Porteño ia acordar e acordou no gramado quando nos primeiros dez minutos, encontrou o ponta (07) subindo pela faixa esquerda do campo e com lance perfeito com destino a grande área uruguaya, ia bater na chuteira do centro-avante paraguayo que ainda está segunando a cabeça após o erro incrível. A bola subiu demais por cima do travessão do goleiro Jorge «Louco» Contreras.

Aos poucos, mais uma cabeçada do centro-avante que também foi por cima.

O Cerro estava se aproximando.

Entrando nos 23 minutos, o Jorge Cazullo, vindo do plantão do Racing com a camisa (07) procurou e encontrou uma bola do lado do cantinho do escanteio directo do ataque alvi-verde e chutou tão alto assim que na hora de cair, um pedazo de nubem caiu na área pequena do goleiro Barreto, que duvidou tanto olhando para o céu que o Martín Cauteruccio (18), o artilheiro perante o Timão no Pacaembú, deu um toque tìmido na bola que entrou curiosa nas malhas.

Foi o 2 x 0 e tudo ia se encaminhando para uma vitória simples que logo acabou não acontecendo.

31 minutos e mais uma jogada ótima do Cauteruccio e o Cazullo, montando a grande tabelinha da noitada uruguaia pela faixa central do campo e na hora que o Cazullo começava comemorar o gol, o goleiro Barreto voltou respirar com uma defesa ímpar.

33 minutos e o cartão vermelho saiu do bolso do árbitro Beligoy, enfiou para o Javier Villarreal (camisa 14 do Cerro Porteño).

37 minutos e após uma cabeçada muito boa do centro-avante paraguaio, o goleiro Contreras ia carimbar o seu passaporte com profissão MALUCO, grande defesa enviando a bola por cima do travessão. Caso essa bola não entrar, não ia entrar mais uma nessa cidadela.

Mas houve uma que não aceitou os regulamentos. Apenas um minuto depois, o erro do defesa Rodrigo Brasesco do Racing dentro da grande área, encontrou o Luiis Cáceres entrando pela faixa esquerda da grande área e deu uma alegria nessa noite triste da camisa rubro-azul.

Mais quatro minutos de tempo suplementar que logo foram 5 com reclamos dosjogadores do Racing contornando o arbitro Beligoy na grande área uruguaia. Mas o sufoco passou, o Racing continua invicto em Montevidéu na Taça Libertadores, na Pré e na fase Grupos.

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular