Pravda.ru

Desporto

Fluminense após 23 anos enfim ganhou um título nacional

07.06.2007
 
Fluminense após 23 anos enfim ganhou um título nacional

 O Fluminense  após  23 anos enfim ganhou um título nacional. O elenco atual pode se orgulhar de repetir o feito do último grande time tricolor, que foi campeão brasileiro em 1984, além de tricampeão carioca entre 1983 e 85.

A maior conquista da história do clube veio após a final contra o rival Vasco, em que o Flu venceu o primeiro jogo por 1 a 0 e empatou por 0 a 0 o segundo (assista ao vídeo ao lado). Os placares mostram a maior virtude daquela equipe: o forte sistema defensivo, que foi capaz de brecar até o melhor ataque da competição. Em 26 jogos, a defesa tricolor - formada pelo goleiro Paulo Victor, os laterais Aldo e Branco, e os zagueiros Duílio e Ricardo Gomes - levou apenas 13 gols. A média só não é melhor, entre todos os campeões brasileiros, do que a do Palmeiras de 1973 (13 gols em 40 jogos) e a do Internacional de 1975 (12 gols em 30 jogos).

O entrosamento do Casal 20

Outros dois jogadores foram fundamentais no título brasileiro. Washington e Assis haviam chegado em 1983 do Atlético-PR e continuaram se destacando nas Laranjeiras, ganhando o apelido de Casal 20. No Brasileirão de 1984, foram os artilheiros do Flu, com nove gols, cada.
Com 1,88m de altura, Washington era um especialista nas bolas aéreas. Seu companheiro, mais experiente (31 anos), demonstrava habilidade na perna esquerda e tinha uma qualidade insuperável na visão dos tricolores: marcava gols decisivos no Flamengo.

Reforço paraguaio

Durante o campeonato de 1984, o Fluminense contratou um reforço estrangeiro que marcou seu nome na história do clube: o paraguaio Romerito.
Autor do único gol das duas partidas decisivas, o jogador de 23 anos foi contratado ao New York Cosmos por US$ 300 mil e estreou com a camisa tricolor na terceira fase.
Mas essa não foi a única mudança importante. Duas partidas após a estréia de Romerito, Carbone deu lugar a Carlos Alberto Parreira no comando da equipe devido a divergências com a direção do clube.
A despedida de Carbone, que esteve em 16 partidas, aconteceu no empate em 0 a 0 com o Operário-MS. Parreira dirigiu o Flu nos nove últimos jogos, terminando a competição invicto.
O Flu jogava com Paulo Victor, Aldo, Duílio, Ricardo Gomes e Branco; Jandir, Delei e Assis; Romerito, Washington e Tato. Parreira era o técnico

 
 Fonte Gazeta Online


Loading. Please wait...

Fotos popular