Pravda.ru

Desporto

Sul-americana – Tabelião Edgar Welker - Vice-Presidente do Peñarol chefia a delegação rumo a Goiânia para o jogo perante o Goiás

06.10.2010
 
Pages: 123
Sul-americana – Tabelião Edgar Welker - Vice-Presidente do Peñarol chefia a delegação rumo a Goiânia para o jogo perante o Goiás

O tabelião Edgar Welker, Vice-Presidente do Peñarol viaja como Presidente da Delegação junto com o Sr. Rachetti que faz parte da Diretoria do clube e o Gerente Esportivo, Osvaldo Giménez, na Segunda 11 de Outubro para o jogo perante o Goiás Esporte Clube no primeiro round do mata-mata que terá último capítulo no Estádio Centenario de Montevidéu na Quarta 20.

PRAVDA: Faz quanto tempo na Diretoria do Peñarol?

WELKER: Na última oportunidade, faz ano e oito meses, junto com o Presidente Juan Pedro Damiani num instante muito difícil do Peñarol; regredindo alguns anos, foi no ano 1993 até 1997 e logo de 2006 até 2007.

P: Então da para perceber que foi parte da Diretoria sob Presidência do Contador José Pedro Damiani, pai do atual Presidente. Qual foi o ensino que ele conseguiu transmiti-lhe pois tratou se bem mais que um ícone nem só no Peñarol senão no próprio futebol uruguaio?

WELKER: Com certeza. Foi por causa dele que acabei dando o primeiro mergulho na Diretoria de 1993. O Contador Damiani foi referência nem só no Peñarol senão no país. O ensino que ele deixou como herança para mim foi fundamental para continuar neste ambiente do futebol até hoje. Foi uma pessoa com «raça» e personalidade muito forte com estilo de direção que não daria para desenvolver, hoje, no futebol uruguaio mas nessa data foi o epicentro do Peñarol com inúmeros sucessos sob a chefia dele na Presidência do clube. Na verdade, foi extremamente importante para mim no futebol, ensinando-me como teria que ser o relacionamento com a turma de jogadores, treinadores, estafe técnica e como ir mexendo nesse ambiente dos agentes que hoje é muito duro para qualquer uma das Diretorias.

P: O estilo do filho do Contador e atual Presidente, Juan Pedro Damiani parece ter mudado um bocado quanto ao do pai. Agora até conseguindo o sucesso do último Torneio Uruguaio.

WELKER: Houve mudanças, sim. Juan Pedro, juntou-se com pessoal ou poderíamos dizer que ficou contornado por pessoas com cabeça empresarial bem distante daquilo que fazia o pai que era muito absorvente tentando ficar rodeado por pessoas sem aquele brilho e volume. Da para entender? Então, a visão do Juan Pedro é extremamente diferente quanto tem a ver com o estilo de chefiar um clube e levando em consideração que a visão do pai salientou a figura dele próprio como número um, o Juan Pedro já na poltrona do Presidente, reconhece o posicionamento mas se rodeia de pessoas que participam de jeito constante nas decisões do clube, negócio que não acontecia no passado.

P: O grande projeto do Contador José Pedro Damiani foi e agora a nova Diretoria continua tentando desenvolver esse tal projeto que é o estádio próprio. Tem localizado no mapa esse famoso estádio? Caso ter batizado o estádio...será que o nome vai ser José Pedro Damiani?

WELKER: Está tudo muito bem encaminhado. De jeito específico, na Sexta 1º de Outubro, tivemos uma reunião com a empresa construtora que está acabando o plano de negócios, um investimento muito importante, no mínimo no Uruguai pois está no eixo dos 20 – 25 milhões de dólares que fica distante das possibilidades financeiras de um clube. Temos a possibilidade que inversores façam progredir este investimento e na Sexta tivemos uma apresentação da empresa SACEEM que ficaria com a construção do estádio e tudo isso faz que nossa vontade aumente a cada dia. Nos temos esse sonho na cabeça faz muitos anos, Peñarol quer e precisa ter o estádio próprio e agora é a primeira oportunidade que temos um projeto sério na frente com inversores de empresas importantes que poderia concretizar numa realidade esse tal sonho. Quanto tem a ver com a localização do estádio, trabalhamos de mão dadas com a Prefeitura de Canalones (Estado vizinho de Montevidéu), com o Prefeito e médico Marcos Carámbula e destaques de nosso governo nacional que caso concretizar a construção, o estádio ficaria localizado na Cidade da Costa, nalguns espaços interessantes e que ficam como apropriados para localizar o estádio. O nome do Estádio não é o do Contador Damiani sendo esse assunto mais um que vai se negociar com alguma empresa importante pois o conceito é de «Arena» bem mais que do «Estádio». O nome do estádio seria uma das formas de arrecadar que teriam os inversores.

P: A lotação do Estádio?

WELKER: Na prévia a nossa previsão é de 35 á 40 mil pessoas. Desejamos atingir essa cimeira de 40 mil pois dessa forma vamos conseguir hospedar a grande maioria das partidas até os próprios «Clássicos». Aliás, como o nosso negócio não é o setor da construção qual é a diferença entre 35 e 40 mil, então a empresa está tentando que essa marcação de 40 mil acabe sendo uma realidade, ultrapassando os planos originais de 35 mil.

P: O Joseph Blatter, Presidente da FIFA, acabou confirmando na Colômbia que Uruguai e Argentina iam ser sedes da Copa do Mundo em 2030. A partir desses comentários, estão fazendo uma forcinha superior para que a lotação alcance os 40 mil de olho na Copa 2030?

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular