Pravda.ru

Desporto

Enfiando rumo às oitavas da Libertadores: Peñarol 2 - Godoy Cruz 1

03.04.2011
 

50 mil torcedores jalde-pretos lotaram o Estádio Centenario e ajudaram o time Campeão Sul-Americano do Século XX enfiar rumo às Oitavas da Libertadores. Caso acontecer um empate no jogo Independiente perante Liga de Quito em Bs. As. Peñarol terá garantido sua vaga.

Quinta, 31 de Março de 2011.

Horário: 21:15.

Clima: Claro, morno com temperatura no eixo dos 20ºC.

Estádio Centenario de Montevidéu.

Lotação: 50 mil pessoas.

Árbitros: Heber Lopes (central); Roberto Braatz e Diber Pedrosa (bandeirinhas) (Brasileiros) Árbitro no plantão: Daniel Fedorczuk (Uruguaio).

Uniforme: Camisa e meias vermelhas; Calção preto.

Bandeiras: Quadriculadas (xadrez de quatro porções alternadas amarelas e alaranjadas fluo.

ESCALAÇÕES

PEÑAROL: (01) Sebastián Sosa (Goleiro); (04) Alejandro González; (23) Carlos Valdez; (22) Dario Rodríguez; (15) Matías Corujo; (05) Nicolás Fleitas; (25) Nicolás Domingo; (08) Antonio Pacheco (Capitão); (17) Jonathan Urretaviscaya; (18) Matías Mier e (19) Juan Manuel Olivera.

PLANTÃO: (21) Leandro Gelpi (goleiro); (03) Emilio Mac Eachen; (09) Diego Alonso; (11) Fabián Estoyanoff; (13) Mauro Guevgeozian; (16) Edison Torres e (24) Emiliano Albin.

Treinador Chefe: Diego Vicente Aguirre. Treinador Adito: Edison Machín; Treinador de goleiros: Enrique Carrera. Preparador Físico: Fernando Piñatares. Médico: Alfredo Rienzi. Kinesiologo: Germinal López e Miguel Domínguez. Roupeiros: Jorge Delgado e Pablo Méndez.

Uniforme: Camisa listrada vertical amarela e preta alternada. Calção preto e meias amarelas. Números brancos. Goleiro. Camisa verde fluo, número preto e calção preto e meias amarelas.

GODOY CRUZ: (12) Sebastián Alberto Torrico (goleiro); (02) Leonardo Sigali; (03) Roberto Russo; (04) Carlos Sánchez; (25) Nicolás Sánchez; (14) Israel Damonte; (21) Zelmar García; (05) Nicolás Olmedo; (10) Mariano Donda; (08) Diego Villar e (18) Rubén Ramírez.

PLANTÃO: (01) Nelson Ibáñez (goleiro); (20) Emir Faccioli; (22) Lucas Ceballos; (23) Ariel Rojas; (24) Juan C. Falcón; (07) Fabricio Núñez e (11) Álvaro Navarro.

Treinador Chefe: Jorge Da Silva: Treinador Adito: Sergio Cabrera. Preparador Físico: Prof. Pablo Placeres. Médico: Carlos Nigito. Kinesiólogo: Germán Arenas. Roupeiros: Lucas Medina e Ariel Suárez.

Uniforme: Camisa branca com quadrado azul nas costas e número branco; Calção e meias brancas. Goleiro. Camisa azul, calção preto.

Com cheiro de pólvora insuportável e fumaça que jogou uma cortina esbranquiçada em campo a partida deu início após o apito do árbitro central brasileiro e careca, Heber Lopes.

No balanço final, a vitória do Peñarol acabou sendo justificada. Nos últimos anos bem mais que no passado, os jogos viram planejamento acima de planejamento por conta dos treinadores. O Godoy Cruz Antonio Tomba chegou no Estádio Centenario sabendo que tinha um ponto de vantagem na classificação do grupo, na frente do Peñarol e Liga de Quito. Dava para imaginar que só ia arriscar assim que tivesse ficado em desvantagem no placar. Foi assim mesmo que acabou acontecendo pois eles só reagiram após o primeiro gol do jogo e do Peñarol quase no final do primeiro tempo. Bem melhor..com três minutos mais o suplementar, não deu para reação nenhuma mas na segunda metade evoluiram no jogo e gramado.

O gol do empate aconteceu sim. Foi após cobrança duma falta pela faixa esquerda do ataque do Godoy Cruz mendocino, que com grande qualidade bateu o tingido Mariano Donda (10). A bola foi estrategicamente inserida na área pequena do Peñarol e na hora que o goleiro Sebastián Sosa pulou alto na procura dela, a cabeça do zagueiro Darío Rodríguez fez escorregar a bola das luvas do goleiro. Foi o empate argentino.

Logo diminuíram as revoluções do ataque do Godoy Cruz, tudo igualzinho que no início e isso aí era negócio.

O Peñarol tentou sempre tocar na frente mas o rival tinha arrumado o agir em campo e tudo ia se complicar. Houve dois escanteios em favor do Peñarol o o capitão foi no corner para chutá-los.

Nessas duas oportunidades, o Pacheco, antes das duas cobranças, bracejou para a arquibancada pedindo a gritaria dos fãs que reagiram na hora. Por incrível que pareça, foram instantes marcantes pois o jogo acabou dando mais uma virada e os jalde-pretos progrediram com chances em campo. Foi fundamental para isso, o agir do ponteiro Fabián "Lolo" Estoyanoff vindo desde o plantão, ziguezagueante e tanto pela faixa direita e fundamental no encerramento do segundo gol do Peñarol que foi o da vitória.

Mais um que sempre, sempre que pula em campo nos jogos complicados aparece é o argentino, ex River Plate portenho, Nicolás Domingo pois sempre ocorre no lugar certo na hora certa. Um cara estratégico na metade do campo.

Salientar uma defesa grandíssima no final do primeiro tempo por conta do goleiro do Peñarol, Sebastián Sosa que voou até o ângulo superior-direito da sua cidadela, dando um toque na bola com as luvas por cima do travessão. Escanteio e logo veio o apito do Heber Lopes marcando o final da primeira metade.

O Godoy Cruz, um time com o carimbo do Jorge "Polilla" Da Silva, com jogo bem organizado desde ao linha de fundo até o ataque, que ainda tem muito para lhes oferecer aos torcedores do time. Ele segurou uma responsabilidade difícil assim que o antigo treinador deixou sua vaga tendo conquistado a primeira participação internacional desse time. Ficar como treinador chefe na hora da saída de um colega que conquistou isso, não é simples...é segurar a barra mesmo. Nem só segura a barra aquele que está querendo se afastar de um rebaixamento quase certo.

No decorrer do jogo:

PRIMEIRA METADE

09´- Ganhou cartão amarelo o (03) Roberto Russo do Godoy Cruz.

25´- Ganhou cartão amarelo o (04) Carlos Sánchez do Godoy Cruz.

26´- Ganhou cartão amarelo o (04) Alejandro González do Peñarol

42´- Primeiro gol do Peñarol. Escanteio raso e forte vindo do corner direito do ataque jalde-preto por conta do Matías Mier (18) que o centroavante Juan Manuel Olivera (19) incomoda o olhar do goleiro esticando a perna entrando na área pequena, A bola da rebote e sabe o que...mais uma vez o artilheiro Olivera que alcança dar uma pontinha com a chuteira mandando a bola no fundo da cidadela.

45´- Grande defesa do goleiro do Peñarol, Sebastián Sosa que voa alto até o ângulo superior esquerdo dele, impulsionando a bola com las luvas para o escanteio. Logo o apito do árbitro brasileiro, Heber Lopes.

SEGUNDA METADE

01´- Os moleques que retornam a bola em campo assim que ela sair fora do retângulo de jogo, não entregaram rapidinho para os visitantes. Foi a hora que o árbitro Heber Lopes acabou reclamando para o árbitro assistente, o uruguaio Daniel Fedorczuk, para que revisasse esse assunto.

08¨- Ganhou cartão amarelo o (08) Diego Villar do Godoy Cruz.

11´- Gol do empate do Godoy Cruz. Após a cobrança duma falta, fora da grande área do Peñarol, vinda da faixa esquerda, tal vez o maior destaque técnico do mendocinos, Mariano Donda, cobrou com extrema exatidão a falta que era bem complicada para o goleiro pois vinha caindo parabolicamente rumo ao ponto do pênalti. O goleiro Sebastián Sosa pulou tudo quanto puder e na hora que parecia mesmo que ia segurar a bola entre as luvas, surgiu a nuca do zagueiro do Peñarol, o veterano Dario Rodríguez para roçar a bola e deslocar o destino dela. Foi o empate dos argentinos. Quem sabe nesse instante justo.

12´- Houve alteração no Godoy Cruz. Pulou em campo o (23) Ariel Rojas deixando sua vaga o (04) Carlos Sánchez.

18´- Ganhou cartão amarelo o zagueiro do Peñarol, (22) Darío Rodríguez.

21´- Houve alteração no Peñarol, pulando em campo o (11) Fabián Estoyanoff deixando sua vaga o Matías Mier (18).

22´- Ganhou cartão amarelo o (18) Rubén Ramírez do Godoy Cruz.

24´- Ziguezagueante trepa pela faixa direita do ataque o (11) do Peñarol, Fabián Estoyanoff e chutando raso para o centro da grande área assim que chegou quase até a linha de fundo. O meia-armador e capitão uruguaio, Antonio Pacheco concretizou um carrinho, alcançando chutar raso e fortíssimo do lado da coluna do goleiro do Godoy Cruz. Parecia mesmo que a bola ia beijas as malhas argentinas mas deu nas faixas da publicidade atrás da linha de fundo.

25´- Chute forte e bem feito desde a faixa central do ataque do Peñarol mais uma vez desde uma das chuteiras do Pacheco. Surgiu uma grandíssima defesa do goleiro Sebastián Torrico.

27´- Mais uma subida pela faixa direita do ataque do Peñarol por conta do ponteiro Fabián Estoyanoff que continuava enlouquecendo a defesa alviazul. Foi até a linha de fundo e concretizou o lance para o centro da grande área e com chuteira canhota, o meia misto, Nicolás Fleitas, impulsionou a bola para o gol. Foi o segundo do Peñarol e vantagem para se acalmar daí até o final.

28´- Houve alteração no Godoy Cruz, pulando no gramado (11) Álvaro Navarro, deixando sua vaga (14) Israel Damonte.

29´- Houve alteração no Peñarol, pulando em campo o (24) Emiliano Albín deixando sua vaga o capitão (08) Antonio "Toni" Pacheco.

30´- Ganhou cartão amarelo o (02) Leonardo Sigali do Godoy Cruz.

33´- Houve alteração no Godoy Cruz, pulando no gramado o (07) Fabricio Núñez, deixando sua vaga o (08) Diego Villar.

36´- A torcida, o centroavante (Juan Manuel Olivera) e o treinador do Peñarol do lado da linha lateral, reclamam pênalti para o árbitro e de jeito específico para o primeiro bandeirinha, Roberto Braatz. Tudo continua igualzinho.

43´- Ganhou cartão amarelo o meia misto (25) Nicolás Domingo do Peñarol. Alguns perceberam e tiraram risada pois na hora que o árbitro enfiou a mão rumo ao bolso no peitoral, segurou o cartão mas ele escorregou e caiu no relvado do estádio Centenario. Logo, ele curvou-se, pegou de novo bracejou direto na frente do jogador argentino do Peñarol.

45´- O árbitro uruguaio no plantão, Daniel Fedorczuk, arvorou o painel eletrônico com leds verdes. Tínhamos mais dois minuto de tempo suplementar.

46´- Houve alteração no Peñarol, mergulhando em campo (09) Diego Alonso, deixando a sua vaga (19) Juan Manuel Olivera.

FINAL DO JOGO:

PEÑAROL DE MONTEVIDÉU (2) - GODOY CRUZ ANTONIO TOMBA DE MENDOÇA (1).

Rodada Coletiva com o Treinador do Peñarol, Diego Aguirre.

REPÓRTER: Jogo difícil, não é?

DT AGUIRRE: Tínhamos um grande rival na frente sendo que foi um jogo decisivo que a gente precisava vencer caso tivermos intenções de ultrapassar a Série. Porém, foi duro, duro mesmo. A  vitória acabou sendo justificada mas suamos bastante.

REPÓRTER: O torcedor feliz da vida pelo estilo da vitória conquistada. Qual é o sentimento do treinador do time?

DT AGUIRRE: Eu gosto conquistar a vitória. Num jogo desta importância, com a torcida, junto com ela, não dava para imaginar uma derrota. Com certeza a gente sempre anseia mais alguma coisa mas estou extremamente feliz pelo esforço, com alguns instantes de futebol bem feito, fora isso, do jeito que o torcedor do Peñarol anseia, que o jogador enxugue sua camisa pelo esforço feito. Isso aí é motivo de orgulho para mim.

REPÓRTER: Quanto teve a ver o Aguirre com as alterações desde o plantão. Na hora da substituição do Pacheco os torcedores não compreenderam mas acabou dando certinho.

DT AGUIRRE: Não vou avaliar as alterações que faço dependendo do resultado do jogo. Como é o negócio? Caso vencer, as alterações foram bem planejadas, caso perder, errei. Não é isso!!! Ao meu ver, o horizonte é um outro. Decido aquilo que acho melhor e logo, ás vezes a gente ganha ou até perde. Na minha opinião as alterações estão sempre bem feitas, acredito que a minha escolha foi bem feita.

REPÓRTER: Na hora de ser substituído, o Pacheco passou do lado e não reclamou nada.

DT AGUIRRE:  O que ele poderia me dizer?

REPÓRTER: Me deixa no gramado mais alguns minutos que vou dar uma furada na rede daqui a pouco?

DT AGUIRRE: A tarefa dele foi ótima e tudo mundo igual do que ele. Qual foi a outra alteração? A do "Lolo" (Fabián Estoyanoff) entrando na vaga do Matías Corujo. O importante é que aqueles que pularam no gramado responderam e conquistamos uma vitória que foi fundamental.

REPÓRTER: O esquema desenvolvido em campo. O que achou quanto a isso?

DT AGUIRRE: Tem muito a ver com tudo quanto o rival também planeja. Temos que salientar que nosso rival hoje não é desses famosos mas nunca tinha perdido fora de casa, o histórico dos últimos jogos pelo Torneio Argentino fora de Mendoça, saiu vitorioso perante o Boca Juniors, o San Lorenzo de Almagro e do próprio Independiente em Buenos Aires. Porém, ter esse tipo de rival na frente faz que as vezes a estratégia por nós planejada não tivesse sido a ideal mas houveram coisas interessantes.

REPÓRTER: O objetivo da classificação nas Oitavas ficou bem mais perto!!!

DT AGUIRRE: Com certeza , ficamos bem mais perto mas a gente deve continuar nessa pois a tarefa ainda é difícil e ninguém pode ficar de papo pro ar. Temos que continuar melhorando.

REPÓRTER: Mudaram os seus planos na hora que o Luis Aguiar não participou do jogo ou você sabia disso e não divulgou apenas?

DT AGUIRRE: Sou sincero. Achei que ia participar do jogo e só hoje soube que ele não ia. Ontem deitei na cama achando que ele ia fazer parte da escalação e hoje na última revisada do médico houve dúvidas ou riscos que não íamos sofrer pois a lesão poderia piorar ainda mais.

REPÓRTER: Acabou sendo jogo com extremo risco, não é?

DT AGUIRRE: Muito risco é óbvio. Caso tivéssemos perdido a chance de classificar nas Oitavas sumia num piscar de olhos. Isso aí reflete que o time teve muita valia para resolver alguns momentos difíceis.

Era um jogo muito importante para nós. Dava para acreditar na classificação mas temos certeza absoluta que ainda temos na frente mais uma jogo fundamental perante o Independiente e agora o empate do jogo Independiente x Liga de Quito em Buenos Aires classifica o Peñarol nas Oitavas. O empate classifica o Peñarol, disso não tenho dúvidas. Esse empate acaba sendo o único resultado que faz que o último jogo do grupo perante o Independiente em Montevidéu na Terça 12 de Abril bote o Peñarol nas Oitavas seja qual for o resultado da partida. Caso o Independiente vencer a Liga, eles vão ter a chance de se classificar em Montevidéu tendo ganho o jogo conosco. O empate garante a nossa classificação.

Coletiva com o camisa dezenove, artilheiro e centroavante do Peñarol, Juan Manuel Olivera.

REPÓRTER: Triunfo fundamental pois deixa o Peñarol encostando a porta para entrar nas Oitavas, não é?

JUAN MANUEL OLIVERA: Com certeza, era importante conquistar a vitória hoje, botar mais três pontos no bolso, pois tratava-se de um rival direto, com o grupo está muito apertado, e não ia ser a mesma coisa chegar no último jogo com as chances que hoje temos ganho a partir deste resultado que se tivéssemos perdido pontos.

REPÓRTER: Chegou com este objetivo, não é? Vamos lá, para este tipo de jogos na Taça Libertadores tendo o Peñarol lá na cimeira?

JUAN MANUEL OLIVERA: Cheguei tendo como objetivo contribuir em tudo. Seja na Taça Libertadores quanto o Torneio Uruguaio. Felizmente tudo está dando certo para mim e a turma toda. Isso aí me faz feliz. Temos que ficar sempre ao dispor contribuindo sempre com o maior esforço naqueles minutos que o treinador acabe me jogando em campo.

REPÓRTER: A cada oportunidade a torcida acaba se lambiscando de prazer. Sempre há gol do Olivera?

JUAN MANUEL OLIVERA: Seja bem-vindo esse gol. Fico muito feliz. Aqui temos que ter em claro que é prioritário para nós o objetivo do grupo.

REPÓRTER: Os números falam mais alto.A metade dos gols do Peñarol Taça Libertadores foram do Olivera!!!

JUAN MANUEL OLIVERA: Mais uma vez...fico feliz por isso mas os gols acabam chegando pela tarefa de todos os jogadores. Não é simplesmente ficar nos arredores da área e concretizar oportunidades. Fico extremamente agradecido com os companheiros que geram as chances para furar as redes.

REPÓRTER: Achou que o jogo ia ser complicado assim ou pela vantagem de jogar em Montevidéu poderiam  conseguir resolver com antecedência ao apito do árbitro?

JUAN MANUEL OLIVERA: Tínhamos a certeza que o jogo ia ser complicado pois hoje eles estavam tendo uma das últimas oportunidades de garantir sua vaga nas Oitavas. Era uma final para os dois times por isso o jogo virou "bagunça" nalguns instantes mas sempre com extrema emoção.

Coletiva com o meia , Nicolás Fleitas

REPÓRTER: Percebeu a trepada pela faixa direita do ponteiro Estoyanoff e acho que essa era sua grande chance de conquistar o gol da vitória?

NICOLÁS FLEITAS: Foi apenas me impulsionar. De jeito específico, o único que a gente teve a fazer foi equilibrar o corpo pra chutar para o gol. O Fabián concretizou uma grande jogada, colocando-me a bola, isolado, na faixa central da grande área para chute final.

REPÓRTER: Com o Estoyanoff de perto esperando sua vez nesse rodízio de reportagens na coletiva, o repórter pergunta para o Fleitas. Ele está sorridente lá no fundo mas acabou arrumando uma grandíssima jogada para o gol da vitória?

NICOLÁS FLEITAS: Com certeza, foi assim desse jeito mesmo que acabe tirando risada. Não é bobagem entrar ziguezagueante e concretizar uma jogada desse tamanho. Foi todinho seu!!!

REPÓRTER: Jogo complicado, não é?

NICOLÁS FLEITAS: Tínhamos certeza que o jogo ia ser difícil. Em alguns instantes houve jogo até bonito, em um outros tudo virou bagunça porém conseguíramos uma vitória que acho fundamental. Hoje graças a Deus, estamos na cimeira do grupo de dependendo daquilo que a gente consiga fazer no futuro.

REPÓRTER: Percebeu o tamanho da bem-vinda que a torcida lhes deu na hora olhar pelo túnel rumo ao gramado? Ficou surpreso?

NICOLÁS FLEITAS: Todos aqueles que conhecemos o futebol uruguaio, sabemos qual é o jeito de agir dos fãs do Peñarol. Eles estão apoiando sempre desde a arquibancada, nos Clássicos, nos jogos pelas Taças Internacionais que podem virar fundamentais, lotam o estádio a cada oportunidade.

Coletiva com o ponteiro, Fabián "Lolo" Estoyanoff

REPÓRTER: O resultado de hoje o faz sonhar com a Taça Libertadores? Bem melhor...com aquilo que estão tendo na frente.

FABIÁN ESTOYANOFF: A gente consegue sonhar a cada partida mas hoje era uma jogo fundamental. Precisávamos vencer, rival direto, pois caso eles tivessem conquistado pontos aqui em Montevidéu, o negócio para nós ia se complicar bastante pelos números negativos quanto tem a ver com gols. Felizmente hoje dependemos daquilo que a gente faça em campo.

REPÓRTER: O Fleitas disse que ele teve apenas que impulsionar a bola para o fundo das malhas e você foi o responsável dessa grande jogada!!!

FABIÁN ESTOYANOFF: Valia pura dele que concretizou o gol.

REPÓRTER: O Fleitas teve apenas que dar um sopro na bola para chutar para o gol (com cheirinho de piada).

 FABIÁN ESTOYANOFF: (o "Lolo" tirou risada de novo). O jogo estava difícil, a jogada foi bem montada, joguei o lance raso para o centro da grande área e fiquei feliz por ter sido parte dessa história linda.

REPÓRTER: Na hora desse cruzamento, percebeu que era o Fleitas que tinha chegue na grande área ou acho que era o centroavante Olivera ou até o próprio meia-armador, Pacheco?

FABIÁN ESTOYANOFF: Na verdade achei que era o Pacheco. Só percebi que tinha camisas do Peñarol lá dentro e os defesas acharam que eu tão perto assim do gol, ia chutar direto e foi na hora que decidi impulsionar a bola para trás.

REPÓRTER: Foi importante ter ficado no plantão um tempão fora e avaliar assim o jogo de um jeito diferente?

FABIÁN ESTOYANOFF: Sem dúvida houve muita tarefa, continuo melhorando, são partidas difíceis e o jogo estava se complicando mesmo pois eles tem um time muito bom.

REPÓRTER: Acabaram dando o mergulho final nas Oitavas com esta vitória de hoje?

FABIÁN ESTOYANOFF: Nem por acaso. Fica claro que foi importantíssimo pois tratava-se de um rival direto na hora da classificação. É verdade, que foi um passo muito importante e isso vai contribuir para que os fãs continuem apoiando o time no futuro, que hoje lotou o estádio. A nossa alegria é para eles.

Coletiva com o meia-armador, Antonio "Toni" Pacheco (capitão)

REPÓRTER: A vitória de hoje cai bem? Chega na hora certa?

ANTONIO PACHECO: Com certeza cai bem para o futebol uruguaio todo. Um jogo com carimbo da Taça Libertadores!!! Roendo as chuteiras dos rivais, bagunçado as vezes, gerando oportunidades, acho que o time conseguiu acompanhar um planejamento ótimo, foi mais em campo, e por isso, vencêramos.

REPÓRTER: Perguntei para o treinador Aguirre, agora chuto contigo? Na hora de enfiar para o plantão, não imaginou aquela frase: Me deixa mais alguns minutos no gramado que tive umas quinze oportunidades, a próxima vai ser gol mesmo!!!

ANTONIO PACHECO: Aquilo que é importante é vencer encostando esse supor seu. Importante também e gerar chances, isso aí também é muito bom. Os meus chutes não beijaram as malhas hoje mas concretizaram o Juan, o Nico e com isso já conseguíramos a vitória que é o mais importante. Nesta história tínhamos que jogar os três pontos no bolso e tanto faz os artilheiros.

REPÓRTER: Você acha que com quatro dos seis pontos o Peñarol já mergulha de jeito definitivo nas Oitavas.

ANTONIO PACHECO: Vamos ver...está faltando ainda. O nosso é um grupo muito equilibrado e cada um dos jogos que vão acontecendo refletem aquilo que estou confirmando. A vantagem que nós temos é ter conquistado a vitória hoje. Vamos ficar de olho no jogo entre o Independiente e Liga em Buenos Aires. Logo temos mais uma vantagem pois o último jogo vai ocorrem de novo no Centenario sendo que as duas partidas que jogáramos aqui pelo grupo, conseguíramos a vitória...isso é super importante.

REPÓRTER: O time ainda reflete sobe e desces no decorrer dos jogos? Está faltando dar polimento ao esquema?

ANTONIO PACHECO: É normal. Fica claro que todos nós temos como alvo que as engrenagens do time estivessem perfeitas mas há uma realidade, todos os jogos são diferentes, aliás também os rivais são. Cada um deles se preparam para te vencer.  Por enquanto, temos que continuar trabalhando no decorrer dos treinos da semana e tomara que a gente consiga continuar com as vitórias para continuar aprimorando alguns segmentos pois temos coisas a corrigir sempre. Acho que continuamos escalando a montanha e isso é importante. 

O PRAVDA agradece o atendimento da Coordenadora de Imprensa do Peñarol, Sofía Soca e do colega do Godoy Cruz, Juan Surrac que foram fornecedores do material de divulgação dos times na prévia.

Gustavo Espiñeira

Correspondente PRAVDA.ru

Montevidéu - Uruguai

 


Loading. Please wait...

Fotos popular