Pravda.ru

Desporto

Nacional enfeitiçado perde perante argentinos Jrs. no GPC de Montevidéu 0 x 1

03.03.2011
 

Tricolores uruguaios e colorados do bairro "La Paternal" de Buenos Aires jogaram a terceira partida do Grupo que integram junto com o América mexicano e o FLU. O estádio Grande Parque Central que foi sede da Taça do Mundo 1930 continua ganhando arquibancadas novas e coloridas, alcançando umas 25 mil poltronas que contornaram o espetáculo da Libertadores 2011 que deixou o Argentinos Jrs. no topo da classificação com 7 pontos ganhos e o Nacional quarto e último com 1 empate perante o FLU  no RJ.

Quarta, 02 de Março de 2011

20:30 h (uruguaia de verão) (21:30 h - Brasil).

Clima: 20ºC. - Lotação: 22 mil

NACIONAL: (01) Leonardo "Cachorro" Burián (goleiro),(04)  Cristian Núñez, (02) Alejandro Lembo , (19) Sebastián Coates (Capitão); (13) Gabriel Marques  ; (08) Matías Cabrera; (22) Mauricio Pereyra, (23) Facundo Píriz ,  (20) Santiago "Morro" García, (09) Bruno "Tuna" Fornaroli e (11) Horacio «Chinês» Peralta.

PLANTÃO: (25) Rodrigo "Popi" Muñoz; (07) Jonathan Charquero;  (10) Marcelo "Boneco" Gallardo; (15) Tabaré Viidez; (17) Maximiliano Calzada; (18) Gonzalo Godoy e (24) Ricardo "Canguro" Porta;

TREINADOR CHEFE: Juan Ramón Carrasco (Jota Erre); Treinador Adito: Darwin Rodríguez; Treinador de goleiros: Omar Garate; Preparador Físico: Mauricio Marchetti

Uniforme: camisa branca, calção e meias azuis.

ARGENTINOS JRS: (20) Nicolás Navarro (goleiro e capitão); (02) Santiago Gentiletti(; (03) Gonzalo Prosperi; (04) Miguel Ángel Torren; (06) Sergio Escudero; (10) Gustavo Oberman; (14) Matías Laba; (16) Pablo Hernández; (17) Juan Alberto Sabia; (21) Santiago Salcedo e (22) Franco Niell

TREINADOR: Pedro Troglio.Treinador Adito: Víctor Bernay; Treinador Goleiros: Gabriel Veja. Preparador físico: Pablo Martín.

PLANTÃO: (01) Luis Ojeda (goleiro); (07) Mauro Bogado;  (18) Cristian Sánchez Prette; (19) Ciro Rius;

Uniforme: camisa vermelha (no dorso), calção e meias vermelhas. Camisa vermelha com faixa atravessada branca (no peito).

ÁRBITRO chefe: Antonio Arias; Bandeirinhas: R. e Claudio Cáceres (paraguaios). O uniforme foi amarelo fluo, camisa, calção e meias.

VISTORIA ANTI-DOPAGEM: Médicos: José Veloso e Gonzalo Gaiero Genta.

GOL: 22´ Franco NIell (22 - Argentinos Jrs.).

CARTÕES AMARELOS: 38´ Franco Niell (22 - Argentinos Jrs.); 76´ Matías Laba (14 - Argentinos Jrs.); 85´Horacio Peralta (11 - Nacional).

ALTERAÇÕES: 46'(Tabaré Viudez (15) x Matías Cabrera (08) - Nacional); 70´(Ciro Rius (19) x Franco Niell (22) - Argentinos Jrs.); 72´( Jonathan Charquero (07) x (Bruno Fornaroli (09) - Nacional; 75´(Richard Porta (24) x Gabriel Marques (13) - Nacional); 75´(Cristian Sánchez Prette (18) x Gustavo Oberman (10) - Argentinos Jrs.)

Antes do início, os alto-falantes do GPC remarcaram que o Nacional continua aprimorando o Estádio, construindo novos anéis ou reformando os antigos das quatro  arquibancadas.

Dando um mergulho no jogo...quase sempre acontece...o Nacional de Montevidéu jogava em casa porém jogou a artilharia toda acima da cidadela do goleiro Navarro (20) do time Argentinos Juniors. Foram 6 minutos de grande sufoco para os "colorados" que foram berço de grandíssimos destaques no decorrer da história tendo como Carro-Chefe o Diego Armando Maradona. Três chances primorosas para o Nacional conquistar o primeiro gol salientando-se um drible do Santiago "Morro" García (20) entrando pela faixa central da grande área e apenas transpondo a divisa ziguezagueou o goleiro Navarro chutando muito devagar deixando que os baques argentinos conseguissem aliviar o perigo. Logo o Horacio Peralta (11) responsável pela cobrança de uma falta alguns metros fora da grande área, pela faixa direita do ataque tricolor, fez o cruzamento com magia própria dele colocando a melindrosa na cabeça do zagueiro gigante (1.96 m) Sebastián Coates. Ele, acima do pingo branco de sinalização dos pênaltis deu aquela cabeçada que encontrou o goleiro Navarro (20) saindo da área pequena e fazendo uma boa defesa com a barriga. Depois chegaram dois escanteios e o GPC explodiu tentando que os visitantes percebessem que estavam jogando lá dentro. Andando o minuto dez, a primeira oportunidade do Argentinos Jrs. tinha chegue. A rua central do ataque "vermelho" ia começar se tornar avenida.  O atacante Santiago Salcedo (21) segurou a bola alguns metros antes da divisa da grande área e chutou reto e forte. A grande defesa desta vez foi do goleiro do Nacional, Leonardo Burián (01) que aliviou jogando a bola para o escanteio.

O Argentinos Jrs. começava progredir em campo mas os zagueiros do Nacional conseguiam ficar com a bola sempre. O problema tornou-se o primeiro passe fora da grande área. Os meias do Nacional mostravam-se ancorados no gramado olhando o tal passe e ficando no aguardo da mais bonita de todas. Fora isso, os meias-armadores do Argentinos iam sempre na procura desse passe que os zagueiros do Nacional tinham imaginado e encaminhado quase com certeza para um dos meias tricolores.

A hora "H" chegou para o Nacional. Tudo quanto tinha feito de bom sumiu num piscar de olhos. Atingindo os 22 minutos dessa primeira metade, uma bola rasa bem simples que o goleiro Burián do Nacional tenta segurar após mergulhar fora da área pequena e na faixa esquerda do ataque argentino dentro da própria grande área, talvez se incomodando com o zagueiro Gabriel Marques (brasileiro), acabou escorregando das luvas. O presentão foi bem-vindo para o artilheiro baixinho dos "colorados", Franco NIell (22) que com a bola ao dispor, chutou para o gol com os baques Alejandro Lembo (2) e Sebastián Coates (19) regredindo tentando fazer o último esforço para que o empate continuasse.

Alcançando o minuto 31 do jogo, suspeita extrema no Grande Parque Central, do jeito que sempre acontece na histórica Libertadores na hora que os times locatários ficam em desvantagem. Apagão!!! É bom salientar que nem tudo foi escuridão no GPC pois as duas colunas que ficam na frente da Arquibancada Preferencial ficaram "acessas".  Por enquanto, os fachos das luminárias que ficam acima das cabines de imprensa e "percorrem" a faixa lateral do campo, sumiram. Muito bate papo e aquecimento até que o gramado tornou-se esverdeado mais uma vez. Foram 15 minutos que o quarto árbitro mostrou no painel eletrônico com números verdes.

As luzes trouxeram do vestiário o atacante do Nacional Tabaré Viudez (15) que agílimo como ele é e tentando mudar o panorama geral muito confuso para o time uruguaio pulou em campo assim que o árbitro paraguaio apitou o re-início do jogo.

O meia misto, Matías Cabrera (08) foi tomar banho cedinho. O tempo escorregou rapidinho para o Nacional que voltou no vestiário em desvantagem de 0 x 1.

Na segunda metade o Argentinos Juniors com um planejamento ótimo do treinador chefe Pedro Troglio  ficou esperando o ataque do Nacional alguns metros fora da divisa da grande área e assim que os cruzamentos alcançaram o epicentro dessa grande área houve sempre uma cabeça vermelha mais alta que as tricolores. O esquema continuava igualzinho, os argentinos acima do segundo passe roendo as chuteiras rivais e tentando obstruí-lo sendo que na maioria das oportunidades conseguiram o sucesso. O Nacional com extrema vontade, andando muitos metros em campo e tendo um pivô como o Horacio Peralta que é o jogador diferente do time. Do lado dos "bolsos" uruguaios, um ida e volta constaste pelas duas faixas laterais e na central mas tudo desajeitado. O progredir tricolor foi sempre até a divisa da grande área...logo tinha a muralha do arquiteto da vitória, Pedro Troglio, que inúmeras oportunidades impediu que os uruguaios chegassem até o goleiro Navarro com risco de gol. O jogo virou pesadelo para os pagantes, jornalistas, jogadores do Nacional que evoluíram no gramado perdidos, quase sem senso e os próprios "colorados" que agüentaram 48 minutos da segunda metade antecipando cada bola, desarmando o rival fazendo carrinho e com posse de bola, evoluíam jogando tabelinhas bem feitas.

O final do jogo chegou!!! Desconsolo no povo tricolor que já está se incomodando com o treinador Jota Erre Carrasco que faz tempo carimbou o jogo bonito uruguaio como "tique-tique" sustentando-o com atacantes agílimos e sem localização específica no ataque, que segundo ele iam garantir cachoeira de gols assim que a primeira bola entrasse na cidadela rival. Trata-se de um treinador que com o uniforme de treinador conseguiu atingir as Semis duma Sul-Americana com o River Plate uruguaio, num fato marcante para um time humilde desse jeito mas no Nacional tudo mundo reclama assim que as vitórias se afastam. Pode até jogar bonito (ontem não) mas a torcida precisa ficar satisfeita com  duas vitória em fileira, as mesmas que o time do Jota Erre está procurando desde o início do processo. Será que na era das filmagens, os outros treinadores pesquisam as tabelinhas do Jota Erre e oferecem o antídoto prefeito?

Fora essa faixa de tempo dos dez primeiros minutos que o Nacional foi bem mais que o Argentinos Juniors, o erro do goleiro Burián foi marcação para o evoluir do jogo. Mais logo um time desajeitado e um outro consciente da tarefa que ia desenvolver assim que vantagem no painel chegou. Vitória que poderíamos carimbar de justificada para o Argentinos Juniors que nada teve a ver com o agir até tímido dos tricolores.

O PRAVDA agradece o Sr. Daniel Enriquez - Gerente Esportivo do Club Nacional de Football que foi fundamental para o jornal assistir ao jogo e desenvolver nossa matéria. Mais um agradecimento para o colega Pablo Loninski que providenciou o PRAVDA com uma pasta de divulgação do ARGENTINOS JRS. que o responsável de imprensa do clube argentino tinha providenciado na Sala de Conferências do GPC antes do início do jogo.

No eixo de mil torcedores do Argentinos Juniors ficaram na Arquibancada da Rua Jaime Cibils acompanhando o goleiro Navarro (20) na segunda metade. Curiosidade mesmo no fim do jogo. Um dos veteranos de cabelos cinza do time argentino ajoelhou-se no gramado do GPC e olhando por céu e bracejando á toa comemorou a vitória. Vitória importante mas trata-se do terceiro jogo do grupo, não acha?

Sites de interesse:

CLUB NACIONAL DE FOOTBALL - www.nacional.com.uy

ASOCIACIÓN ATLÉTICA ARGENTINOS JUNIORS - www.argentinosjuniors.com.ar

CONFEDERAÇÃO SUL-AMERICANA DE FUTEBOL - www.csf.com

Gustavo Espiñeira

JORNAL PRAVDA

Montevidéu - Uruguai

 


Loading. Please wait...

Fotos popular